Jogando

XIII-2, O Apressadinho: uma olhada na mitologia da série e diversos detalhes! [PS3/X360] [3 de 3]

Trailer não porque não foi hoje que o liberaram na internet, e sim quinta passada, quando recebeu o post merecido aqui no Portallos. Isso de lado, detalhes há, sim, e até bastante reveladores! É “O Apressadinho”, afinal, ser anunciado e lançado no mesmo ano é um feito milagroso vindo da Square. Vamos, então, ver quantos centímetros de busto a Lightning ganhou só pra dar uma de troll e esconder na armadura? É cortesia do diretor Motomu Toriyama e do produtor Yoshinori Kitase.

Depois do continue vocês conferem as novidades a respeito do game. Vou tentar manter o post o mais objetivo possível, com mais informações e menos opinião, já que mesmo assim ficará grandão, e aí mantenho meus comentários para a conclusão ou para falar do trailer. Boa leitura!

1º – Kitase comenta sobre o objetivo de terem precedido o trailer de XIII-2 com um vídeo sobre a mitologia da Fabula Nova Crystallis. Segundo ele, foi para mostrar que XIII tinha lidado apenas com uma porção da mesma, cobrindo os conceitos de fal’Cie e l’Cie, mas sem explicar toda a profundidade dela. Para entendê-la por completo, então, os jogadores terão que jogar os outros títulos da série.

XIII-2 cobre uma parte diferente da mitologia da que XIII abordou. Enquanto que o primeiro falava sobre a relação entre Lindzei e os fal’Cie de Cocoon, o foco de XIII-2 será em Etro. Segundo Toriyama, o jogo mergulhará mais fundo na mitologia dessa vez.

Parágrafo único – sobre Pulse, Etro e Lindzei

Pra quem não sabe muito sobre a mitologia base da Fabula, deixe-me clarear umas coisas a respeito dos três fal’Cie iniciais.

No universo da Fabula há dois mundos, o vísivel, ou mundo dos vivos, e o invisível, ou mundo dos mortos. Ambos têm de estar em harmonia, ou o universo seria destruído.

No princípio, havia apenas dois deuses, Buniberzei e sua mãe, Muin. Buniberzei, querendo ter o mundo para si, derrotou Muin, que desapareceu do mundo visível. Mas virar dono do mundo não era o bastante para ele, que tinha certeza que o mesmo estava destinado a morrer por culpa de uma maldição de sua mãe. Assim, para evitar esse destino, sabia que teria de matá-la, mas ela já havia partido para o mundo dos mortos, e então não podia mais ser alcançada. Para encontrar um portal para lá, Buniberzei criou os primeiros três fal’Cie, Pulse, Etro e Lindzei.

Pulse, o primeiro, foi incumbido de abrir o mundo e procurar pelo portal à Muin. Etro, a segunda, foi criada por Buniberzei sem que ele percebesse que a tinha feito à imagem e semelhança da mãe, o que o levou a temê-la e a não lhe dar poder algum. Por último, Lindzei, que deveria proteger Buniberzei de todos que tentassem destruí-lo, e que deveria acordá-lo quando chegasse a hora. E então, Buniberzei tornou-se cristal e caiu em sono eterno.

Pulse queria expandir o mundo, e criou muitos fal’Cie e l’Cie. Linzei queria proteger o mundo, e também criou muitos fal’Cie e l’Cie. Etro, sem poderes para criar nada por conta própria, cortou a si mesma e desapareceu do mundo visível. De seu sangue que jorrou na terra, surgiram os humanos, criaturas que nascem apenas para morrer.

Que o mundo seria um dia destruído não era maldição, e sim destino, e se o balanço entre os dois mundos fosse destruído, o próprio universo entraria em colapso. Muin sabia disso, mas não podia fazer nada para mudar essa sina estando sendo engolida pelo caos do mundo dos mortos, mas em seu último instante de vida, Etro apareceu a seu lado.

Muin disse a ela para proteger o equilíbrio dos mundos, e desapareceu no caos para sempre. Etro, porém, não sabia o significado das palavras de Muin. Estava sozinha, mas sentia afeição pelos humanos, que viviam apenas para morrer. À medida que morriam, Etro sorriu, e então lhes deu o caos, que os humanos chamaram de “coração”, guardando-os dentro de si. Seus corações se tornaram seu poder, mas eles ainda não sabiam disso.

Os humanos viriam a chamar Pulse de líder todo poderoso. Lindzei nomearam seu protetor. E Etro… Etro eles chamaram de “morte”. E porque os humanos carregavam o caos tão perto de si, o mundo estava novamente em equilíbrio.

E Buniberzei continua adormecido. Até o fim de tudo.

Parágrafo único – sobre Gran Pulse, Lindzei e Cocoon

Esses são os eventos que, um dia, levariam à situação apresentada em FFXIII e, portanto, há spoilers do jogo.

Segundo a mitologia, Gran Pulse e seus fal’Cie foram criados por Pulse, e do solo de Gran Pulse Lindzei criou Cocoon, para depois habitá-lo com seus próprios fal’Cie e chamá-lo de paraíso, convidando os humanos a morarem lá. Para os Pulsians, aqueles que vivem em Cocoon nada mais são que escravos de Lindzei.

Depois de algum tempo, porém, é dito que Lindzei destruiu tudo em Gran Pulse. Cortou as montanhas, secou as terras férteis, comeu as frutas da terra e transbordou os rios para depois recuá-los, lavando a terra de todas as criatuas. Acredita-se que as duas crianças que sobreviveram a esse evento sejam Fang e Vanille.

Mas, não sendo o bastante, após destruir Gran Pulse, Lindzei abandonou Cocoon e seus fal’Cie, traindo a todos e os deixando órfãos. Em FFXIII, vemos Barthandelus, um fal’Cie de Cocoon, tentando usá-lo como fonte de energia para abrir o portal e chamar Lindzei de volta ao mundo.

Com isso explicado (e concordem comigo que é muito interessante), o fato de XIII-2 se focar em Etro ganha outros significados, assim como a frase da Lightning no trailer: “Durma em paz, divina Etro. Vou proteger seu legado.” E não, essa não é a “frase do jogo” (mencionei a questãos das frases nos outros dois posts de hoje), e sim essa: “No mundo em que uma vez existi, o caminho do tempo já não é mais certo…”

2º – De acordo com Toriyama, a história de XIII-2 pegará o epílogo que estava escrito no folheto bônus incluído na versão japonesa de XIII Internacional para Xbox 360 e a expandirá a partir daí. A história começa depois de XIII, em Gran Pulse, e responderá a alguns dos mistérios do que aconteceu nos bastidores que levaram ao final de XIII. O mundo se expandirá mais nessa sequência (mas não sabemos se literalmente ou figurativamente), e a trama será mais obscura e misteriosa que a original.

3º – Assim como em XIII, Lightning será a personagem principal. Outros, segundo Toriyama, aparecerão de “formas inesperadas”, e alguns deles terão sofrido grandes mudanças de personalidade. Além do homem mostrado no trailer, o jogo terá outros novos personagens. Sobre isso, ainda, Kitase confirma que é ele que está no logo junto à Lightning. É dito que é um personagem em conflito com ela, alguém de força equivalente.

Quanto a ela, o trailer mostra uma grande mudança de visual, sua armadura. Apesar de ser bem diferente da vestimenta original, a personalidade dela não terá o mesmo tom de mudança que o apresentado em Final Fantasy X-2, garantiu Kitase. Pra quem não jogou, X-2 tem um estilo muito mais pop e leve comparado ao do X, com Yuna e as outras personagens principais dançando e mudando de roupa durante as lutas. XIII-2 terá uma sensação de seriedade e de ser um verdadeiro jogo numerado da série, disse Kitase.

Sobre as penas que usa como saia lateral e que apareceram em vários momentos do trailer, é dito que contrastam com as flores de cerejeira que sempre apareciam com ela quando chamava Odin para lutar, representando um estado mais sagrado – uma maior aproximação com o reino dos deuses.

4º – Produtor e diretor discutiram brevemente sobre o gameplay. O jogo terá uma versão evoluída do ATB de XIII e, por ser uma sequência, Toriyama explicou que querem aproveitar a experiência adquirida com o original para arrumarem problemas e deixar algumas coisas ainda melhores. Para o desenvolvimento de XIII-2, eles têm feito testes e ouvido opiniões de dentro e fora da companhia, e até mesmo do outro lado do mundo.

Toriyama quer adicionar um sistema de controle de dificuldade, o que talvez tenha a forma de um “Easy Mode”, coisa que ainda está sendo decidida, e também assegurou que estão se esforçando para que aqueles que não jogaram o original possam se divertir com a sequência.

E é isso, gente. O jogo parece bem interessante, na minha opinião. Quer dizer, nem tanto assim, mas quero ver até que ponto vão explorar essa mitologia envolvendo os fal’Cie originais. Não comentei nos parágrafos únicos, mas Etro é a deusa que aparece naquele quadro de Versus XIII na sala em que Noctis e Stella conversam. É, também, a deidade no logo da Fabula Nova Crystallis. Interessante como as coisas se interligam, realmente.

[Via andriasang e Final Fantasy Wiki]

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Dakini

Viciada em RPGs, sejam eles Final Fantasy e Tales of ou Mass Effect e The Elder Scrolls! Fã incondicional de animês e mangás, e ousem criticar meus favoritos sem bons argumentos! Fora isso, podem me chamar de “a dama dos wallpapers”, hahaha.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios