Animê | Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega (Saint Seiya Omega) – Impressões

Os Cavaleiros de uma nova era!

Domingo passado, primeiro de abril, tivemos diversas estreias incríveis na TV, em ambos os lados do globo. Nos EUA, a segunda temporada de Avengers e o desenho novo do Spider-Man colocaram os melhores heróis do universo na telinha novamente. E ainda tivemos a estréia da segunda temporada de Game of Thrones (fiz um Papo de Série, que você confere aqui) que veio trazer também a continuação da aclamada obra de Martin, para o canal HBO.

E lá no outro lado do globo, mais precisamente no Japão,  finalmente aconteceu a estréia deste anime que todo mundo esperava, seja para assistir ou para criticar. Pude assistir e acredito que a maioria de vocês também. Então que tal agora a gente conversar um pouquinho?



Antes mesmo da estréia, no anúncio, muita, mas muita gente estava olhando feio para todas as informações que haviam sido anunciadas na Web. Algumas horas depois de domingo passado, vi muita gente mudando o jeito de pensar por aí, inclusive amigos. Mas o que será que causou todo esse preconceito? Foram tantas coisas que fica difícil enumerar: Teve gente falando do traço, da questão de que o anime agora havia sido infantilizado, que as armaduras mais pareciam roupas e etc.

Enquanto isso eu assistia tudo calado. Desde o início eu nutria um pensamento contrário aos comentários, achava que aquilo tinha potencial para dar certo. Ao mesmo tempo, claro, senti algum medo de quebrar a cara como a gente faz quando tá com um hype muito acima. Mas a diferença era que isso não era hype ou coisa do gênero, mas sim esperança, como a esperança do brilho de um cosmo.

Sou um grande fã de Saint Seiya, tenho todos os 48 mangás lançados pela Conrad (meus únicos mangás) e desde guri assistia o clássico na TV Manchete. Quando vi aquela notícia, simplesmente acreditei que fosse uma mentira bem redonda, a começar pelo dia do lançamento que havia sido agendado justamente para… Primeiro de Abril de 2012? Comecei a pesquisar a informação pela Web e vi que se tratava de ser uma verdade mesmo. Corri para postar aqui no Portallos, para dividir a alegria que sentia, não sei se vocês lembram…

Acreditei, confiei e finalmente assisti o tão aguardado episódio. O Rod já tinha visto e comentado que havia gostado, e que muita gente também. Lembro que ele falou da abertura, mas eu não tinha me tocado que ia ser Pegasus Fantasy. Então, qual não foi minha surpresa ao começar a ouvir aquele “Dakeshimeta Kokoro no Kosumo…”. Não teve outra coisa, comecei a cantar junto, emocionado! A abertura, como disse o Rod, misturou perfeitamente elementos clássicos com novos. Vemos a preocupação que a Toei teve de não só chamar o público novo como também agradar os mais veteranos.

“Quando o mal aparece neste mundo, os guerreiros da esperança sempre aparecem. Usando as armaduras de suas constelações fazem o cosmo, a energia escondida em seus corpos, explodir e lutam. Eles são guerreiros que protegem o amor e paz da Terra. Os cavaleiros!” 

Após a abertura foda, tive o primeiro contato com o Kouga e a aparição da amazona de prata, Shina de Cobra. Lembrou demais o anime clássico com Seiya treinando com Marin de Águia.

Então vimos o velho Tatsumi de volta, sempre do lado de Saori, e a apresentação do vilão Mars (que já havia aparecido antes da abertura). Este diz algo que dá a entender que Athena não possui mais os cavaleiros. O que será que aconteceu? Kouga é forçado então a usar o seu cosmo para salvar Saori das garras do vilão.

“Ah, mas não gostei! Infantilizaram demais, não é mais Cavaleiros e mimimi”. Sério isso, gente? Leiam o parágrafo anterior só que tirando os nomes e vejam que o “plot” é quase o mesmo de sempre. Athena em perigo e cavaleiros fiéis para proteger e salvá-la. Claro, tivemos elementos novos como a questão da armadura ser guardada numa pedra ao invés das tradicionais caixas, mas isso é o de menos, não acho que seja possível deixar de gostar de Saint Seiya por causa disso.

Percebemos que tivemos nuances sim, que diferem o clássico do original. Mas essa construção que foi feita em cima de SS:O busca aliar o novo para atrair o público que está começando agora, com a nostalgia dos mais velhos. A começar pelo traço que até mesmo é parecido com o original (não me xinguem, eu disse parecido não igual) e também é muito bonito, ainda  mais aliado a animação que para mim ficou muito bonita de se ver e bem fluída.

Uma coisa curiosa é que mesmo Saint Seiya clássico teve o seu ápice na Saga das Doze Casas. Não digo que o Omega vai seguir por esse caminho, mas se alguns acharam o início morno, poderiam pensar em dar alguma chance para a série que assim como a passada, também começou de um jeito parecedíssimo ao meu ver, meio parado. Vale citar também os elementos de continuidade com a série clássica, como por exemplo a própria Shina que ao meu ver evoluiu como personagem. Tem o Tatsumi que eu já citei e o próprio Seiya que agora é um cavaleiro de ouro (tá, disso todo mundo já sabia!).

Gostei pra caramba da parte que Kouga veste a armadura. Ali é um momento perfeito para citar de exemplo, essa coisa de aliar o velho ao novo que tanto falei no post. Foi nostalgia pura e muita emoção ao som de Pegasus Fantasy instrumental. Detalhe para o pégaso estiloso que aparece também na cena.

Sobre o vilão, nada a declarar ainda, apenas que ele não é Ares, como pensei que fosse. Ele é Marte mesmo, e tem alguma ligação com o planeta pelo que deu a entender, só que não entendi ainda, e talvez seja explicado depois. Não achei ele tão carismático ainda e um tanto enigmático, mas vamos ver né?

É isso, gostei mesmo, fiquei feliz em ver que minha esperança de ver um bom anime não me decepcionou, ao menos para mim. Sabemos que Saint Seiya é cheio daquelas lutas difíceis que se resolvem depois do personagem apanhar muito e virar o jogo com um ataque só. Sabemos que Athena sempre está em perigo e que seus cavaleiros vão lutar contra inimigos para salvá-la. Sabemos de tudo isso, e gostamos, porque nós somos fãs de Saint Seiya, dos Cavaleiros do Zodíaco!

Isso também pode lhe interessar

49 Comentários

  1. Bem eu fui um dos que reclamou quando viu a imagem promocional da serie. O visual fofolete demais tinha me incomodado um pouco estava pensando assim "Não vou ver isso".

    Meu sentimento porem mudou quando eu vi a nova abertura otima diga-se de passagem 8)
    e bem eu gostei do novo anime vejo potencial na serie tenho um defeitinho aqui e outro aculá mas nada que atrapalhe a diversao.

    Acho que a serie tem potencial para trazer um conquistar um novo publico e conseguir a tarefa dificil de agradar tambem os fãs antigos. Gostei bastante da cena com o Mars (detestei o design desse vilão) atacando a Saori e o Seiya trajando a armadura de sagitario a protejendo. Bela referencia a serie antiga :')

    E o final do episodio me deixou na expectativa para ver o proximo. 😉

    PS. "Esteja vivo Seiya, seu viadinho" T_T

  2. Não podia ter um post melhor! Você descreve tudo o que senti quando assisti ao primeiro episódio, e já assisti 2 vezes, uma no cinema, e a outra em casa (by torrent) rsrsrsrs Mas enfim acho que é bem isso o que falou, a galera tem se preocupado em apontar e criticar, sem ao menos levar em consideração todos (e não são poucos) pontos positivos que essa nova série trouxe…. Sem contar que ainda estamos falando do primeiro episódio, ainda tem muita coisa pela frente!

    Realmente, não sei em que PONTO o anime ficou "infantilizado" pois é como você mesmo disse, muito do enredo deste novo anime, tinha na série clássica….muito do que ainda veremos, também! hehehehe… mas enfim, Saint Seiya Omega teve sua estreia e foi FODA!

  3. eu realmente me emocionei com Saint Seya Omega,pois sou muito fã de cavaleiros que é meu manga favorito (depois de One Piece).Sensação indescritivel ao ouvir Pegasus Fantasy.E é isso mesmo Cavaleiros para sempre

  4. Pessoal chorou demais em relação ao designer do personagem, foi um choque mas não tinha o porque do desespero ja que era o mesmo do anime Casshern, que logo no primeiro epis eu achei puta parecido com o estilo de cdz,

    Logico que a falta da armadura em forma de pégaso e das outras constelações é meio estranho, mas desde a animação clássica foi modificado ja que no mangá as armaduras não voavam para vestir os cavaleiros e sim eles que tinham que encaixar a armadura como se ver normalmente.

    Realmente a parte da perna e principalmente do braço da armadura lembram uma roupa mas o mesmo a clássica era bastante parecido com roupas na animação, principalmente quando tomavam um golpe.

    SPOILER:
    Vi em algum site que o tal Mars é o cavaleiro de ouro de serpentário (aquela 13ª Constelação que estavam querendo colocar), chutaria que ele é dominado por algum "espirito maligno" ou influenciado pelo Deus Ares…

  5. Só não entendo uma coisa, como um anime q que conquistar uma nova geração passa as 6:30 da manhã no domingo? O sol lá nasce as 4:00 da manha? O_O

    Costumes diferentes

  6. Sem palavras, disse tudo que eu penso !!! Cara, a abertura é simplesmente a MELHOR que qualquer anime que eu vejo atualmente. Sem falar na animação que melhorou bastante e combina perfeitamente com Saint Seiya…
    O final então, quando o Kouga da uma corridinha pra dar um soco no vilão, puuuuts que foda i_i
    Kurumada ganhou 1 ponto comigo por causa desse anime, mas perdeu 1 ponto por ter influenciado a paralização do Lost Canvas que ao meu ver, é o verdadeiro Saint Seiya :
    Belo post !

  7. Pra mim Mars se alimenta do cosmo dos outros (ele pede pro Seiya fazer isso e quer o poder da Athena). A chave aparentemente é o cosmo do Kouga, por isso a insistência de tornar ele um cavaleiro, eles devem ter alguma ligação…

    No Japão é normal esse horário, as crianças acordam beeem cedo. Depois as 7:30 e 8:00 tem Super Sentai e Kamen Rider… inveja.

      1. Seya praticamente morreu em todas as sagas ¬¬

        Ele ja perdeu os sentidos umas milhares de vezes.

        E depois em Dragon Ball, depois que aparecia um Vilão "mais forte do universo", depois vinha outro que na verdade era o "mais forte do universo".

        Mars pode muito bem ser o vilão mais forte que já houve em CDZ. Bem vindo o mundo shounen.

  8. Cara a abertura faz qualquer fã pirar no sofá!! O traço não se parece com o original e sim É o traço original, mas precisamente o da segunda parte da série (Hilda e Posseidom) e apenas foi simplificado. É realmente a mesma arte de Casshern Sins, um anime que lembra muito CDZ quanto ao drama, ação e animação, mas com clima pesado. Tirando dai já dava pra imaginar uma animação de primeira, com golpes aéreos e ângulos confusos!! Vi em algum lugar que o cavaleiro de Dragão é irmão de Kouga, porem, ouvi que ele é filho de Shiryu e bem que ele parece pra cacete!! Também fiquei sabendo que os herois lutaram contra Marte antes e Shun teve algum problema com o cosmo e não pode utiliza-lo, Yoga de aquario está congelado… mas duvido bastante dessas informações. Só vendo pra crer!! CDZ nunca foi perfeito, tem a história mais cheia de furos e contradições que ja existiu na animação japonesa (e vem sendo concertada em lost canvas e saga G), não podemos reclamar muito se o roteiro for incondizente, é perfeitamente normal!! rsrsrssr

  9. Acabei de ver o episódio, e admito: gostei! Ele tem uma pegada nos animes mais velhos, estilo mesmo Dragon Ball e CdZ, mas ao mesmo tempo se mostra atual. Semana que vem, escrevo sobre ele no meu blog 🙂

  10. Eu detestei o traço assim como muitos, mas acho que da para se acustumar.Mas o anime me surpreendeu, não sei se é porque eu vejo CDZ desde da machete mas o fato é que curti esse primeiro episódio, com exeção do traço e do vilão,bem CDZ é sgrado sei que o que não falta é defeitos mas eu tenho um carinho muito especial pela serie poi foi o primeiro anime que assiti na vida, então verei esse CDZ até o final, e qualquer outro que venha a lançar não importa a merda que seja. Uma coisa que vale mencionar, mas me desculpe o palevreado, no entanto é a melhor maneira de expressar, ESSA ABERTURA FOI ÉPICA PARA CARALHO, eu não sabia que a abertura era uma outra versão de Pegasus Fantasy então quando ela começo já fiquei mais feliz do que criança em noite de natal.

    PS: alguém conhece outro fansub sem ser a Punch que está fazendo o anime ? A tradução dos caras é muito fraca, quando li "Shaina" ao invés de "Shina" meu coração parou.

  11. Na boa, sou fã demais de CDZ, mas tem um fato que nunca me fez acompanhar DC ou Marvel, que é os personagens eternos, várias sagas iguais, onde muda o bairro ou cidade, muda uma coisinha aqui e ali, mas é mais do mesmo. Sei que o Kurumada não é o cara mais criativo do mundo, mas ao passo que uma NOVA serie dos cavaleiros, eu esperava caras iguais, mas uma história diferente, outros vilões, enfim, coisa nova! Agora ver um remake só para ter a animação atual? fico com a classica que eu adoro o traço e aprendi a amar!

  12. Eu realmente me incomodei um pouco com os traços principalmente das armaduras. Principalmente a de sagitário, que como todas de ouro são lindissimas, e ficou bem tosca. E olha que não ligo muito para traços e nem que sejam diferentes, Lost Canvas mesmo acho lindíssimo. A história foi só o início, não dá para falar muito, não gostei desse vilão esquisito que não tem forma, mas também ele ta envolto em muito mistério. A trilha sonora sendo a original remixada não tinha como errar, ficou excelente.

    Só eu que acho que o Kouga é filho do Seya com a Saori? E falando em Seya que porra de babador era aquele que colocaram nele?

    Pretendo agora esperar acumular uns 5 episódios para ver de uma vez. Inicio de anime é sempre bem lento, assim pelo menos acumulo e vejo tudo junto.

  13. Cara, como sempre o pessoal fica reclamando e enchendo o saco só com um anúncio ou um imagem, nerd é foda. Também me considero um nerd, mas acho que sempre tem de ver o resultado antes de sair reclamando… bom vi o episódio e tb achei bem massa. Apesar de um erro de continuidade tosco na luta do bosta do Seiya contra o Marte onde as asas da armadura de sagitário somem hehe. As lutas são bem como achei que tinham de ser, não só com poderes. Achei bem massa a releitura das músicas clássicas. Também gostei dos designs novos das armaduras, só a do Kouga ser parecida com um colante não foi muito legal hehhe mas nada que atrapalhe. Os novos cavaleiros parecem legal, pena que não vai ter o Cisne no grupo. Mas pelo menos vai ter um novo Dragão. hehe Vou ver os próximos para ver no isso vai dar.

    1. pior,tem um erro grotesco nessa luta,ainda não entendi o foi que eles fizeram,uma hora,o Kouga estava com a Shina ferida e na outra cena, já esta de pé,dando socos na parede de fogo

  14. sempre fui muito fã de cavaleiros,mesmo tendo só 15 anos,via cavaleiros a tarde na Band,junto com meu irmão,esse foi meu primeiro anime,por isso tenho um carinho especial por ele.
    quando anunciaram a nova serie,ñ fiquei com medo de ser uma serie ruim,sempre acreditei que essa seria a serie que faria mais pessoas começarem a gostar de animação japonesa,como a serie original fez eu gostar a 9 anos atras.
    se vc e fã de cavaleiros,vai perceber as referencias de cara,como o treinamento do Kouga com a Shina,que e ´´igual“ a o do Seiya com a Marin e o Kouga falando com o Seiya,igual como ele fazia com o Aiolos em alguns eps da serie clássica.
    espero que eles expliquem algumas coisas que eles deixaram bem claro no primeiro ep,como:
    1-sera que existe alguma relação entre o cavaleiro de Sagitário e o de Pégasos ?, já que,o cavaleiro de Pégasos tem uma relação com Hades e Atena,eles podiam aproveitar isso
    2-por que as armaduras agora estão guardadas em pedras ? sera um novo nível de evolução das armaduras depois da guerra santa ?
    espero que essa serie só melhore,pois,ela tem muito potencial

  15. Ontem um amigo postou um link no Facebook para assistir o 1º episódio dessa nova série. Como não fazia nada, fui ver como era. Sempre gostei de desenho animado (sim, antes de se chamar animação ou anime) mas nunca fui de seguir nenhuma série, só quando assistia exporadicamente na TV Manchete, Cavaleiros do Zodíaco era disparado o preferido! Por gostar sem ser fanático, lembrando que só vi até hoje o material que foi ao ar, assisti sem preconceitos ou maiores expectativas, por isso posso assegurar que foram os melhores 20 minutos da noite de quarta feira! Sério mesmo!
    O traço limpo, as cores, a fluidez da movimentação, os closes extremos e ângulos insanos, tudo casando perfeitamente para fazer a melhor revistinha em quadrinhos em movimento que tive a olortunidade de assistir. As referências à história original, a aparição dos personagens clássicos, como foi mencionado, a música, os temas e tudo mais que foi trazido do passado para essa versão cheia de elementos novos me fizeram correr uma lágrima pelos olhos, literalmente.
    Mais uma vez friso que não sou e nunca fui fanático por mangás ou animes, mas ao assistir Saint Seiya Omega me fez lembrar minha infância, e certamente isso é motivo suficiente vai me fazer seguir os próximos episódios dessa série.

  16. Eu não achei o anime bom nem ruim. Achei… meh.

    Sei lá.. foi bem chatinho de assistir e espero que o anime tome novos rumos originais porque depois de Next Dimension eu não tenho saco pra aguentar "mais do mesmo" em CDZ.

    PS: A Shina perdeu a máscara original da armadura e fica usando essas compradas no bazar do santuário, né? Não é possível que sempre quebre xD

  17. Vou colar as impressões que dei no outro post desse animê aqui do Portallos:

    Assisti o episódio e infelizmente detestei… Não vou dizer que vai ser ruim até o fim, porque além de ter tempo de melhorar, é gosto pessoal meu… Mas vejamos:

    O episódio foi corrido em termos narrativos, o vilão é um digimon tosco, achei a animação fraca, e não digo isso pelo estilo escolhido, mas sim porque, quando pegam os personagens em um ângulo de perto fica bom, de longe os personagens ficavam sem olhos e outras partes do corpo… isso até acontece em outros animes, mas para uma estréia e nesse estilo de animação, um bom detalhamento é essencial…

    As “armaduras”, assim como outros já citaram aqui, parece mais uma roupa, um cosplay…

    Caras, se estão usando a marca SS, acho que deviam fazer no minimo algo na qualidade de Lost Canvas… Dar continuidade na história dessa forma, na minha opinião, só queima o filme da série… Se a intenção (que depois de assistir ficou bem clara), era fazer um anime totalmente voltado para crianças, que não usassem os personagens clássicos e deixassem a continuação ficar nas mãos do Kurumada (o que não é grande vantagem, diga-se)…

    Logicamente não vou julgar a nova série, por apenas um episódio, mas na minha opinião, (um cara fácil de se agradar), o primeiro episódio ficou devendo muuuuuuuuuuitoooooo!!!

    Vou assistir até o 5 episódio 5, no mínimo, se não melhorar vou dropar, mesmo sendo fã da série…

  18. Obs: Gostei bastante da opening e da ost em geral… Isso eu tenho que elogiar, na trilha sonora, o pessoal da produção caprichou…

  19. Não sou fã de Cavaleiros do Zodiaco, mas ainda assim aprecio a série. E gostei do primeiro episódio desse novo anime. Não estou com expectativas altas quanto a isso, mas se bem trabalhado, o desenho pode ter um bom futuro.

  20. Putz, esse primeiro episódio me pegou ;O
    Aquelas imagens que sairam, parecia que ia ser tão tosco, tão sem gracinha, gay, sei lá, parecia que ia sair uma coisa que não ia me agradar dali. '-' Mas não, foi só começar com o Seiya chegando, salvando o Kouga, e Athena de Mars que bateu aquela nostalgia foda, de quando assistia na Band e ficava imaginando, cantando aquela OP e torcendo pra que Seiya ganhasse, pra que tudo se resolvesse e a alegria viesse, fiquei meio emocionado assistindo! XD

    A animação não é ruim, o traço não é ruim, a OST é ótima, é tudo lembrando o clássico CDZ, com uma roupagem nova, mas que lembra muito mesmo, as lutas, os efeitos do cabelo(aquela voação(?) infinita deles XD) aqueles ângulos doidões que vem do chã e não param de se mexer até andar junto com o personagem e dar um close em algo pra depois expandir e dar uma impressão de impacto grande, adorei isso, pra mim foi um ótimo episódio, que pode revelar uma série muito boa, claro que com clichês, mas aquela série redondinha, pra divertir mesmo, sem muito compromisso, só pra relaxar e quem cresceu vendo o antigo querer ver esse, pra lembrar dos bons tempos…

    Enfim, fã de CDZ desde criança, me surpreendi, e espero me surpreender mais, vendo esse novo CDZ!

    Um pouco de nostalgia pro pessoal:


    E um video muito maneiro que achei no youtube, esse cara merece ser contratado:

  21. Como disse ali em cima, voltei depois de ter visto para dar minha opinião…
    Olha, sensacional, achei realmente algo muito bem feito e interessante em cima da série antiga. Concordo plenamente com tudo que você disse Raphael, e ainda complemento: se eles levarem um bom enredo, essa série pode fazer história também – afinal a playarte já tá licenciando e tudo.

    Acredito que não se deve ver essa série como a série antiga, mas sim como uma nova série baseada na antiga, uma adaptação, não a continuidade da história antiga, embora para isso a história antiga seja re-adaptada e contada para o início da nova série.

    Acho que as pessoas veem a série com mals olhos porque pensam que foi feito para continuar o que o Kurumada muito bem fez, mas ao meu ver não é isso: eles querem criar algo novo tendo a série antiga apenas como plano de fundo.
    Gostei mesmo e espero pelo segundo episódio. 😀

  22. Apesar de ter achado o traço um pouco estranho, esse primeiro episódio me lembrou muito os cavaleiros da minha infância… De certa forma gostei, por isso devo continuar acompanhando… com os próximos capítulos devo formar uma opinião melhor a respeito… A história ainda está muito no início, mas também pnso que o Kouga seja filho da Saori e do Seiya.

  23. Assisti o segundo episódio! Saint Seiya Omega até o momento está divertindo. Varios aspectos bons pode se tirar dele. O problema é que ele não está ficando nada parecido com o clássico isso pode fazer algumas pessoas criticarem ele ainda mais. O que eu não gostei até o momento foi as Clothstones. O traço desse novo Saint Seiya é mais puchado pro Shoujo em alguns aspectos. Quem éra acostumado com o traço do Shinji. Vai demorar um pouco pra acostomar com o traço desse novo diretor.

    Impressionado com a qualidade da colorização e do traço, aparentemente a alta qualidade do primeiro episódio se manteve. Parece que apesar de ser um anime para tv, terá uma qualidade continua do inicio ao fim. As bgms estão fantásticas e pra lá de impactantes, o Seiyuu do Souma fez um bom trabalho a voz dele ficou bacana.

    E então existe um desenrolar da batalha contra o Mars no segundo capitulo, e ao que tudo indica Athena escapa. Isso significa que o roteiro foi mesmo totalmente mudado, já que foge completamente do resumo do segundo episódio que o Eduardo Villarinho tinha. É provavel que boa parte de tudo aquilo tenha sido mudada, e talvez o inimigo maior seja mesmo o próprio Mars, e não mais o Lucifer como era previsto antes.Afinal, Mars é mesmo um Deus, ao contrário do que a ideia original propagava.

    Pelo o que já li teremos uma nova Guerra Galactica, vou postar um pequeno spoiler, Spoiler: A nova Guerra Galática, serviria para ver quais Santos de Bronze estão aptos a Se tornarem Santos de Prata. A luta será entre 16 santos guerreiros

    No próximo episódio vai ser um prato cheio para os Haters… Que eles vão para um colegio! A transformação de Souma ficou bem legal! Quero ver o filho do Shiryu. ( Só vai aparecer no 4º episódio). Na cena em que Kouga sente o peso da "armadura", deveriam ir mais longe e por ele sem poder dobrar os braços e pernas pela falta de articulação, ia ficar mais legal e fazer sentido que é, de fato, um "metal mágico" que ganha flexibilidade com o cosmo do usuário.

    E já apareceu o primeiro inimigo bucha para os cavaleiros da nova geração. Os cavalerios negros deram mais trabalho que esse marciano ai.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.