E3 2019Jogando

E3 2012: Campeões e derrotados!

Passado a ressaca E3, vamos fazer um balanço!

É amigos, a E3 desse ano não foi o que todos esperavam, aquele apelo aos jogos foi esquecido pelas empresas, e por isso para muitos a Ubisoft foi a grande campeã da feira, pois foi a única que falou realmente do que queríamos ouvir: Jogos.

Mas porquê a Sony, Microsoft e Nintendo falharam em nos dar um show digno?

Microsoft

A Microsoft falou tão pouco de jogos, mas isso não necessariamente significa que o console está com poucos jogos, apenas que o foco da empresa mudou. A empresa de Bill Gates estava lá para vender seu produto: O Kinect.

A Microsoft desistiu de competir com a Sony, porque ela não precisa mais, embora no Japão o seu console jamais terá uma venda maior que o Playstation 2, nos EUA, o console é um sucesso absoluto e já superou o Wii graças ao Kinect há cerca de um ano, mas ainda há vários inimigos para vencer nos EUA, dentre eles a Apple.

Porquê a Microsoft não precisa mais se preocupar com a Sony? O streaming de filmes veio para ficar e sim está sobrepondo a compra de filmes em caixinhas, isso é fato, e o Kinect é um dos melhores meios para ver filmes, seja com o Netflix, Hulu ou vários outros serviços disponíveis no console e pela interface dele.

A Sony não perdeu, mas o Blu-ray passou a ser um nicho específico para quem quer alta definição e coleciona filmes. A pirataria mostrou para muitos o quanto é prático ter o filme instantaneamente, e o streaming tem se provado ser uma resposta superior por se assemelhar a pirataria, mas de forma mais legal e sem necessitar de espaço para guardar, nada de discos arranhados e outros problemas da mídia física.

O Kinect é a melhor forma de assistir a filmes e vem para lutar contra o Apple TV, com a adição de serviços, tentando se sobrepor aos outros consoles que também possuem serviços como o Netflix.

“Mas a E3 é para jogos!” Você diz. Na verdade trata-se de entretenimento “Electronic Entertainment Expo”. Anos atrás viamos apenas jogos, mas o foco mudou agora para as três empresas.

O destaque da Microsoft na feira foi Halo 4, mas uma coisa que estou bem curioso é o uso do SmartGlass e como isso será efetivamente usado. Seria essa a resposta para o Wii U, e muito bem feita na minha opinião, afinal de conta para ter uma experiência similar, basta usar um tablet que muitos já tem, ou seu smartphone, mas talvez somente na próxima feira veremos ele em uso completo.

Sony

A Sony tentou trazer um pouco mais de jogos, e de exclusivos a empresa tem bastante, mas falhou em tentar alavancar as vendas de seu PSVita, que ainda tem um início bem difícil em todo o mundo, e apenas serviu para mostrar que é cedo demais para comprar o portátil.

Para mim, a Sony devia investir mais na diversidade com aplicativos úteis para o portátil que justifiquem a compra de uma versão 3G. Acredito que muita gente deixaria de ter um iPhone em troca de um PSVita se ele fosse mais aberto a aplicativos, algo como é o Ipod Touch, um meio termo entre um smartphone, mas com um apelo bem mais gamer e com acesso a Internet por meio de um browser decente e suporte HTML5, Skype e outras coisas que é o que o público americano quer, mas ela jamais conseguirá porque a Sony sabe fazer hardware não software.

O 3DS é muito mais um videogame portátil do que o Vita, e prova disso é que jogos menores e tão simples sequer saem para ele. O último Madagascar 3: The Video Game, saiu para PS3, XBox 360 e Wii, e nos portáteis para o Ds e 3DS, mas nada do Vita e nem do PSP, pois eles não são Pop.

A Sony podia então localizar ao menos os JRPGs e outros jogos que saem para seu portátil nesse lado do globo, mas o investimento é muito arriscado e eles estão se limitando a trazer jogos do PS3 portados para o Vita. Se eu quero jogos do PS3 eu compro um PS3 e não um Vita, o investimento vale muito mais a pena, a Sony não sabe criar um nicho mais específico para seu portátil. A transferência de saves é legal, mas não está funcionando, tem que tornar seu videogame mais pop.

O vita também ganhou o suporte a ser usado como um controle do PS3, mas se essa era a resposta ao Wii U, foi falha na minha opinião. Para jogar um game como o novo “Smash Bros Sony” é necessário aparentemente uma cópia da versão do jogo do Vita, o que dobra o investimento para ter a feature.

Falando do PS3, o console recebeu o God Of War, mas eu nem tenho a menor intenção de jogar. A empresa podia deixar Kratos descansando um pouco mais, no entanto ainda assim o jogo vai vender e muito e como ele está lindo.

Além de Kratos, o destaque da E3 foi Beyond com seus gráficos lindos e seu apelo cinematográfico, e também para The Last Of Us que tem traços bem similares em termos cinematográficos, zumbis lutas com gangues, esse é o jogo do Apocalipse zumbi que sempre sonhei, embora no demo tenha faltado mostrar os zumbis, esse jogo certamente adquirirei.

Nintendo

Bem, a Nintendo tinha a difícil tarefa de superar as outras duas, tarefa que não parecia muito difícil de fazer, mas a Nintendo não conseguiu. A empresa começou muito bem, havia dedicado alguns dias antes para falar do novo console, para tentar focar em games em sua conferência, mas foi apenas papo furado e o que vimos na E3 foi mais do mesmo e repetição do que já havia falado em sua conferência pré-E3.

A Big N começou com Pikmin 3 para a alegria de todos, o que enganou a muitos imaginando que realmente seria um show a parte a sua conferência. Muito pouco foi falado de jogos para o Wii U, mas muito do que já sabiamos, além do New Super Mario U que também já conhecíamos, ou seja nada de surpresas, e sem contar dos jogos já anunciados anteriormente pela Ubisoft.

A Nintendo sequer falou de preço e data de lançamento de seu novo console, e apenas vendeu seu peixe descaradamente, trazendo poucas franquias que justificam sua compra. Acredito que apenas dentro de dois anos pós-lançamento poderemos avaliar se é um bom negócio comprar o console, até lá é melhor esperar o preço abaixar.

Para piorar a situação da Nintendo, ela falou de vários jogos do 3DS, mas falhou em surpreender novamente, escondendo de todos o fato de Fire Emblem ser lançado nesse lado do globo por exemplo, pois achou que não tem público para tal game.

O destaque para a Nintendo foram os eventos dedicados para o 3DS, uma boa sacada, a qual assisti mas cheguei tarde para ver, onde eles mostraram que o 3DS ainda é o rei nos portáreis e o Vita tem muito a trabalhar para ser uma ameaça.

Outro destaque fica claramente para o Wii U, que se mostrou ser um super console, e muitos embora riam, eu tenho certeza que será sucesso, eu mesmo planejo comprar no futuro, pela proposta diferente do console, que se bem usado será muito interessante, e convenhamos a Nintendo sabe usar os recursos de seu console. Já o game de destaque ficou com ZombiU, show da Ubisoft.

New Super Mario Bros U não me pareceu ser um grande game, parece ser mais do mesmo, enquanto o New Super Mario Bros 2 já me pareceu mais divertido com sua proposta de caça a moedas. E por sua vez o Nintendo Land parece uma evolução de Wii Sports, mas que prefiro que saia diretamente no console.

As 3

As três empresas falharam em trazer games, tudo o que elas fizeram foi tentar vender seus produtos como estações que tem algo a mais. A Microsoft o Kinect e seus serviços de streaming, Big e outros, a Nintendo com sua nova rede social e quase nada de jogos, quando ela tinha 50 jogos para mostrar, embora nem todos tenham videos, podia ao menos falar de números. A Sony foi a que mais mostrou jogos, mas foi tão pouco, e falhou em vender seu PSVita.

Em resumo acho que a imagem abaixo ilustra bem como foi a E3.

E vocês leitores, o que acharam da E3 desse ano? Serão bem abastecidos de games nesse ano? Vai comprar o PSVita ou o 3DS?

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Pikachu

Gamer e nerd, meus gêneros favoritos são RPGs e Adventures, e claro que adoro Pokémon. Aprecio uma boa música também, em especial o bom e velho Rock N' Roll e o Metal e suas vertentes.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.