AssistindoMiscelâneaReflexões & Opiniões

Hora de Aventura | Escape from the Citadel – eis que o pai do Finn é revelado!

| Spoiler Time! Este post está repleto de spoilers envolvendo o episódio duplo que abre a sexta temporada de Hora de Aventura |

Esta semana, na segunda-feira (dia 04) o Cartoon Network BR finalmente abriu a estreia da sexta temporada de Hora de Aventura, apresentando de forma especial com dois episódios inéditos que se interligam e trazem um momento muito esperado para os fãs do show, que é quando Finn finalmente encontra seu pai humano, um personagem que muita gente acreditou por muito tempo que jamais seria revelado ou até mesmo que nem fosse possível ele estar vivo!

Infelizmente não acompanho Hora de Aventura junto com a exibição americana, até porque curto muito a versão dublado exibida pelo Cartoon Network aqui do Brasil, e nem sempre me lembro de acompanhar a exibição dos episódios inéditos que saem quase sempre as segundas a noite, então há uma porrada de episódios que perdi ou que ainda não vi ou que vejo de forma não cronológica e espaçadamente pela reprises do canal. Quando é acontece estes eventos que mudam certos parâmetros do programa, acabo consultando a internet para ver se preciso ver algum episódio perdido para entender certas referências.

No caso, antes de ver esse começo da sexta temporada, talvez seja ainda mais importante ver a trilogia de episódios que encerram a quarta temporada e abrem a quinta temporada (The Lich, Finn the Human e Jake The Dog). Alias The Lich ainda é um dos meus episódios favoritos de Hora de Aventura pelo inacreditável plot twist que a história dá em seus minutos finais e que nem em sonho estava imaginando que algo assim aconteceria. Certamente é um daqueles momentos épicos da série e que definem o quão alto os produtores conseguiram chegar com a qualidade da mesma, ainda que nesse ponto, há muito de Hora de Aventura que talvez já nem pareça mais adequado ao público muito infantil. Nesse ponto me lembra muito One Piece, que deu uma escalada enorme em certo ponto de sua história, que no começo era bem simples e muito menos tensa e complexa do que é hoje.

Antes este texto, resolvi dar uma olhada no episódio que encerra a quinta temporada, Billy’s Bucket List, já que perdi esse episódio no Cartoon e ele foi o gancho que abriu a atual temporada, que ainda está em exibição nos Estados Unidos. Nesse ponto, talvez seja até um momento para elogiar o Cartoon nacional, porque a estreia destes episódios exibidos na segunda estrearam nos EUA no final de abri desse ano e estão chegando por aqui em menos de 4 meses da exibição original. Para o padrão de um desenho animado é uma velocidade aceitável, já houve tempos no passado do canal onde desenhos e episódios inéditos demoravam mais de um ano para chegarem por aqui.

Ah, um outro detalhe que aparentemente era muito importante durante toda a quinta temporada foi a espada de grama do Finn. Não achei que ela teria um impacto tão grande assim na história e não é que teve? Parabéns aos criadores do show, porque essa é outro detalhe que os caras prepararam com certa antecedência e usaram no momento ideal!

escapefromthecitadel

Bem, feito esse monte de comentários preparatórios, preciso dizer que novamente Hora de Aventura conseguiu me surpreender e chocar de forma assustadora, ainda mais para um desenho que as vezes não tem qualquer pretensão que não seja ser maluco, surreal e absurdo. O especial nem de longe foi previsível ou com clichês manjados e bobocas.

A primeira parte do episódio (Wake Up) já retorna um pouco daquele clima que abriu a temporada, com o Prismo e o Lich em estado como se fosse um coma. Aí de repente o Prismo está morto e o Lich de volta!! É uma excelente forma de criar uma tensão que vai culminar no episódio Escape from the Citadel com tudo acontecendo rápido demais para uma série em que seus episódios tem no máximo 11 minutos.

Prismo

11 minutos, os produtores conseguem botar abaixo a maior cadeia cósmica que existe na série, Lich quase mata Finn, descobre-se que o pai do Finn é um tremendo escroto, o destino do Lich é selado de uma forma bem estranha, e culmina no Finn perdendo um braço, depois de vários episódios e anos onde sempre acontecia referências de que um dia isso iria acontecer. BIZARRO demais! É muita coisa para absorver em 11 minutos.

E isso é bem a cara de Hora de Aventura. Você tem um episódio que parece que vai esclarecer algumas coisas desse universo curioso da série e de repente você se encontra com muito mais perguntas do que tinha quando o episódio começou. É genial porque Hora de Aventura nunca vai ter um compromisso sério quanto um Lost tinha em seu auge e já foram tantos episódios, tantos personagens, que se criou um looping infinito de referências e easter eggs para praticamente todo episódio que é produzido atualmente.

Claro que o show não é perfeito. Como disse, em muitos casos me incomoda muito o formato de 11 minutos e a forma abrupta como alguns episódios acabam. Fica aquela impressão de que o desenho poderia ser muito mais do que é, mas se fosse, talvez não desse certo. Porém acho que ele é o que melhor representa o conceito de um desenho que atente tanto ao público infantil quanto também desperta a atenção de jovens e adultos, em especial nestes momentos chaves da história, que em seis temporadas, continua crescendo e se expandido. É um formado muito mais ousado e corajoso do que por exemplo Os Simpsons que há mais de duas décadas é praticamente a mesma coisa.

Agora conjecturando um pouco sobre o episódio com o pai do Finn, e lembrando que não sou nem de longe um especialista em Hora de Aventura, achei demais que o pai dele, o tal Martin, não seja exatamente o que as pessoas talvez estivessem esperando. E em nenhum momento fica explícito o que o personagem realmente é. Você tem uma interpretação do que ele aparenta ser, mas há muita coisa entrelinhas nesse episódio. Martin é um criminoso ou foi parar na cadeia cósmica acidentalmente? Por que Billy sabia da existência dele (há storyboards que indicam que ele prendeu Martin lá, mas não significa que vai ser a versão oficial dos criadores)? Alias tem algumas teorias pela web que talvez aquela constelação em forma de Billy que revelou ao Finn que seu pai estaria vivo e preso na Cidadela talvez nem fosse o Billy, mas o Lich que já planejava ir para lá (não sei, me parece forçado, mas não é totalmente sem sentido). A ideia de que o Martin é tão cativante de uma forma errada, tal qual o Finn é cativante como herói é também muito interessante, o que me deixa um pouco mais curioso agora em saber como é a mãe dele. E veja só, mesmo tudo levando a crer que Martin é pai do Finn o próprio episódio só confirma isso 99,99%, já que o Martin é totalmente evasivo e só aceita esse fato quando precisa da ajuda do Finn. Não duvidaria se mais para frente ele se revelasse como não sento o pai do Finn, ou quem sabe, esteja dominado ou qualquer outra coisa e sua mente não seja exatamente a sua verdadeira pessoa. Hora de Aventura tem estas maluquices.

E no fim, o Lich foi completamente derrotado, depois de uma cena tensa onde ele quase mata o Finn. Virou um bebê gigante, que foi dado a Dona Trompa e o Senhor Porco (não sei se é esse o nome dele por aqui, mas é como eu o chamo). E aqui tem a turma da internet que diz que rola uma referência a mitologia do Superman, pois o Lich vai ter a chance de não se tornar o mal que se tornou, e a Dona Trompa e o Senhor Porco estavam tendo problema em seu casamento e que esqueceram totalmente isso para aceitar o bebê. Mas sinceramente, Hora de Aventura tem tantas referências e interpretações, que dá para achar essas coisas em vários momentos da série.

Mas pra mim o ápice do episódio foi a espada de grama, que já dava sinais de ser um problema, finalmente tomar todo o braço do Finn, que estava em desespero tentando impedir que seu pai fugisse para sabe-se lá onde, e explodir deixando garoto com apenas um cotoco. Caraca! Ok, há vários personagens na cultura pop que perdem a mão e o braço, mas achei meio impressionante a cena e os momentos que seguem, com Finn chorando e a tal minhoquinha também e uma flor nasce no cotoco dele. É meio chocante. E pensar que Hora de Aventura teve culhões pra algo assim e no seriado The Walking Dead o Rick não perdeu a mão como nos quadrinhos. Estou bem curioso para ver como o Finn irá lidar com essa nova condição física, poderia espiar os episódios na internet, mas não há tantos assim da sexta temporada e o Cartoon Network vai continuar exibindo.

Em todo caso, esse foi um momento tão impactante e memorável em Hora de Aventura que rendeu esse texto enorme aqui no blog. Impressionante! Mas já não era sem tempo também, afinal já foram feitas outras matérias fenomenais por aqui sobre a série, mas essa é a minha primeira nessa direção, totalmente opinativa e bem semelhante ao que faço no Conversa de Mangá. Eu curti, agora vamos ver se o blog ainda tem leitores interessados nesse papo mais solto. 😉

 


Alias, e o que dizer das fanarts geniais que surgiram pela internet depois desse episódio épico? Essa é só um das muitas que estão lá no DeviantArt (link e link)!

finn arm fanart

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios