JogandoReflexões & Opiniões

Never Dead: Idéia boa, execução nem tanto!

Era bom demais para ser verdade

Nããããão! Porquê? Adorei a idéia inicial de Never Dead, poder lutar arremessando diversas partes do seu corpo e ser imortal parecia mesmo que ia colocar o personagem em muitas situações interessantes. A demo na E3 nem transparecia tanto esse lado do jogo, mas os últimos vídeos de gameplay tem despertado em mim uma incontrolável sensação de descontentamento com a movimentação e a câmera. O game é um adventure, o cara usa espada, corre para lá e para cá, porque diabos ele tem uma câmera que mais se assemelha a de um shooter? Tudo bem, quase me esqueci que o protagonista também faz uso de armas, mas isso não justifica o fato das pernas dele se mexerem como se o cara estivesse travando a mira de uma arma num inimigo o tempo todo, inclusive quando está empunhando a espada. Fui vasculhar outros vídeos mais antigos e fiquei me perguntando porque raios eu não enxerguei isso antes. Desanimei, achei tosco, acaba com todo a empolgação que deveria ter no dinamismo das batalhas, principalmente nos momentos de esquiva. Fico tentando imaginar a frustração que deve ser estar cercado por varios inimigos com o auxílio dessa câmera, parece o típico caso onde os produtores se preocuparam mais com as cutcenes e os gráficos e acabaram se esquecendo da qualidade do gameplay. Se todo o chefão for paradão que nem esse do segundo vídeo então, a coisa é ainda pior do que eu estou tentando imaginar. Sem criatividade, sem imaginação para diversificar os eventos do jogo, o bicho mal sai do lugar e a única surpresa parece ser em quantas partes o seu corpo vai se dividir na próxima pancada. Uma pena, porque a idéia na minha opinião é genial, mas com essa execução fica difícil continuar elogiando. Já estava comemorando a vinda dele e de Asura’s Wrath logo nesse comecinho de ano, agora vou ter que realinhar as idéias por aqui. Porque Konami? Porque?

Isso também pode lhe interessar

K o n S a m a

Do ser sem razão a essa explosão de emoção, do preguiçoso leitor ao (meia-boca) escritor, do tímido calado ao ator inquieto, do caminho já traçado à esquina do destino incerto. Tentei me definir, mas sem sucesso. Games, filmes, música, animes, são só o começo desse quebra-cabeça sem nexo.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.