Japão

As últimas de One Piece: 2 milhões em três dias, e dados interessantes! [Lá no Japão!]

One Piece, recorde, sucesso de vendas, essas coisas não são novidades para aquele que só não se tornou o maior mangá da história por não ter se propagado tão bem no mundo como outras séries. Mas no Japão acho que posso dizer com certeza que é o maior em termos de sucesso. Esse post começa na capa do volume 61, que quanto à arte de semelhanças com uma outra vou deixar para o Thiago comentar no CdM, mas que marca a nova fase do mangá, e com toda certeza dá um gás a mais nas vendas. Tendo isso em mente a Shueisha, que nunca foi boba, mandou imprimir a maior primeira remessa de um tankobon no Japão: Nada menos do que 3,8 milhões de cópias, que seriam enviadas, imagino, aos mais variados lugares para sua comercialização.

O que já era um recorde, o do volume 60, de ter vendido 2,094,123 cópias em quatro dias em novembro, conseguiu ser batido para quase o mesmo número, 2,086,080, em três dias. Essas é a mais rápida venda de mangás desde que a Oricon começou a coletar e divulgar os dados em 2008. A título de comparação o site Anime News Network citou o primeiro filme Live-Action de Gantz lançado no Japão um tempo antes, e altamente esperado por todos, arrecadou na últimas sexta e sábado U$4,747,154, e mesmo contando uma semana antes Gantz fez U$7,252,554. One Piece por sua vez fez 876,153,600 yen (cerca de 10,6  milhões de dólares) nestes poucos dias.

A NHK por sua vez fez um especial, cujo nome era “Secrets of the Mega-Hit One Piece“, em tradução livre: “Os segredos do mega-hit One Piece”, mais um em comemoração dos 200 milhões de volumes vendidos na totalidade da série. Dentre as estatísticas mostradas pelo programa foi o gráfico ao lado. Por ele podemos percerber que grande parte dos que começaram a acompanhar a série anos atrás o ainda fazem, já que 88% dos compradores dos volumes são adultos, inclusive contando com uma porcentagem de 13% de 50 anos ou mais de idade. Em números simples poderíamos dizer que 9 dentre 10 pessoas que compram os tankobons são adultos. Os dados foram baseados na Books Kinokuniya, uma poderosa cadeias de livrarias que atua mudialmente.

Fontes: ANN, 1 e 2.

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Rackor

Gamer de fliperamas aos consoles, passando pelo saudoso GB Color e seu Pokémon Yellow. Leitor de mangás, e dou preferência a estes ao invés de animes. Mais recentemente descobri as HQs, e desde então sou fã da trajetória de Geoff Johns em Laterna Verde, entre outros clássicos como Watchmen.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios