JapãoMiscelâneaReflexões & Opiniões

Mawaru Penguindrum: genialidade em animê! (Impressões)

Shibireru ne…

Acredito que Mawaru Penguindrum seja a coisa mais única que já vi, assim como Casshern Sins é a mais especial e Code Geass é a favorita. Tendo visto apenas 5 episódios e sido forçada a largar, retomei há poucos dias esse animê e ontem cheguei ao episódio atual (22). Pra mim, é bem difícil avaliar uma coisa antes de ver seu final. Animês como Katanagatari estariam facilmente no meu Top 5 não fosse o final intragável, e outros como Blood+, que curti durante todo o percurso, mas que deixavam algo faltando, incomodando… me conquistaram totalmente num único e final episódio. Code Geass seria tão lembrado, se o final não fosse daquele jeito? Não deixaria de ser foda, mas… impossível dizer o que acharíamos do todo.

Assim, esse post é algo raro e que provavelmente não vai acontecer de novo tão cedo. Primeiras impressões, tendo visto uns poucos episódios, ou reflexões completas, tendo completado a obra, são as duas coisas que costumo fazer, mas escrever sobre um animê tão impactante quanto esse, faltando dois epis para o fim? Não faz o meu tipo, mas ao mesmo tempo é o que me sinto obrigada a fazer agora. Vejamos se me entendem, depois do continue…

Este post contém spoilers. Se não assistiu Mawaru Penguindrum até o episódio 22, recomendo que não siga em frente na leitura.

Mawaru começou como uma coisa meio what the fuck, colorido acima de tudo e com um traço muito especial, mas mostrando situações tensas e expressões totalmente expressivas (!) logo no primeiro episódio (a luta do Kanba com o Shouma por exemplo, quando veem a Himari morta). Depois pareceu que tudo começou a girar em torno da Ringo e do Project M… colocando o Shouma numa situação em que comecei a torcer pra que ele ficasse com ela. O nível de stalker da guria era algo incomum e bizarro, mas o animê em si estava leve nessa fase. Tinha a Natsume desmemoriando as piriguetes do Kanba também, mas até aí ainda achávamos que ela era só alguém que gostava dele e era ciumenta e maníaca (mas eu já a adorava porque o visual me lembra a Kallen de Code Geass).

Depois disso, porém, é que as coisas enveredaram por um caminho mais… tenso, no mínimo. Desde a aparição do Sanetoshi naquela biblioteca (?), nos contando o passado da Himari com as Double-H, e se insinuando pra ela, bom… descobrimos quem foi que deu o chapéu de pinguim pra ela, quem foi que a salvou em primeiro lugar. Mas salvou por quê? No momento atual, já está totalmente claro que ele usou os irmãos desde o início. Era colega e superior dos pais do Shouma no Kiga Group, causou a morte de inúmeros inocentes naquele atentado que matou Momoka, mas não obteve sucesso. É agora uma “maldição” que faz uso de magia, como ele mesmo diz, para tentar mais uma vez realizar seu plano. É interessante como é difícil tomarmos partido na história. Se o Kiga Group está errado, a sociedade não está? A sociedade em que o pai da Yuri, o avô da Natsume ou a mãe do Tabuki viviam e eram venerados? Interessante também como todos os personagens têm um passado triste e tenso, e que está ligado aos dos outros. O que dizer do Child Broiler? O que dizer da Himari? Quem eram os pais dela?

E tem também a Momoka… Uma criança linda, em todos os sentidos. Sanetoshi reconheceu nela um semelhante, mas seus ideais eram diferentes. Não conseguiu trazê-la para o seu lado, e ela se opôs a ele até o fim. E será que morreu de fato? O que o diário dela ainda representa? A essas alturas, não acredito mais que ele seja o Penguindrum, mas ficou bem claro pela tentativa do Sanetoshi de fazer a Natsume queimá-lo que sua existência o atrapalha. Era para destrui-lo que o chapéu (quem é o chapéu?! Qual é a da relação dele com o Kanba?!) o pedia aos irmãos. A forma como tudo foi sendo ligado… “Seizon Senryaku” era o próprio plano do Kiga Group, mas parece ter tantos significados. Os pais do Shouma eram pessoas más? Eram usados por Sanetoshi? Sanetoshi é mau? Ou qual é o conceito de maldade… E o Kanba atual, e a revelação dos esqueletos dos pais de Shouma naquela espelunca. Kanba alucinava com eles? Makoto morreu nesse último episódio, salvando Kanba? (“Yada wa, hayaku suri tsubusanaito.” T_T) Eu achei lindo o que ele fez, criança, para salvar ela e Mario do envolvimento com o Kiga Group. O problema foi o falecimento do pai e a entrada da Himari na vida dele como a coisa mais importante. O que Shouma sente por ela, aliás? Eu fiquei totalmente estarrecida quando mostraram, no fatídico episódio 19, que era ele o “unmei na hito” dela. Por tudo que tinha sido mostrado até aquele momento, Kanba é que parecia ser essa pessoa. Tudo mudou muito rápido…

Agora faltam apenas dois episódios, e sinto como se tanto todos pudessem morrer num final a la Wolf’s Rain quanto tudo pudesse virar de cabeça pra baixo com mais alguma revelação de algo que não sabemos. O diário da Momoka pode mudar o destino, afinal… e o que é o Penguindrum? Chorei muito no último episódio, com a Himari agarrada ao Kanba pedindo que ele parasse, que ela já não se importava de morrer… e também no anterior, com o passado dela com o Shouma. Esse animê me proporcionou momentos extremamente tristes, mas não só por fatos, e sim por sentimentos. O passado da Yuri foi muito perturbador… me lembrou muito Shigofumi. Ver uma pessoa adulta como ela e entender seus traumas de infância, entender ela e Tabuki se apegando a Momoka como a uma salvadora, um anjo. Aliás, que qualidade narrativa para conseguir encaixar esses dois personagens de forma tão intrincada na trama mais profunda do animê, quando até a metade ou mais eram apenas secundários da história da Ringo. Ao mesmo tempo em que é triste e nos toca em lugares que outros animês ainda não tinham ousado, Mawaru é muito engraçado e “heart-warming”. Há diversas cenas totalmente fofas com a Himari ou extremamente engraçadas com o chapéu. A Ringo voltando do “buraco” em que o Shouma sempre caía quando o pinguim #2 apertava o botão é meu momento cômico favorito ainda, lá do episódio #5, mas também ri demais da espiã da Natsume se encontrando com o chapéu, que gritou “seizon senryaku” por um balãozinho de fala. XD Então temos situações como o Tabuki quase matando a Himari na frente de Kanba e Ringo e ao mesmo tempo rimos e sorrimos na frente desse animê. É único, como eu disse… e espero que o final não me decepcione, porque até o momento é meu favorito esse ano (não terminei de ver Steins;Gate ainda). Mais duas semanas… e então atualizo isso aqui com um EXP+, pra avaliarmos afinal o que achamos de Mawaru Penguindrum.

Isso também pode lhe interessar

Dakini

Viciada em RPGs, sejam eles Final Fantasy e Tales of ou Mass Effect e The Elder Scrolls! Fã incondicional de animês e mangás, e ousem criticar meus favoritos sem bons argumentos! Fora isso, podem me chamar de “a dama dos wallpapers”, hahaha.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.