JapãoLendo

Para a alegria, surpresa ou decepção dos fãs o novo mangá de Dragon Ball chega em Dezembro!

Sim, sim meus amigos, no fim do mês passado, caiu na internet através do site de HQs Bleeding Cool, a notícia de que Akira Toriyama estaria desenvolvendo um novo mangá de Dragon Ball no intuito de promover a vinda de Dragon Ball Online para o ocidente, MMO que até então se encontrava de forma exclusiva na Coréia. O caso é que a informação não era lá muito precisa, muitos sites noticiaram a chegada de um novo mangá, outros já davam como certa uma continuação da história original e outros não publicaram a notícia esperando por novas informações, como nós aqui no Portallos gostamos de especular, discutir e dividir a opinião com vocês leitores, tratamos de noticiar aqui tratando tudo como um rumor.

O post repercutiu um pouco e até rolou uma sessão nostalgia nos comentários. E  já neste mês eis que para minha surpresa mais notícias a respeito desse rumor chegaram esta semana, para aqueles que realmente esperavam por uma volta de Goku e seus amigos, infelizmente para alguns e felizmente para outros, ela ocorrerá, mas não da forma como muitos queriam. A editora Shueisha atualizou seu site oficial onde nos apresenta a nova revista que deverá chegar as bancas no mês de Dezembro no Japão, trata-se da Saikyo Jump (ou Super Strong Jump), será uma revista com histórias derivadas das principais obras em andamento na Shonen Jump voltadas para o público infantil, esta é a mais nova jogada da editora para conquistar novos públicos para suas publicações, uma vez que o mercado de mangás no Japão já não é mais o mesmo a muito tempo, a idéia é fidelizar as crianças com as histórias da revista desde de cedo, criando um trampolim entre a Saikyo e a Shonen Jump. Obras como One Piece, Toriko, Naruto e Katekyo Hitman Reborn darão uma ajudinha cedendo alguns de seus célebres personagens para alavancar a audiência da revista junto aos novos autores e histórias inéditas que deverão nascer nela. Personagens de séries baseadas em games como Digimon Xros Wars, Monster Hunter e Dragon Quest também darão o ar da graça na revista.

Dai você me pergunta: e para onde foi o assunto Dragon Ball? O fato é que esta mesma revista vai abrigar a mais nova aventura de Goku, o novo mangá leva o nome de Dragon Ball SD, e talvez para a decepção de alguns, não será uma continuação, mas sim um spin-off da série totalmente em cores. Ao contrário dos rumores, Akira Toriyama não será o responsável pela obra, mas sim Goishi Naho, mangaká um tanto desconhecido que trabalhou em um one shot inspirado no OVA O Retorno de Goku e Seus Amigos, lançado em 2008. A Saikyo Jump será lançada no dia 3 de dezembro, não se sabe ainda se Dragon Ball SD será uma série regular na revista, tão pouco quando se dará seu lançamento, mas curiosamente (e propositalmente com certeza) a estréia da revista ocorre no mesmo dia em que o mangá de Akira Toriyama deu as caras na Shonen Jump pela primeira vez, lá em 1984, ai tem não?

Ainda falando em Dragon Ball, como já havia dito no post anterior, não gostaria de ver o Toriyama  abrindo a tumba e tentando reviver Dragon Ball nos tempos atuais, a fórmula que tanto deu certo nos anos 90 dificilmente daria certo hoje, Dragon Ball Kai faz o sucesso que faz hoje pela nostalgia e sentimento de alegria que a série representa aos fãs, não só lá, mas em todo o mundo, Dragon Ball está perfeito do jeito que está, marcou época e essa época já passou, deixemos aos novos shonens, (muitos inspirados na própria série Dragon Ball) se destacarem, se reinventarem, para quem sabe nos impressionar em vista de toda essa mesmice que vemos por aí.

Quanto a revista Saikyo Jump, parece que os japoneses já tem alguma estimativa de como a indústria de mangás estará daqui a alguns anos, e  o futuro não parece dos melhores, uns dizem que o problema é a pirataria, outros acusam a crise, a economia, e tem aqueles que simplesmente apontam a falta de criatividade como principal queda de vendas de antologias de respeito como a própria Jump. Conquistar o leitor desde cedo é uma ótima jogada, mas considerando a rigidez na educação dos japoneses, não sei dizer se isso é realmente efetivo, o Japão não é como o Brasil que não incentiva seus habitantes a lerem desde pequenos, muito pelo contrário, lá escola é coisa séria, com o total peso da palavra. Talvez a faixa etária da Jump não permita que muitas crianças a acompanhem, o que poderia desestimular o possível interesse delas pela mesma quando crescem, mas enfim, não sou japonês e não faço a menor idéia de como tudo isso funciona, se será sucesso, se vai reanimar as vendas por lá, só o tempo vai dizer, mas em tempos de crise acredito que estão corretos em arriscar, não que isso vá salvar a pátria, outros meios de vender mais e conquistar mais público devem ser encontrados, mas de algum lugar eles tinham que começar, afinal se tudo for para o brejo depois, não poderão ser acusados de não tentarem.

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

K o n S a m a

Do ser sem razão a essa explosão de emoção, do preguiçoso leitor ao (meia-boca) escritor, do tímido calado ao ator inquieto, do caminho já traçado à esquina do destino incerto. Tentei me definir, mas sem sucesso. Games, filmes, música, animes, são só o começo desse quebra-cabeça sem nexo.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios