Lendo

Review DC: Liga da Justiça – Nº 72 e Nº 73

Sinopse Panini: A Liga da Justiça se reorganiza para contra-atacar o grupo liderado por Lex Luthor! Flash: Wally West e sua família têm a difícil missão de descobrir quem são os estranhos seres vindos do mar e detê-los… se sobreviverem, é claro! SJA: ao ajudarem os bombeiros durante um incêndio, a Sociedade encontra um herói deslocado no tempo… Mulher-Maravilha: após o conflito com as amazonas, é chegado o momento da reconstrução…

Liga da Justiça – Sem Limites, Parte 2: Se a primeira parte da Liga da Injustiça começou complicado para a Liga da Justiça, com a captura de alguns pesos pesados como Batman e Mulher-Maravilha, a segunda parte também não favorece os heróis. Batman tenta, mas não consegue nada,  dos 7 restantes, 5 acabam sendo capturados em investidas fracassadas.  Sobra Superman e Raio Negro para resolver a situação. O novo arco é cheio de clichês e homenagens a era remotas da Liga, mas não tem nada de profundo na história, sendo apenas entretenimento divertido. Mas os desenhos, principalmente os cenários carecem de mais capricho, talvez seja porque acabei me aconstumando com Lanterna-Verde, onde não faltam cenários e detalhes ao fundo das histórias atuais.

Mulher Maravilha – Mães & Filhas: Sabe o que precisa para Mulher-Maravilha se tornar uma boa HQ? Implodir toda essa fase birrenta onde Diana estar disfarçada no Departamento de Assuntos Meta-Humanos. Toda essa coisa de identidade secreta não funciona com a personagem tanto quanto Batman ou Superman e seus alter-egos. Os desenhos e batalhas são até interessante, mas a personagem da Mulher-Maravilha sempre parece um estranho no ninho. Não consegue se adaptar a vida com os homens. Nem mesmo o relacionamento dela com o agente Nêmeses que deveria deslanchar logo de vez, não anda. A história continua fechando algumas pontas soltas do arco Ataque das Amazonas, como o relacionamento de Moça-Maravilha com sua mãe e a reconstrução de Washington pela Sociedade da Justiça. Também mostra a Ilha das Amazonas isolada por um campo de força impenetrável, onde Hipolita, a mãe de Diana está presa, sozinha já que ainda não se sabe o que aconteceu com todas as Amazonas, que simplesmente desapareceram no fim do arco citado.

Flash – Os Tornados Gêmeos, Parte 2: Continua a saga que apresenta os filhos de Flash e seus superpoderes. A história não é nenhuma obra-prima, o melhor dela é ver os Tornados Gêmeos agindo sozinho sem a ajuda do Pai. Quando Flash chega a mesmice cai no enredo. Flash corre pra lá, pra cá, tenta deter os invasores aquáticos em vão e no fim, um continua para próxima edição. Alias essa invasão e estes seres são bem bizarros e não me conveceram nem um pouco. As vezes seria melhor usar vilões já conhecidos para apresentar a duplinha mirim do que inventar estes seres que não botam medo algum.

Sociedade da Justiça da America – Reino do Amanhã, Prólogo: O melhor da revista se você levar em consideração que é necessário estar por dentro da DC já alguns anos para entender. A história está ligada com a premiada HQ “Reino do Amanhã”  e com as origens de Poderosa que foram explicados durante a Crise Infinita e sem mencionar a menção do falecida Kal-L que morreu no fim de Crise Infinita ao deter o superboy primordial.  Ou seja, não é uma história para novatos. Até mesmo os próprios personagens da SJA são estranhos ao público novato. A história não começa propriamente aqui, que não passada de uma introdução, habitualmente os veteranos aos eventos, fatos e personagens. No fim dela, ao deter um incêndio Starman usa seus poderes e algo essado acontece: Um Superman muito estranho aparece. Claro que não há mistério… é o Superman do arco Reino do Amanhã, onde os heróis não são tão bonzinhos assim, mas isso fica para ser explicado na próxima edição.

—————-

Sinopse Panini: Na esperança de resgatar os demais membros da Liga da Justiça, Superman e Raio Negro podem colocar tudo a perder! SJA: o Homem de Aço de Reino do Amanhã está entre nós! Mulher-Maravilha: Diana enfrenta gorilas geneticamente alterados em mais um dia rotineiro. Flash: em seus esforços para deter os seres aquáticos, Wally recebe o reforço de seus amigos da LJA… mas não é só por isso que eles vieram. E ainda: uma aventura curta de Jay Garrick!

Sociedade da Justiça da America – Reino do Amanhã, Parte 1: Agora sim. A DC trouxe ao fim de 52 o Multiverso! Isso permite uma abordagem interessantes, como trazer para o universo atual, personagens como o Superman do Reino do Amanhã para uma visita a outra realidade. Ele vem de uma Terra onde os heróis não são tão benevolentes. Matam e aprisionam vilões de maneira bem mais agressiva do que o universo atual, gerando muito mais violência no mundo. A história é um prato cheio aos fãs. Com referencias, mistério e dúvidas que não conseguem sussegar nem o leitor mais calmo. O melhor é quando Superman sai para ajudar um inocente sem avisar ninguém e a SJA cai matando em cima do cara! E ao fim da HQ, um outro evento paralelo acontece, um Deus de nova genese é morto, os Deuses estão morrendo há meses por várias revistas e ainda não foi explicado o que está acontecendo, por isso, nada mais a especificar. Na próxima edição Superman do Amanhã encontra o Superman da DC!

Mulher-Maravilha – O que você ainda não sabe, Parte 1: Um mistério na Ilha das Amazonas, uma pessoa presa ameaça Hipolita, mas não é mostrada ao leitor. Logo em seguida a HQ volta a Mulher-Maravilha que combate uma tripo de macacos. Não sei o que a DC tem que adora colocar macacos falantes meio Planeta do Macacos nas histórias com seus personagens. Acho tão “bobo”, na falta de um adjetivo não tão agressivo. No fim, os primatas eram bonzinhos e vão morar no apartamento de Diana. Bem estilo Tartarugas Ninjas. Mais momentos desinteressantes no Departamento de Assuntos Meta-Humanos, que tenta, sem sucesso, fazer a fama como o Xeque-Mate faz no universo DC. No fim, Themyscira é invadida e Diana enfrenta o capitão Nazista. Porque Mulher-Maravilha não tem vilões bacanas como Coringa ou Lex Luthor? Não tem um vilão real que faz contraste com a personagem, talvez porque a personagem em si não tenha um contraste…

Flash – Os Tornados Gêmeos, Parte 3: Boa, quando a história começa a ficar interessante nada melhor do que chamar reforços para a história. Liga da Justiça chega, limpa a sujeira de Wally e ainda dá uma coça no cara por estar treinando seus filhos pequenos para serem heróis. Rá legal o Wally dizendo a Batman que ele é um dos que menos podem dar esse tipo de sermão. Wally acaba contando a Liga o problema de crescimento acelerado dos filhos, Jai, o filho mais velho acaba escutando. Só que a HQ acaba. Fica para a próxima edição.

Flash – Vida Acelerada, Parte 1: Uma histórinha de 6 páginas com uma aventura rápida de Jay Garrick. Apenas bacana e com desenhos bonitos. Nada mais.

Liga da Justiça – Sem Limites, Parte 3: Chega a parte onde “chegar metendo o pé na porta e dando porrada em tudo que se mexe” tira uma folga. Tofa da LJA foi capturada e só sobraram Raio Negro e Superman. Hora da cautela. Ainda dá tempo de uma sessão de tortura com a liga capturada e uma piada de kriptonita envolvendo o Coringa. Tudo para que no fim, a investida falhe e Raio Negro e Superman acabam sendo capturados também. Fala sério. Sobrou pros reservas da Liga e herois de segundo escalam salvar os queridinhos da DC.

Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e criador do saudoso (e extinto) Fórum NGM. Tenho 35 anos, sou formato em Direito, e vivo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Gosto de escrever e sempre estou sem tempo.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.