Lendo

HQ Disney: A seleção das histórias de Setembro 2010!


Rá! Mês passado eu vacilei, o postão com toda a seleção de histórias dos quadrinhos regulares da Disney veio quase na virada do mês, bem atrasado mesmo (link). Mas resolvi me adiantar este mês e já divulgar por aqui as histórias de Setembro. Lembrando que Mickey, Pato Donald e Zé Carioca tem o hábito de serem lançados sempre no dia 05 e Tio Patinhas no dia 10 de cada mês. Este mês tem algumas histórias bem interessantes nestas 4 revistas. Mickey conclui a Ilha de Quandomai que começou na edição passada, Pato Donald traz um remake de um clássico de Carl Barks, Zé Carioca contém um clássico do Morcego Vermelho, que volta a aparecer no mix da revista e Tio Patinhas traz uma história roterizada por Jerry Siegel, conhecido mundialmente por ter criado o Superman (sim, este mesmo que você está pensando). Enfim, todas as edições deste mês apresentam alguma novidade interessante e curiosa. Vamos lá!

Mickey nº 816

A Ilha de Quandomai chega ao fim. Alguns vão curtir o desfecho imaginado por Casty, outros não. Na verdade fiquei bastante satisfeito com as respostas aos enigmas da história, mas não coloco entre as melhores histórias do Mickey que já li (e olha que já li milhares). Quer dois clássicos que adoro e vivo sugerindo por aqui na esperança que a Abril republique? O Vale dos 7 Sóis e Heróis de Borracha. Esta última citei porque me lembrei muito dela lendo a segunda história da edição, mas já chego nela. Voltando a Quandomai, achei interessante a mensagem que a revista passa, sobre o fim da raça humana, vale lembrar que é um gibi para o público infanto-juvenil, então a mensagem de que estamos destruindo o planeta é totalmente válida, mesmo que misturado com muita fantasia.

A segunda história na minha opinião foi bem mais divertida. Adora estas referências a quadrinhos de super-heróis e este clima de “gato e rato” com Mickey e supostos ladrões, com toda aquela reviravolta clichê. A HQ tem muita ação e aventura, e temos o Mickey policial, sempre estragando os planos de bandidos. Uma curiosidade, a personagem gatuna, Katarina Kodorofsky, faz sua estréia no mundo Disney nesta HQ de 2007, porém este ano, ela voltou a aparecer numa outra história do Mickey, Catch as Catch Can, ainda inédita no Brasil. Será que a Editora Abril trará ela em breve? Seria legal.

A Ilha de Quandomai – 2ª Parte (Inducks) – 2010
Roteiro e Desenhos: Casty e Arte-Final: Michelle Mazon
História Inédita no Brasil – 29 Páginas

As Garras da Mulher-Gato (Inducks) – 2007
Roteiro: Byron Erickson, Desenhos: Francisco Rodriguez Peinado e Arte-final: Enriqueta Perea
História Inédita no Brasil – 17 Páginas

Pato Donald nº 2386

A melhor história desta edição do Pato Donald? Com certeza é O Pescado Desconhecido, pois traz o personagem na sua portura clássica de Barks. O Donald é trapaceiro, mal esportista e azarado como sempre. O traço de Vicar também merece parábens, pois o número de figurantes dentro da história são muito maior do que o comum. Realmente uma história que deve ter dado trabalho desenhar e com um ótimo roteiro, engraçadíssimo por sinal. Você lê toda a história imaginando como é que o Donald vai se ferrar. Outra história que me chamou a atenão foi Mistério na Montanha, mas não porque ela é boa, mas possui uma narrativa diferente, como se você começasse a ler uma história pelo meio, ela já começa partindo do princípio que o leitor que fique atento para os eventos, mas o final com o tema de caça ao tesouro acaba deixando ela melhor que seu começo.

A história do Olho e Mosquito que abre a edição é clichê e previsível, porém engraçada, naquele estilo de comédia sem noção que Carl Barks adorava. Falando em Barks, a edição contém um remake pelo traço de Daan Jippes de uma história do pai dos Patos. Já a conhecia e nem acho esta em específico tão bacana, mas ocupa apenas 05 páginas, então não ligo. Mas preciso dizer que não curto o trabalho que a Abril faz com o Jippes aqui no Brasil, o cara só surge nas revistas aqui copiando histórias de Barks, muita falta de originalidade assim. Muito melhor mestres como Marco Rota com traço e criatividade em criar coisas novas ou Paul Halas, que apesar de seguir a escola de Barks também cria coisas novas. Jippes só aparece por aqui com remakes de Barks. Será que isso é proposital da Abril?

Por fim, a edição fecha com uma história, bem fraca, de William Van Horn. Não engoli uma coisa, o cientista qualquer demora 10 anos para criar um raio encolhedor no começo da história e o Prof. Pardal num estalo de dedos no final faz um raio-desencolhedor? Simples assim? Era para ser engraçado esse fato da HQ? Se era, não vi graça. Gosto do Van Horn, mas desta em específico, não achei muito divertida e tem esse grave problema de roteiro, mesmo que seja uma história infantil.

Olho por Olho, Mosquito por Mosquito (Inducks) – 2009
Roteiro: Terje Nordberg e Desenhos: Arild Midthun
História Inédita no Brasil – 10 Páginas

Quem nos Salva dos Salva-Vidas (Inducks) – 2008
Roteiro: Carl Barks e Desenhos: Daan Jippes
Remake de um Clássico de Barks – 05 Páginas

O Mistério da Montanha (Inducks) – 2009
Roteiro: Per Hedman e Desenhos: Carlos Mota
História Inédita no Brasil – 12 Páginas

O Pescador Desconhecido (Inducks) – 2008
Roteiro: Per Hedman e Desenhos: Vicar
História Inédita no Brasil – 08 Páginas

Terra de Gigantes (Inducks) – 2006
Roteiro e Desenhos: William Van Horn
História Inédita no Brasil – 10 Páginas

Zé Carioca nº 2351

Seis história na revista do Zé Carioca. Uau, fazia tempo que não via tantas histórias dentro de uma revistinha de 50 páginas. Tem de tudo um pouco. O Zé em si aparece apenas em duas histórias. O Zico e o Zeca aparecem numa com o Zé no final da revista e em uma solo com a temática do Paladino Implacável, a versão super-herói de Zeca que lembra um pouco o Morcego Verde. O Superpateta continua aparecendo no gibi e repito novamente que já me cansei das histórias empoeiradas do personagem da década de 60/70, gostaria de ver material novo e recente do personagem. Urtigão faz nova aparição na revista, desta vez uma história solo, bacana, mas nada demais e repito, Abril republique Zé no Brejo e Urtigão in Rio!! Podia ser uma edição temática ou até mesmo um encadernado com as duas séries, mas ambas merecem uma nova republicação.

Mas o melhor mesmo da é que a edição deste mês do Zé traz uma raridade do Morcego Vermelho, a versão heróica do Peninha. Ótima história, só ela já vale a compra da revista. O melhor é que é uma das histórias do raríssimo volumes Edição de Luxo: Os Grandes Golpes do Morcego Vermelho! Uma das edições mais raras de se achar em sebo e que é vendida como se fosse de ouro no Mercado Livre. Ótima idéia republicar histórias raras do Morcego Vermelho na revista do Zé Carioca, que é bem mais a cara da revista do que o Superpateta, afinal, Ivan Saidenberg tem tudo a ver com Zé Carioca e Peninha, um dos mais sensacionais artistas nacional dos quadrinhos Disney, que faleceu ano passado.

Zé Carioca: Jaca no Cardápio (Inducks) – 1996
Desenhos: Eli Marcos M. Leon
Hitória publicada em Zé Carioca 2055 – 06 Páginas

Superpateta: Uma Estrela na Cidade (Inducks) – 1975
Desenhos: Cliff Voorhees
História publicada (pela 1ª vez) em Almanaque Disney 50 – 07 Páginas

Urtigão: O Cão Nastrão (Inducks) – 1984
Roteiro: Gérson L. B. Teixeira e Desenhos: Verci de Mello
História publicada em Almanaque Disney 156 – 07 Páginas

Zico e Zeca: A Vingadora Escarlate (Inducks) – 1996
Desenhos: Luiz Podavin
História publicada em Zé Carioca 2053 – 08 Páginas

Morcego Vermelho: O Falso Morcego (Inducks) – 1974
Roteiro: Ivan Saidenberg e Desenhos: Carlos Edgard Herrero
História publicada em Mickey 273 e Edição de Luxo 1 – 08 Páginas

Zé Carioca: Este é o meu Tio (Inducks) – 1996
Desenhos: Aluir Amâncio e Arte-final: José Wilson Magalhães
História publicada em Zé Carioca 2059 – 08 Páginas

Tio Patinhas nº 542

Por fim, chegamos a edição do Tio Patinhas. Apenas três histórias este mês. Bem vamos começa pela que foi notícia em uma porrada de sites de quadrinhos no Brasil, quando a Abril divulgou que iria publicar o material inédito de histórias com roteiros do criador do Superman. E a edição começa com uma ótima história e com desenhos do grande Giorgio Cavazzano. Só um adendo, a cada laranja com o macaco é totalmente uma mentira. A trama da história não gira em torno de um macaco que rouba a número 1, ela é apenas uma piada e um pequeno (pequeno mesmo) trecho da HQ de Siegel. A história na verdade é sobre um vilão que tenta roubar a moedinha e arma uma séries de armadilhas e engana a família pato durante toda a HQ, muito divertida e bem estruturada no roteiro, o que mostra a habilidade de Siegel em conduzir uma história. O final é ainda engraçado, típico do Tio Patinhas de Barks, mas não vou revelar. Tirando a idéia da capa, que não me convenceu, a história é divertida e valeu a pena resgasta-la lá da década de 70.

As outras duas história são mais recentes, e gostei bastante da que tem roteiros de Paul Halas, esse Mestre Disney manda muito bem em seus roteiros. Gostei de ver Mac Mônei, e da idéia de colocar o Tio Patinhas na situação em que ele é colocado nesta HQ, não revelo mais para não estragar a leitura, e o melhor é o trabalho com o personagem Queixada, que rouba a cena da HQ, um ótimo coadjuvante. Enquanto isso, a última história retrata uma aventura num monumento de verdade, as pedras de Stonehenge, no sul da Inglaterra. Não é uma história que envolva o Tio Patinhas caçando tesouros ou planos para proteger a sua fortuna, ela é mais fantasiosa e meche com magia, mas ainda assim ficou muito bom o entrosamente entre Margarida, Ludovico e Tio Patinhas dentro da trama, o Donald aparece, mas aqui ele é apenas um coadjuvante, para marcar presença. O final da aventura, que se passa no território do famoso monumento ficou ótimo, bem desenhada, no clima noturno e o Tio Patinhas mostra que não tem medo de nada mesmo. Boa história, não tão maluca quanto a do mês passado com o Tio Patinhas transformando sua fortuna em líquido para não ser roubada, mas também não chega a ser ruim, tem apenas uma situação diferente do que estamos acostumados a ler na revista do muquirana, e isso pode ser entendido como uma coisa boa diga-se de passagem.

Caça à Número Um (Inducks) – 1972
Roteiro: Jerry Siegel e Desenhos: Giorgio Cavazzano
História Inédita no Brasil – 30 Páginas

Com Mil Quiabos! (Inducks) – 2009
Roteiro: Paul Halas e Desenhos: Carlos Mota
História Inédita no Brasil – 16 Páginas

O Antigo Poder (Inducks) – 2009
Roteiro: Carlo Panaro e Desenhos: Marco Gervasio
História Inédita no Brasil – 32 Páginas

Termino o post por aqui. Na minha opinião, a seleção de hsitória de Setembro está muito superior às hsitória de Agosto e com mais novidades diferentes. Ficou difícil escolher a melhor deste mês, pois gostei de todas desta vez. E fim do mês tem Disney Big 6. A capa já foi divulgada, mas infelizmente não consegui descobrir ainda a seleção de histórias. A capa? Só clicar aqui. 😉

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios