AssistindoCinemaLendoMiscelâneaReflexões & Opiniões

V de Vingança: da HQ ao Filme

O que há por trás dessa Máscara?!

V de Vingança (V for Vendetta no original) é um marco na Cultura Pop, essa criação de Alan Moore que conseguiu transcender a sua mídia original, a HQ, transformando-se em superprodução no cinema, e com essa popularidade ganhou entusiastas em todo o mundo, além de sua Máscara se tornar símbolo daqueles que não se entregam ao conformismo e sonham com um mundo de igualdade.

Mas o que há de tão especial nessa Máscara para que seja tão reverenciada?

A Origem

guy_fawkes

A Máscara criada pelo desenhista David Lloyde é baseada no rosto de um homem chamado Guy Fawkes que planejava explodir o Parlamento e assassinar o Rei Jaime I, porém, uma carta anônima fez com que seu plano fosse descoberto.

Ele foi capturado no dia 05 de Novembro de 1605 no Porão do Parlamento Inglês com uma grande quantidade de explosivos. Devido a seu ato de Terrorismo, Guy foi torturado e condenado à forca, e por isso o dia 05 de Novembro ainda é celebrado até os dias atuais na “Noite da Fogueira”.

“Lembrem, Lembrem do Cinco de Novembro,

Que traição, que artimanha.

Por isso, não há porquê esquecer uma Traição Tamanha”

A Ideia

De acordo com o próprio personagem V, não importa o rosto que está por trás da máscara e sim o símbolo que ela representa, essa máscara representa uma ideia, um ideal, um sonho, uma insatisfação, uma inquietude, uma revolução, uma revolta. Essa Máscara representa tudo que não é Subordinação.

“Por baixo dessa carne existe um ideal, e as ideias nunca morrem”

O Personagem

O Personagem conhecido como V, é um homem que foi enviado para uma espécie de campo de concentração, onde foi submetido a diversas experiências “cientificas” totalmente bizarras, sendo tratado como cobaia humana e vivendo o extremo da humilhação. Porém, ao contrário das outras cobaias humanas que iam morrendo quando submetidas ao experimento, com ele o resultado começou a ter efeitos positivos, e com esses efeitos positivos ele cria uma forma de destruir o local e fugir.

Após a fuga, o personagem fica anos desaparecido, até que, numa noite de 5 de Novembro ele reaparece, já devidamente mascarado e inicia o seu plano de Vingança. Porém, sua Vingança não era só contra aqueles que o humilharam, sua sede vai além, ele quer destruir um regime de Governo Autoritário que manipula a informação, que vigia o povo, que faz suas próprias leis, usando o nome de Deus para manter as pessoas como ovelhinhas (ou gado), um governo que está acima da Lei, uma Justiça Prostituta que se vende por favores e esquece seus valores.

O Personagem se entrega de corpo e alma à Anarquia, e usa da sua inteligência, cultura e conhecimento para revelar ao povo a verdadeira face do Governo, e que não importa quem usa a máscara, e sim, seu ideal.

“Um símbolo sozinho pode não representar nada,

mas se todos se juntam, um símbolo pode significar muito,

pode significar a mudança de um pais”

A HQ

A HQ criada pelo genial roteirista Alan Moore em parceria com o ilustrador com David Lloyd, foi lançada originalmente em 1988 no Reino Unido pela DC, nos EUA foi lançada sob o Selo Vertigo da DC, e no Brasil, depois de algumas reedições, foi relançada em 2012 numa edição especial completa pela Panini.

v de vingança hq

A historia se passa em 1998 numa Londres distópica onde o Governo tenta manter o povo  em Segurança através de um Regime Autoritário em que a Liberdade só pode ser exercida por uma minoria que detém o poder.

Uma sociedade onde homossexuais e representantes de minorias raciais são “eliminados”, onde a Cultura e a Arte não existem, onde o conhecimento só vem de uma fonte que é manipulada pelo Governo.  Sob o Lema “FORÇA ATRAVES DA PUREZA, PUREZA ATRAVES DA FÉ” o povo é praticamente obrigado a crer que todas as limitações impostas pelo Governo são para a sua proteção. O Governo utiliza serviços baseados nos Sentidos (Os dedos, o nariz, a boca, os olhos, os ouvidos) para manter essa ordem. Porém, o Governo começa a perder poder quando um anti-herói autodenominado V começa a agir, Levando literalmente a Anarquia ao Reino Unido, e ao mesmo tempo transmitindo Cultura e Conhecimento para sua aprendiz Evey.

Essa história é tida como uma das melhores HQs de todos os tempos, porém, sua leitura não é nem um pouco fácil, principalmente para quem não é adepto de leitura dessa mídia, pois até mesmo para quem já é leitor de quadrinhos pode sentir um pouco de dificuldade devido ao tema sério e revelador. Não estou dizendo que a obra é ruim, ao contrario, o material é tão complexo e tão profundo que eleva o termo HQ para outro patamar, um patamar de obra literária indispensável, mostrando que essa mídia deve ser tratada com seriedade e respeito, além disso, se o leitor não possuir o mínimo de conhecimento político-social, pouco vai absorver do seu conteúdo.

“Os artistas usam a mentira para revelar a verdade,

Os políticos usam a mentira para esconde-la”

O Filme

Em 2006 foi lançado o filme V de Vingança, baseado HQ citada acima, tendo Natalie Portman interpretando Evey e o grande Hugo Weaving no papel do homem da Máscara V. O filme é dirigido por James McTeigue e produzido por Joel Silver e pelos irmãos Wachowski, que também fazem o roteiro do filme.

V for Vendetta capaComo toda adaptação feita para o cinema, algumas mudanças foram feitas em relação à obra original, considerando, principalmente a maior abrangência de público de um filme ao comparar com uma HQ. Porém, o filme mantém o real significado da Máscara e o ideal que ela representa. Mesmo sofrendo duras críticas de Alan Moore (o criador do personagem), o filme é muito bom, e consegue sintetizar a harmonia que há entre V e Evey, e o sonho dele de fazer ela enxergar a verdade.

Confesso que a primeira vez que vi o filme eu ainda não havia lido a HQ e fiquei impressionado com esse herói que me foi apresentado, que até então era desconhecido pra mim. Após ler a HQ, pude conhecê-lo mais a fundo, entender melhor o motivo de sua Vingança, a sua origem, o porquê das rosas que ele presenteia suas vítimas, e outras particularidades que não couberam no filme.

O filme se passa num futuro ainda distante, com uma sociedade em colapso e um governo autoritário que tenta por meio da força manter o povo em segurança. Porém, diferente da HQ, o filme não faz analogia direta a uma forma de governo específica, mostra mais a fragilidade de uma civilização que caminha diretamente para o matadouro da ignorância sem questionar ou tentar qualquer tipo de subversão.

V for Vendetta Filme

A caracterização do personagem principal ficou perfeita, os movimentos, as falas, a anarquia elegante, o caos poético, foram muito bem adaptadas e interpretadas por Hugo Weaving. O processo de transformação e libertação de Evey também foram muito bem retratadas, desde a cena em que seu cabelo é raspado até a cena em que ela sente pela primeira vez a liberdade ao abraçar a chuva que cai sobre ela.

Mesmo se o filme fosse ruim, coisa que não é, a cena final já valeria assisti-lo, pois é uma cena magnifica, que retrata muito bem o que a Máscara representa.

“Você usa a Máscara por tanto tempo,

Que acaba esquecendo quem você realmente é”

A Legião

Nesses últimos meses o Brasil passou por uma série de manifestações, onde pessoas anônimas cansadas de ser submetidas a imposições políticas infundáveis foram às ruas protestar contra a tirania política, a falta de recursos para Educação e Saúde, a impunidade de políticos corruptos que não pagam por seus crimes, e principalmente por liberdade e igualdade.

Num país que era visto até pouco tempo como “O País do Futuro”, vemos sexualidade sendo tratada como doença (como se sexualidade definisse o caráter do cidadão), vemos a política se fundindo à religião e esquecendo sua característica de estado laico, vemos a segregação social e racial sendo aplicada em todo canto, vemos a inversão de valores culturais em todas as manifestações artísticas, vemos informações manipuladas sendo enviadas diariamente pra dentro de nossas casas, vemos a alienação de um povo que esquece de todos os problemas citados acima desde que a seleção brasileira de futebol foi campeã da tão questionada Copa das Confederações, vemos a alienação de um povo que só sai do Facebook para assistir novela, vemos a alienação de um povo que só lê caderno de esporte e fofoca de famosos, vemos a alienação de um povo que protesta por educação mas joga papel no chão. Estou escrevendo tudo isso, pois sei que se você está lendo esse texto, é porque você é minoria e não se encaixa nesse quadro de alienados que acabei de citar.

Voltando aos protestos, essa legião que foi pra rua, que usou o Facebook de forma útil, pode se orgulhar, pois já tivemos algumas vitórias, pequenas vitórias, mas ainda é só o começo, isso foi só uma pequena amostra do poder do povo, do poder de um Ideal.Anonymous_Flag

Falando dessa Legião fica impossível não citar o Anonymous, que adotou a Máscara do V como símbolo, e é talvez o maior divulgador dessa revolução nacional e também de tantas outras manifestações sociais que ocorrem ao redor do mundo, cada um com seu ideal. E parafraseando o lema do Anonymous: “Nós Somos Legião”.

Se você chorou com a morte do Capitão América durante a Guerra Civil da Marvel, se você se comoveu com o Sogeking ateando fogo na Bandeira do Governo Mundial em Enies Lobby no One Piece, se você se revolta com as diferenças sociais, então saiba que essa Máscara também é sua.

“Vi Veri Veniversum Vivus Vici”

“Pelo Poder da Verdade, Eu, Enquanto Vivo, Conquistei o Universo”

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Gustavo Grangeiro

Gamer desde a época que não existia Pause, que o Atari estragava a TV (Telefunken), que o Mario ainda se chamava Jumpman, e que Fliperama não era lugar para bons meninos. Amante de uma boa leitura de ficção, filmes e séries. Sou baterista (sem banda) e adoro falar bem e mal de tudo que é ligado a rock and roll e suas derivações "legítimas". Aceito uma discussão sadia sobre qualquer assunto, principalmente os polêmicos.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios