Animes na internet: uma luz no fim do túnel?

Pesquisa para os fãs de animação japonesa no Brasil está aberta!

SOPA, PIPA e agora desenterraram o ACTA também, a coisa não está muito boa para quem gosta de compartilhar arquivos na internet por conta de um punhado de propostas de lei ridículas para proteger quem não consegue evoluir seus sistemas de negócio com o avanço da internet, ou simplesmente censurar a nossa liberdade de expressão na rede. Como vocês já devem saber, depois do Megaupload uma enxurrada de hospedadores de conteúdo estão ou fechando ou somente desabilitando que terceiros baixem os arquivos de quem upa. Hoje mesmo acordei lendo no Gizmodo BR que o 4shared já está deletando conteúdo afim de não ser caçado pelo FBI também e não está nada difícil achar o resto da lista dos servidores que estão fazendo o mesmo. Nem preciso dizer que nessa dança os animes que a maioria baixa estão no meio. Coincidentemente isso veio de encontro ao meu recente desanimo em baixar anime na net, mas isso eu explico melhor depois do continue.

Eu sou desleixado, odeio organizar as coisas e só o faço quando realmente sou forçado a isso e a coisa toda ficou pior agora que descobri que o meu quarto já não tem o mesmo espaço que antes para guardar meus mangás. Também foi-se o tempo em que eu me empolgava em baixar episódios de Saint Seiya, Naruto ou Bleach e guardar tudo numa mídia de CD ou DVD para assistir quando desse saudade. Foi aí então que resolvi só assistir e deletar os arquivos depois e quem sabe um dia, num futuro não muito distante investir uma grana nos blu-rays (antes disso nunca pensei que fosse seguir aquela conhecida recomendação de deletar caso os direitos autorais do produto não sejam seus), só que isso também já está meio que perdendo a graça pra mim. Não sei se é porque o backbone da porcaria da Telefonica caiu esses dias e deixou a minha conexão mais porcalhona do que ela já é ou se a minha síndrome de bicho preguiça alcançou um novo estágio em sua evolução, afinal é só jogar no Google e você acha e baixa tudo o que quiser depois de poucos cliques.

Não sei, sinto falta da época em que das 17:00 da tarde até mais ou menos umas 22:00 da noite eu esbarrava no canal da Fox Kids e me deparava involuntariamente com algum anime passando, assim no nada, como a novela chata que não pode faltar no canal da Globo. Uma programação diária que se compromete de verdade a não deixar o seu público alvo na mão. Lembro do antigo Cartoon Network (o de hoje eu não aprecio mais) e o saudoso Locomotion mesmo com seus estranhos problemas na hora das exibições e penso o mesmo. Por um tempo até que a Sony e o seu Animax tentaram fazer isso, mas a propaganda tímida feita para promover o canal de TV à cabo me pareceu fraca demais para chamar a atenção. Só não me alargo mais no assunto porque já estava sem TV à cabo na época do lançamento dele, mas quem pôde acompanhar deve ter uma opinião melhor que a minha nos comentários. Fato é que a empresa concluiu que seriado teen e filme mofado deve dar mais lucro que exibir animação japonesa para um público que encontra todo o conteúdo do canal e muito mais na internet, agora se eles tiveram sucesso depois dessa iluminação divina isso já é outra história que eu também desconheço. Mas o pior não é isso e sim ver que outros canais que um dia eu gostei tanto acabaram comprando essa idéia também.

Às vezes gosto de ver alguns canais da TV aberta como a RedeTV exibindo animações e acima de tudo tendo êxito na audiência para dar continuidade ao trabalho, mas nada supera a agilidade dos fansubs na internet, sem contar que com o passar do tempo a dublagem brazuca já não tem me empolgado como há tempos atrás. Talvez esse abismo entre as duas plataformas tenha matado o Animax mais do qualquer outra coisa, e somando isso ao fato de que 2012 muito provavelmente entre para a história da internet como o ano em que novas diretrizes (mais duras ou não) para o livre compartilhamento entrem em cena, particularmente fico muito mais interessado num serviço de streaming que venha para fazer a diferença aqui na República das Bananas quando penso em assistir animes.

O Netflix já está aí e eu só não entrei de cabeça ainda porque a coisa tá feia pro meu bolso no momento e ainda preciso de um cartão de crédito (sempre desprezei eles). Paralelamente a isso vem chegando o Crunchyroll sob o comando da editora JBC, não conheço o serviço direito, no máximo dei uma passada no site em inglês e gostei de ver o conteúdo atualizado que rola por lá. Acredito que a idéia seja fazer o mesmo por aqui, mas não é só por isso que a vinda dele para cá me agrada, também gostaria de ver o serviço resgatando pérolas mais antigas da animação. Me lembro até hoje da frustração que eu senti quando cheguei ao nono episódio de Ashita no Joe e descobri que o fansub responsável pelo projeto aparentemente abandonou o mesmo sem dar nenhuma explicação. Também me me sinto triste por ver que só vou ter uma chance de saber o que é Space Battleship Yamato com o remake que vem vindo aí, mas isso é só o  iinício  da lista de desejos. Se aventurar no inglês e ir buscar o que te agrada em fansubs estrangeiros não rola pra mim e acredito que para mais um monte de gente seja assim também. E a minha insatisfação só aumenta por ver que poucos são os grupos que se interessam por esse e outros materiais mais raros.

Mas ao mesmo tempo eu não posso fazer nada quanto a isso (a não ser tomar vergonha na cara e investir num curso de inglês), é um trabalho de fã para fã, eu não pago para ter acesso a ele, nunca paguei, apenas agradeci todo esse tempo pela vontade desse pessoal em compartilhar o seu trabalho comigo e mais um mundo de pessoas interessadas num produto que não chega até nós de forma oficial e quando chega, vem a preços abusivos demais para todos adquirirem. Hoje eu quero mais que só usufruir do direito de ver os animes do momento e dar sugestões dos clássicos que ninguém se interessa em ver sem uma alternativa de exigir isso. Talvez eu esteja sonhando alto demais e na prática o Crunchyroll talvez não possa nos proporcionar isso, mas só dando uma chance é que vamos descobrir. E se é para apoiar o mercado de animes no país e tentar mudar o cenário atual, adoraria poder pagar pelo serviço aqui no Brasil e nesse momento sim ter todo o direito de fazer exigências cobrando o que eu realmente estou afim de ver.

Continuo gostando muito do trabalho de alguns fansubs e vou continuar admirando sempre, sabendo ou não do que rola nos bastidores, mas eles já não atendem mais às minhas expectativas como antes. Acho que é isso, segue abaixo o press release da editora sobre o assunto.

“Agência Japorama será responsável pela promoção no Brasil. Serviço “simulcast” também estará disponível para alguns títulos, com legendas em português.

Crunchyroll é um serviço de streaming de vídeo online, e uma comunidade que oferece episódios completos e filmes dos melhores animes japoneses. O conteúdo do Crunchyroll é fornecido pelos líderes de mídia asiáticos, incluindo TV TOKYO, Shueisha, Creative Fuji Corporation, Pony Canyon, Yomiuri Telecasting Corporation, Toei Animation, Gonzo, Munhwa Broadcasting of America, entre outros.

Breve, os fãs brasileiros de animes também poderão assinar o Crunchyroll, graças a uma parceria firmada com o JBGroup, grupo do qual também faz parte a Editora JBC. A Japorama, agência de comunicação pertencente ao grupo, será a responsável pela promoção do serviço no Brasil, bem como por sua localização, através da tradução do sistema e das legendas dos animes para português do Brasil. O idioma será o primeiro além do inglês a fazer parte das legendas do Crunchyroll.

O Crunchyroll conta ainda com um serviço exclusivo chamado“simulcast”, onde os animes são disponibilizados para exibição – já legendados – poucas horas depois de sua exibição no Japão. O “simulcast” também estará disponível para alguns títulos legendados em português.

Nos próximos meses, a Japorama irá realizar uma série de pesquisas de mercado junto aos fãs de anime, enquanto prossegue com os preparativos para a implantação do sistema. O cronograma de lançamento, assim como os títulos, serão divulgados posteriormente.” (Fonte: JWave)

A vinda do Crunchyroll para essas bandas não é assunto novo, a novidade é que uma pesquisa rede afora tá rolando para saber o que realmente os fãs de anime aqui no Brasil estão esperando do serviço. Se você gosta da idéia e tem interesse em fazer parte do bolo é só dar uma passadinha aqui e responder algumas perguntas. Assim como quem curte vídeogames, acho que quem curte anime tem todos os motivos para pelo menos dar uma chance de fazer isso dar certo e provar para quem produz o que tanto gostamos que o Brasil não é só lugar de quem tá afim de piratear, que aqui tem tantos fãs quanto lá no Japão interessados em pagar pelo que consomem a um preço justo.

E se no fim de tudo as coisas não correrem como a gente esperava, é só colocar a boca no trombone, reclamar mesmo, esfregar na cara deles onde é que eles estão errando. E o mais importante, desta vez com todo a razão do mundo ao seu favor.

Isso também pode lhe interessar

23 Comentários

  1. O unico problema do Crunchyroll é que tem pouco anime disponivel no Brasil. Eu queria tanto poder assistir por exemplo Suzumiya Haruhi, mas só tem pra americano =

    Eu ja to no meu terceiro trial (eles continuam me dando meses de graça haha) e só o que eu assisto la é Sket Dance e de vez em quando Beelzebub.
    É excelente, mas eu não assinaria só pra ver dois animes…

    Agora preciso começar um trial do netflix pra ver como funciona. XD

      1. Eu fiz uma conta trial hj e gostei do que vi. Se o serviço do Brasil for assim, assino com certeza. Só senti falta de Hunter x Hunter (o novo anime) e de One Piece. Mas tem todos os eps de naruto shippudden e de bleach por exemplo. Tem várias séries menores tb, como Level E…

    1. Timóteo eu não entendi… "O unico problema do Crunchyroll é que tem pouco anime disponivel no Brasil. Eu queria tanto poder assistir por exemplo Suzumiya Haruhi, mas só tem pra americano ="

      – Mas perae… o serviço já foi disponibilizado no Brasil?

  2. O problema comigo sobre isso é outro: Não gosto mais de animes e nem baixo filmes ou series.A unica coisa que gosto de ver na internet "fansubbado" são os tokusatsu,desde os antigos aos novos.
    Como odeio as versões americanizadas de qualquer tokusatsu como fico? E não falo sozinho nesse grupo, existe milhares de fãs dese genero no Brasil que caçcam episodios antigos ou ficam discutindo em forums sobre episodios novos.

    Bom, espero que nesse engodo todo o torrent ainda continue vivo..

  3. Eu acho que sua saudade tem a ver com o consumismo e o imediatismo.
    Sabe, vc quer alguma coisa e pronto vc tem. Um filme, uma anime um mangá essas coisas, podem ser conseguidos facilmente antes vc tinha q percorrer varios lugares até achar o q queria, ou esperar sair denovo na tv o q vc quer ver, esperar sua musica favorita tocar na rádio, esperar pra ver te pego la fora na tv denovo.
    Ficou tão banal q acho q nem aproveitamos as coisas, experiencias que poderiam ser muito boas antigamente, ficam meio sem sal agora.

    1. Concordo, nunca parei realmente pra pensar nisso, mas é verdade. Em contrapartida todo o material que eu percorreria dúzias e mais dúzias de sites para encontrar eu não acho, ao menos não do jeito que eu preciso hoje, e o que está a poucos cliques do meu mouse não me entretem mais! Tô perdido mesmo! XD

  4. Não sei como é com vocês, mas às vezes passo horas e horas na internet procurando coisas pra baixar… até aí tudo bem. O negócio é que acabo não vendo nem 10% de tudo que eu baixo. Baixo só por baixar… Comecei a perceber que eu poderia usar meu tempo em coisas muito mais produtivas – como investir no meu sonho de ser desenhista, ou ler um bom livro, jogar Rayman Origins e Final Fantasy X-2 (que eu comprei, mas nunca tinha jogado) ou ver um filme que eu comprei e não vi pq tava vagando a esmo pelos sites de torrent.
    E essas notícias de fechamento de sites de compartilhamento me fizeram parar para refletir nessa questão da pirataria. Não sou contra. Reconheço que talvez sem ela, talvez não gostasse tanto de jogar e ver anime. Mas o negócio é que, pelo menos pra mim, ela virou um vício. Lembro que antes da internet ia a feira das importados aqui de Bsb e gastava metade do meu salário de estagiário em jogos de ps2. Quando a internet banda larga ficou mais popular, no lugar dinheiro, gastava tempo, como falei – se bem que acaba gastando dinheiro também, pq minha conta de luz viria menor se o PC não ficasse ligado tanto tempo "inutilmente"…

    1. Já me senti assim tbm, já houve tempo em que baixar tudo o que via pela frente, tentar agarrar o mundo com um abraço só vamos dizer assim, tinha muito mais graça do que parar pra ver tudo o que tava acumulado. Quando a internet deu em mim aquele boom inicial que ela dá na vida de qualquer um que ainda não tenha tido contato com ela, eu passava os dias assim. Hoje eu tenho umas boas pilhas de DVD ainda guardados dos quais não me orgulho de ter gravado muitos, ia falar disso em algum momento do post, mas achei melhor não entrar em detalhes. Realmente hoje isso tudo não tem mais a mesma graça de antes pra mim, mas cada um sabe o que faz e é importante prezar sempre pela liberdade de ir e vir na internet e compartilhar o que se quer de forma livre. Isso nunca pode acabar!

  5. Já tinha participado dessa pesquisa hoje de manhã, quando vi a notícia no Jbox, mais aqui vou deixar minha opinião.

    Não confio no trabalho da JBC. O trabalho de tradução deles deixa bastante a desejar nos mangás(já pensou tu ver eles soltando algo como o "conselho que vá pintar as zebras que eu não to nem aí" nos animes também?) por isso fico com pé atrás no serviço deles, principalmente quando é provável que um cara como Marcelo Del Greco esteja supervisionando esse trabalho(ou seja confiabilidade minima de que algo de muita qualidade saia). Mas apesar de ter essa visão um pouco pessimista quanto ao futuro desse serviço por aqui, eu torço para estar errado e que as coisas corram às mil maravilhas…Pois não me importaria em dar uns trocados para o serviço desde que eu pudesse ver animes antigos e novos com um trabalho excelente(de preferência que fosse traduzido do JP pois esse já seria um diferencial realmente interessante quando comparado aos fansubs…mais aí acho que é só um sonho impossível meu), onde eu pudesse fazer download deles e guarda-los quando quisesse.

    1. Eu também to desconfiado disso. Não boto muita fé na JBC, mas é interessante que eles colocam no questionario a pergunta sobre como você assiste/baixa animes, deixando bem claro que eles reconhecem a existência de fansubs.

      Eu estou prontinho pra gastar meu dinheiro com conteudo oficial de animes. Mas pra isso preciso que o trabalho deles seja tão bom quanto o dos fansubs.

      Ah sim, uma coisa que eu senti falta no Crunchyroll é justamente a falta dos karaokes nas musicas de abertura e encerramento. Eu entendo que com o simulcast talvez seja corrido demais, mas seria legal eles adicionarem as letras depois. Eu mandei um email pra eles a respeito disso, mas nunca obtive resposta =

  6. Nunca fui de baixar animes, já tentei algumas vezes mas não curto muito ficar baixando pra assistir no PC, talvez seja preguiça. Pena que agora vai ficar muito mais difícil caso eu queira assistir ou ler algo, se ouvirem bem os fãs esse Crunchyroll pode dar certo (e seria mais fácil de ver também).

  7. Gostaria que Crunchyroll viesse para o brasil, pra mim isso seria muito bom, sem estresse, afinal não teria que baixar nenhum arquivo, o acervo estaria completo, com isso eu poderia assistir qualquer episódio de um anime.
    Mas o que eu fico meio com o pé atrás é em relação a tradução. A maioria dos fansubs brasileiros são speedsubs, ou seja, querem se tornar famosos na net, não dão valor ao anime que estão legendando. Mas o pior não são esses speedsubs(já ouviu que a pressa é a inimiga da perfeição?), e sim os fansubs ou speedsubs que gostam de se aproveitar para lucrar com esse meio… exemplo: PUNCH FANSUB(tão desesperados atrás de conseguir um outro meio de lucrar, afinal com os servidores excluindo tudo xD… Isso sim que é pirataria, vc lucrar com o trabalho dos outros…. pra mim isso não é fansub).
    Ao mesmo tempo que tem varios fansubs querendo lucrar, serem famosos, etc… existem fansubs BONS e que legendam pelo amor e respeito a série. A pergunta que eu quero fazer é:
    Como é a tradução da crunchyroll? afinal, tem subs brasileiros que fazem com todo carinho e que parece trabalho de profissional.

  8. Desculpem o double post…. mas esqueci de comentar sobre ONE PIECE.
    One Piece nos EUA tem um site que lança a stream algumas horas depois de sair no japão, acho que quem faz isso é a VIZ Media(acho). Se vier pro brasil deve ter One Piece também. xD

  9. Eu acho muito bem vindo serviços por streaming. Depois da boa experiência que venho tendo com o Netflix, sou completamente a favor de serviços assim. E um exclusivo para animês é ainda mais legal!

    Porém faço algumas ressalvas quanto a esse Crunchyroll. – Se não tiver suporte para assistir na TV, utilizando diversos aparelhos, como o Netflix oferece, já não vai me interessar. Pagar pra assistir no monitor do PC eu não quero. Se o grupo JBC realmente oficializar esse serviço no Brasil, eu espero que consigam suporte a exibição nos consoles atuais. Se o Crunchyroll for disponibilizado para ver através do X360, como é com o Netflix, eu assino com o maior prazer. Agora se ele se restringir a ver apenas pelo PC, esquece. Vai mofar, e não vou prestigiar.

    Acho muito importante isso. Crunchyroll BR tem que ter opções. Sair nos aparelhos da Apple, nos consoles, em smart TVs e não sei se a JBC tem culhões pra lançar um sistema tão abrangente assim. De certo vão só disponibilizar no PC, meio "modo you tube" e pronto. Assim eu não quero.

    Também é preciso ver se a tecnologia e sistema por streaming que vão empregar será tão foda e perfeito quanto o do Netflix, que não trava e não pausa.

    São muitas variaveis, há muito chão ainda… mas é uma ideia. Só tenho minhas dúvidas se a JBC é a melhor empresa pra começar algo assim no Brasil. Eu preferia muito mais que o Netflix fizesse uma parceria com esse serviço e adquirisse seu catálogo no Brasil, por exemplo.

  10. O site da Viz faz streaming de vários animes da Shueisha gratuitamente, tem de Naruto também, deviam tornar possível acessar por computadores fora dos EUA com várias opções de dublagem / legenda, não me importaria de pagar se fosse feita uma boa tradução…

  11. A punch!fansub, antenada nessa crise de downloads, agora estah pedindo money, sendo que os outros fansubs não mudaram em nada no modo de trabalho, apenas limitou as alternativas de downloads.

  12. Bem, eu não sei exatamente daonde q os fansubs tiram os animês, mas acredito q direto do Japão. E li hoje que Japão, China e Coréia, além de alguns provedores brasileiros como UOL, IG e outros, não vão aderir ao SOPA!

  13. A funimation, empresa que detém os direitos de One Piece nos EUA (antes era a famigerada 4-kids), além de transmitir os animes dublados na TV como no modelo antigo, também passa os episódios em japonês legendado, no seu site, logo depois que ele passam no Japão, e de graça. O único detalhe é que tem que ter um IP dos EUA pra acessar. Como ela ganha dinheiro eu não sei, talvez seja cedendo o espaço a propaganda, ou com a simples divulgação da empresa.

    Só o que isso mostra é que ela desistiu de brigar com os fansubs (o que é inútil, porque nenhum otaku quer esperar 15 anos pra poder ver seu anime dublado na TV), e passou a competir com eles. Oferecendo um serviço legal, e de qualidade (pelo que falam).

    E eu ouvi falar que esse tipo de coisa está matando os fansubs nos EUA. Como o serviço original melhorou, sumiu a necessidade de um pirata.

    É assim que a pirataria vai ser derrotada. Não com ordens judiciais. Mas oferecendo serviços que tornem a pirataria obsoleta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.