Dando Nota!Jogando

Shadow Warrior 2 | Quando um ninja é um cara legal! (Impressões)

Personagens cheios de “atitude” parecem ser sempre uma boa pedida uma embarcarmos em uma boa dose de aventura repleta de ação, frases de efeito, caras malvados, e claro, tudo isso com aquela cerejinha chamada bom humor no topo desse bolo. Uma fórmula perfeita em várias mídias, inclusive em games, e quando é tudo é bem feito então, o resultado é uma experiência que vale a pena ter.

Shadow Warrior 2 é exatamente assim, cheio de galhofa e meio absurdo, quase um filme dos anos 80, e seu protagonista, o senhor Wang, é um cara muito legal. Vamos dizer que ele pode ser um irmão perdido de outro personagem que anda em alta nos últimos anos, Deadpool. Se você como eu, gosta do mercenário tagarela, dar uma chance para curtir a nada pacata vidinha do senhor Wang vai ser moleza!

Mas, calma lá, preciso dizer que não joguei o primeiro Shadow Warrior. Aliás, nenhum anterior deles, pois na verdade Shadow Warrior nasceu em 1997, feita 3D Realms. Isso mesmo, os mesmos caras que deram vida ao incomparável Duke Nukem. Pensando nisso, dá até para entender melhor o jeitão do senhor Wang. Alguns jogos depois, a franquia sofreu um reboot pelas mãos da Flying Wild Hog , e agora que temos a alegria de poder jogar a continuação, também lançada para Xbox One, PS4 e PC.

Eu gosto muito de jogos de ninjas, e para a minha alegria o senhor Wang é um ninja nos dias de hoje que precisa enfrentar criaturas demoníacas e afins e etc, e para isso faz uso de um vasto arsenal, incluindo pistolas, submetralhadoras, escopetas, lança-foguetes, inclusive com ambas as mãos. Um verdadeiro arsenal ambulante. Porém, a arma mais usada por mim é a katana, claro! Gosto quando um jogo assim, em primeira pessoa, me deixa usar uma espada, joguei muito Red Steel no Wii só por causa disso. Mesmo que a espada seja mais efetiva somente quando se luta pertinho dos inimigos, a sensação de fatiar vale muito a pena, vai por mim!

A história do jogo me pareceu ter sido feita por um liquidificador de situações genéricas, depois de um tempo simplesmente passei a não me importar mais com os motivos de estar fazendo as coisas no jogo, pois simplesmente me entreguei ao deleite de enfrentar criaturas e mais criaturas horrendas, embalado pela trilha sonora que mistura rock e coisas orientais, claro. Mas quem teve o bom senso (ou não) de ficar atento aos diálogos e textos parece ter gostado dessa mistura toda. Ah, e o jogo está legendado em português, sei que isso parece algo cada vez comum hoje em dia, mas não podemos deixar de dizer muito obrigado para a desenvolvedora.

Jogar Shadow Warrior me lembrou muito outro game que saiu esses tempos atrás, Doom. É aquele jogo bom para se esquecer das mazelas da vida e se entregar a tarefa de liquidar inimigos, deixar se levar pelas situações absurdas, e rir com as tiradas do protagonista. É bem videogame clássico mesmo, e nesse caso, é uma qualidade muito boa. Tem até aquelas boas lutas com chefões de fase, algo que velhos lobos de videogames como eu adoram.

A pegada do jogo combina esse estilo tradicional dos antigos jogos de tiro, porém com bastante liberdade de exploração, uma amplo inventário de armas, itens e habilidades especiais, gerando combates rápidos e intensos, que dispensa o uso de coberturas e outras coisas que deixam os games de tiro de hoje em dia lentos. Shadow Warrior 2 oferece uma experiência de combate bem variada, eu confesso que não esperava que o game fosse tão longo assim, quando me dei por mim havia se passado horas e eu ainda estava querendo fatiar só mais um maldito demoniozinho!

Também tem um monte de coletáveis e atributos a se melhorar, em alguns momentos até me lembrou The Witcher ou Skyrim, comigo correndo pelas fases querendo mais e mais itens. E o bom é que esses itens não somem, então sempre que precisava de algum deles, era só voltar um pouco na fase para pegar. Claro que tem gente que não curte muito ficar indo e vindo na fase, mas a dica está dada para todos.

Outra coisa bacana para se dizer é que não precisamos ajudar o senhor Wang de maneira solitária, mas podemos contar com a mãozinha amiga de mais três ninjas amiguinhos durante a ação. Claro que eles aparecem como apenas ninjas genéricos na sua tela, somente “você” se vê como um senhor Wang. É sempre uma boa opção poder curtir um jogo cooperativo, pode marcar Shadow Warrior 2 na sua lista se você concorda.

Aliás, pode marcar o jogo na sua lista de qualquer jeito, eu recomendo a todos que joguem Shadow Warrior 2!

Gosta de armas? Muitas? Aqui tem!
Combate rápido e variado
História cliché mas com bom humor
Chame uns amigos pra zoar no multiplayer
Honra o legado dos velhos shooters

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Mauri Link

Um gamer inveterado desde a primeira geração de consoles, aficcionado por histórias em quadrinhos, nerd de carteirinha, e super-herói nas horas vagas!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios