JapãoJogando

Saint Seiya Senki: O cavaleiro de pégaso completa 25 anos defendendo a deusa Athena! [PS3]

Saint Seiya é assim, quando você pensa que ele morreu, o mesmo se reergue dos escombros de uma batalha para elevar o seu cosmo e lutar uma vez mais. Não sabemos bem porque isso demorou tanto para acontecer, mas enfim, ele está voltando. Nesta semana a revista V- Jump trouxe em suas páginas a notícia de que um novo jogo da franquia está sendo produzido, com Seiya e sua velha armadura de pégaso em 3D. Dando uma rápida expiada nas imagens o foco pelo jeito é luta e a exploração dos cenários pode lembrar um pouco um Dynasty Warriors ou pior… aquele jogo de Bleach. O que não sei se me deixa feliz ou preocupado.

O game atende pelo nome de Saint Seiya Senki e vai tratar da primeira saga da trama com a corrida pelas 12 casas do zodíaco. Tema esse que também foi pano de fundo do primeiro game lançado para PlayStation 2, seguido de uma adaptação da saga de Hades não muito tempo depois. A proposta parece ligeiramente diferente dos últimos games lançados, mas como tudo ainda é especulação, o jeito é esperar algum video sair para saber se estamos prestes a ver outra bomba ou uma grata surpresa.

Correndo por fora ainda está em produção um MMO feito pela SEGA que até agora não tem nem vídeos tampouco imagens. Apenas informações razas aqui e ali de que o projeto não morreu e continua progredindo (mas é a SEGA quem está produzindo, logo, me bateu outro medo). E lembrando um pouco do passado, ao contrário de Dragon Ball que aparece quase que anualmente nos consoles, a série do marrento Masami Kurumada teve poucas aparições significativas em vídeogames.

As mais lembradas são Saint Seiya: Ougon Densetsu, primeiro jogo da série que foi lançado no NES em 1987 e contava o início da história com características de RPG e Beat’ em up. Em 1992, a Bandai lançou Saint Seiya Paradise: Saikyu No Senshitachi (um palavrão e tanto), que também trazia elementos de RPG, mas com uma exploração menos linear que o jogo do NES. Na pouco lembrada empreitada da Bandai no mundo dos consoles, o Wonder Swan (portátil lançado em 1999 que não vendeu muito bem) também recebeu os cavaleiros de Athena em Saint Seiya: Ougon Densetsu Perfect Edition, que foi lançado em 2003 e nada mais era do que uma versão mais bonita que a do console da BigN com uma jogabilidade um pouco diferenciada.

Como já mencionei lá em cima, no PlayStation 2 a franquia recebeu dois jogos de luta bem divertidos, Saint Seiya: Chapter Sanctuary e Saint Seiya: The Hades – Chapter Sanctuary , ambos com uma jogabilidade bem parecida e diferentes apenas pelo fato de tratarem de momentos diferentes da trama, com diferenças sutis na jogabilidade. Ainda haveria espaço para falar dos jogos de PC, mas de oficial só temos um, Saint Seiya: Tipyng Ryu Sei Ken, lançado pela Bandai em 2003 e que apenas se tratava de escrever palavras que surgiam aleatoriamente para vencer os inimigos. Pela internet afora há muitos trabalhos de fãs que fizeram remakes dos jogos de NES e outros que foram realizados totalmente no RPGMaker e ainda há aqueles projetos que pareciam ser muito interessantes, mas que até hoje ninguém sabe ao certo que desfecho levou a idéia.

Voltando nossos olhos para o futuro, o alvo agora é o PlayStation 3 e o próximo game que celebra os 25 anos de Seiya é mais uma exclusividade do lado negro da força, só que ainda sem data de lançamento definida para este lado do planeta. No Japão, o game deve sair até o final do ano. No mais, que a luz da boa inspiração ilumine os responsáveis pela produção e que venha outro game marcante. Já que a idéia é comemorar, eu não espero nada menos que isso.

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

K o n S a m a

Do ser sem razão a essa explosão de emoção, do preguiçoso leitor ao (meia-boca) escritor, do tímido calado ao ator inquieto, do caminho já traçado à esquina do destino incerto. Tentei me definir, mas sem sucesso. Games, filmes, música, animes, são só o começo desse quebra-cabeça sem nexo.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios