JapãoJogando

Sumido na E3, Final Fantasy Versus XIII ressurge em detalhes e imagens na última Famitsu! [PS3]

Pois é, quem estava esperando ansiosamente pela E3 crente de que Versus XIII daria as caras em alguma conferência (muitos apostavam que poderia ser mostrado na da Miscrosoft, anunciando quebra de exclusividade) ficou chupando o dedo, mas rá! Ele resolveu aparecer! Muito pouco e em imagens cujas scans ainda estão em qualidade ruim na internet, mas ao menos novos detalhes vieram em boa quantidade.

Não dá pra ter uma noção real dos gráficos só por essas scans abaixo, mas o diretor Tetsuya Nomura garantiu que se trata de telas in-game, o que eu já achei bem impressionante! É verdade que o próprio Final Fantasy XIII era propagandeado como algo ainda mais lindo do que acabou sendo lançado, mas se considerarmos que agora os desenvolvedores estão mais familiarizados às Crystal Tools, podemos mesmo acreditar nele.

A visão será em terceira pessoa, surpresa nenhum pra mim, mas parece que cogitaram a adoção de uma câmera superior para o gameplay no overworld! Muito bizarro se tivesse ido pra frente. Quanto à ausênsia de qualquer menu ou indicação de comandos por botões nessas imagens, é porque não quiseram revelar nenhum detalhe prematuramente. Quando vão mostrar? Bom, parece que ainda vai demorar, mas Nomura disse que estão se preparando para um grande anúncio, e eu aposto todas as minhas fichas na Tokyo Game Show 2010.

Mais especificamente sobre o que podemos ver abaixo, há algumas curiosidades. As nuvens vistas sobre o posto de gasolina são processadas usando cálculos de física em tempo real, e toda a região vista na imagem acima dela, com exceção das montanhas, pode ser explorada. O sistema será de open field, algo como Fallout 3 eu diria. E esse é só um dos cenários iniciais do game, que segundo Nomura, é próximo à primeira cidade do jogo, que aparece na scan da direita. O monstro ali é um Behemoth (gah, já davam trabalho em FFXII e são de arrancar os cabelos se estivermos underpowered e resolvermos enfrentá-los em FFXIII) de uso militar que possui uma espada nas costas.

E sim, essa é uma cena de batalha, porém, além da já explicada ausência de menus, os outros personagens não estão aparentes porque a Square ainda não revelou oficialmente suas armas e vestimentas. Ainda sobre essa cena, o lugar é uma réplica dos arredores do escritório da companhia em Shinjuku, e até os mínimos detalhes, como marcações no chão para as ciclovias, foram representados.

As áreas mostradas nas três imagens, como eu disse mais acima, são conectadas entre si e compoem a porção “prólogo” do jogo. Pode parecer meio grande demais pra isso, mas o jogador terá acesso a um carro, aquele que vemos nos trailers, com o qual poderá se locomover de um lugar a outro a qualquer momento. Os monstros ficam visíveis nas telas in-game, assim como nos dois últimos jogos da série, e enquanto uns estão à distância, podendo ser enfrentados somente se o jogador desejar, outros chegam de surpresa. Informações de alguns dias atrás davam indícios de que haveria uma mistura de batalhas randômicas com “não-randômicas”, mas como Nomura sequer comentou sobre esses termos, fica difícil fazer maiores suposições. Nem sabemos, afinal, o quanto de RPG esse jogo terá, embora eu tenha a convicção de que será muito mais voltado à ação do que XIII.

Por último na entrevista do diretor à Famitsu, ele comentou sobre o empenho da equipe em fazer o jogo o mais fluido possível, com a transição para batalhas ocorrendo sem que o jogador note (portanto, também não haverá uma “tela de batalha”) e com loadings restritos a transições entre duas grandes áreas do jogo ou antes de cenas de corte.

É, gente, Versus XIII tá aí! Agora que o hype do primeiro game da Fabula Nova Crystallis já passou (quem aí já o terminou? 100%? Eu devo finalmente terminá-lo nesse final de semana, estou a alguns passinhos do chefe final, mas pegar todos os troféus vai demorar), é hora de nos prepararmos para o próximo. Eu, particularmente, tenho grandes expectativas, embora talvez um pouco menos de ingenuidade quanto à veracidade de tudo que vemos, já que XIII não foi bem aquilo que todos achavam que seria, né. Apesar de eu ter gostado muito de jogá-lo do início ao fim, não poderia comparar seu “impacto” ao gerado por FFX ou mesmo FFXII. O que mais brilhou, na minha opinião, foi o incrível sistema de batalha. É bom ver a ATB de volta!

Nota: a imagem que abre o post foi feita pela AnHellica, membro do site deviantART. Recomendo que deem uma olhada na galeria dela, tem muitos desenhos lindíssimos. Informações via andriasang e scans via Final Fantasy Ring.

Isso também pode lhe interessar

Dakini

Viciada em RPGs, sejam eles Final Fantasy e Tales of ou Mass Effect e The Elder Scrolls! Fã incondicional de animês e mangás, e ousem criticar meus favoritos sem bons argumentos! Fora isso, podem me chamar de “a dama dos wallpapers”, hahaha.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.