AssistindoReflexões & Opiniões

Eddie Murphy: Stand Up com muitos palavrões e tapas na cara do politicamente correto! [+Opinião]

Não vá esperando classe! O “filme” corresponde à piadas baixas, racistas, machistas e feministas, pega pesado com os tabus e fala palavrão em 100% dos casos!

Ou seja, “Eddie Murphy Raw” não é algo para pessoas que se chocam facilmente! Aliás, devo dizer que para mim foi um espanto inicialmente, ver aquele ícone pop falando tais “absurdos”.

Mas, não se engane: Eddie não dá ponto sem nó! O que quer dizer que é tudo pensado, um texto de baixo calão, aliado a uma grande interpretação de todos os quadros, com o jeitão clássico de Eddie: sorrisão na cara, muitos dentes, muitas vozes e estereótipos do negro americano.

Agora, vocês devem estar se perguntando: “por que esse cara está indicando algo assim?”. Eu respondo: porque tem sacadas geniais sobre o real cotidiano e bate na cara dos mais conservadores, puritanos e, portanto, bastante hipócritas.

A parte que ele fala sobre traição é rude meus amigos! Não se enganem! Não há um momento em que ele não mencione os órgãos sexuais de ambas as partes! Mas, ao mesmo tempo, é hilária. É o timming perfeito, de um cara em seu auge no Saturday Night Live, em seus filmes e turnês gigantescas de Stand Up Comedy.

Ou você achou que foi Chris Rock que inventou esse “jeito grosseiro” de bater na sociedade e ganhar dinheiro? (muuuito dinheiro!).

Tudo bem, também não foi Eddie Murphy… Mas, o que eu quero dizer e comparar aqui é o seguinte: ainda nos anos 80 os EUA já não tinham mais medo do politicamente correto. Filmes e produções diversas chocavam pelo “excesso de realidade”, digamos assim.

O tipo de comédia que se fazia invertia os papéis e as pessoas podiam rir delas mesmas e de como eram podres por dentro.

A politicagem, claro, sempre existiu! Mas, desde aquela época já era escancarada! Quando você assiste hoje, David Letterman e ele fala de política e outros assuntos, você sabe, abertamente, qual a intenção dele, qual o partido e o lado que ele apóia. Assim, na lata!.

O que eu acho legal em assistir algo tão antigo e auto-promotor como um filme desses, é ver o tipo de evolução democrática em que ainda estamos inseridos onde TODO apresentador é pseudo muito inteligente e todo comediante (ainda mais com esse “bum” na de “comediantes politizados” pelo Brasil) passa a ter opinião mega respeitada, virando até mesmo ícone, por fazer algumas piadinhas infames – embora não fujam do tão aclamado politicamente correto…

Então, fica a dica para ter a cara estapeada (principalmente se você for americano) e tomar uma aula de como um país pode ser realmente livre ao escutar opiniões de seus ídolos, de não haver tanta censura idiota, descabida e, o mais importante a ser aprendido: é não levar a sério quem não se leva tão a sério. Porque realmente não consigo entender como alguns ícones recentes do nosso país ganharam papel de destaque e capacidade de formar opinião tão grandes só por teremos a língua um pouquinho afiada!

Isso também pode lhe interessar

Pedro Duarte

Jornalista apaixonado por todas as coisas que existem. Deve ser isso! Não há nada de novo que não demonstre interesse imediato em conhecer: ler, assistir, escutar, experimentar. Tentando viver um pouquinho de tudo por dia e passar a experiência aos nossos leitores!
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.