Editorial | Vídeos de gameplay passam a integrar o conteúdo

Quem segue o Portallos há alguns anos já deve ter visto uma reclamação recorrente por aqui: a de que a minha internet há muito tempo era um lixo. Fiquei anos preso em uma conexão de banda larga convencional de 4MB de download e inexpressivos uploads. Na minha rua nunca houve disponibilidade de melhores pacotes por parte da única empresa que oferecia internet aqui no bairro ou até mesmo a chegada da internet por fibra pela mesma.

Pelo tempo verbal do parágrafo acima você talvez tenha notado que tudo isso é agora passado. Finalmente algo mudou no último mês. Uma pequena empresa aqui da cidade, resolveu instalar sua tecnologia de internet por fibra em alguns pontos do meu bairro, incluindo assim a minha rua! Assinei, testei, e duas semanas depois já cancelando meu antigo pacote de 4MB na empresa concorrente. E um mundo de possibilidades se abriu.

Não, não viu virar You Tuber. Nada contra, é claro, a quem produz conteúdo em frente às câmeras e se sente à vontade abrindo sua casa e intimidade a outras pessoas. Tem muita gente boa, por sinal, fazendo isso.  A verdade é que gosto daqui, desse espaço, desse site. De ESCREVER meu conteúdo, por meio de impressões e opiniões. Sim, eu sei que ler não é moda e que cada vez menos pessoas procuram esse tipo de conteúdo. Só que eu gosto de escrever, não me condenem por isso.

Por que estava ruim?

Ter uma melhor internet me ajuda em muita coisa agora que não necessariamente está relacionado a fazer vídeos. Baixar e atualizar jogos, por exemplo. Eu tive momentos tensos nos últimos meses, quando minha fila de atualizações de jogos no Xbox One estava com mais de 300GB de dados para serem baixados. Como diabos os jogos podem pesar tanto e terem tantas e tantos Gigabytes de atualizações? Houve semanas que boa parte da minha biblioteca tinha coisas para serem atualizadas.

E não adianta você me dizer para deixar o Xbox One atualizando de madrugada. Ele sempre fez isso! Mas nunca dava conta. Conan Exiles teve algumas semanas, antes de seu lançamento, que a cada dois ou três dias, tinha 50Gb de atualização (se bem que nesse caso, acredito que por conta do jogo estar no Game Preview, era o caso dele ter que baixar tudo novamente do que necessariamente baixar um patch de atualização). Com uma internet de 4MB, deixando o console para atualizar de madrugada, normalmente a conexão dá conta de 8 a 10GB de dados. E tem muito jogo atualmente que já tem o triplo disso de tamanho, com patchs tão grandes quanto.

Além disso, com a minha internet de 4MB, também estava enfrentando problemas para atualizar e mexer com certos conteúdos aqui no site em si. Já tive releases que precisei baixar o conteúdo de imprensa (chamado assets) que levavam até 30 minutos para baixar, dado o tamanho do pacote. Algumas páginas (como a da lista do reviews totais) precisa até hoje ser atualizada, e não foi por causa da lentidão que é editá-la (algo que vou mudar em breve nessa página aliás). Ver trailers, vídeos, assistir conferências em casa, na antiga internet, era um tormento se mais alguma coisa estivesse rodando em segundo plano, seja um jogo baixando com urgência de review, seja porque a esposa ou o pequeno estavam no You Tube ou na Netflix vendo alguma coisa.

Parece bobeira reclamar destas coisas, mas tenha em mente que o Portallos é um site que mantenho basicamente no meu tempo livre, entre meu trabalho real (aquele que paga as contas em casa) e a atenção que obviamente quero dar à minha esposa e meu filho de 6 anos. Perder tempo, pra mim, chega ser até pior do que perder dinheiro. Minutos contam. E os últimos meses estavam realmente sendo complicados ao sofrer com uma internet que não me deixava ser ágil e prático. Mas como disse, tudo agora mudou.

Mudanças e os primeiros passos

Essa é uma conversa que alguns leitores já estão sabendo, os primeiros foram o pequeno grupo de samurais que dão um pequeno suporte ao site lá na página do Apoia-se. Ficaram sabendo nos primeiros dias em que comecei a fazer alguns testes nesse mundo novo. Algumas semanas depois a conversa aconteceu lá no grupo de leitores no Facebooka qual você que não faz parte devia fazer (corre lá) – já explicando algumas ideias e mostrando alguns resultados do que estive planejando. E agora é a vez de explicar estas coisas de uma forma mais pública, diretamente aqui no site.

Além das mudanças práticas, como baixar e atualizar jogos para review estarem finalmente rápidos, permitindo que as impressões não levem tanto tempo a serem publicadas (ainda estou tirando o atraso disso, mas ficarei em dia em breve, tenha certeza disso), e também de conseguir produzir o conteúdo diário no site que não tome o tempo que estava me levando, há uma outra coisa bacana que agora dá para fazer: gravar vídeos de gameplay.

Melhor explicando, poder produzir alguns conteúdos relacionados a transmissões de jogos, um material que pode ilustrar muitas das impressões de jogos publicadas aqui, que até então só tinha as imagens – que são a forma que encontrei para suprimir tal ausência de vídeos. Os mais atentos talvez tenha percebido isso nos últimos quatro reviews publicados por aqui – Yoku’s Island Express, Gekido: Kintaro’s Revenge, Sonic Mania Plus e Bad North. Ao final de cada matéria todos possuem um vídeo de longa duração mostrando um pouco mais do game, em termos práticos e visuais.

Não é um vídeo-review, porque não almejo, como disse, que o mesmo substitua o texto escrito. E mesmo que quisesse, nem saberia como começar a fazer dessa forma (falta expertise). O gameplay é apenas uma forma do leitor poder ver o game em ação após ter lido o texto. Caso tenha curiosidade de ver, é claro. É sabido que o público no You Tube dividi-se entre aqueles que gostam de ver alguém falando em cima de um vídeo de gameplay e àqueles que preferem o vídeo sem comentários, como ocorrem com muitos walkthrough da plataforma (que são a evolução dos detonados de revistas).

Eu mesmo sou um destes que me pego vendo muita coisa no You Tube sem som, por N razões. Não sou de assistir walkthroughs inteiros, mas quando quero, e preciso saber mais sobre um game, gosto de ver seu gameplay, muito mais do que ver alguém falando em cima do vídeo. Há exceções é claro. Existem bons canais, tanto nacionais, quanto internacionais, de bons jogadores e jornalistas que agregam conteúdo ao vídeo e neste caso estou ouvindo-os como faria com um podcast, sem ligar exatamente para aquilo que estão mostrando no vídeo (mas eu construo outro papo sobre isso em uma outra ocasião).

O caso também é que, para este momento, não tenho realmente experiência ou os equipamentos necessários para produzir algo diferente. Gravar minha voz (de marreco) e editar áudio, sincronizar e editar vídeos não é minha praia. Isso me tomaria um tempo que infelizmente nesse momento não disponho. O que posso fazer hoje é seguir escrevendo e apresentar os vídeos de gameplay para àqueles interessados e conferir alguns destes jogos.

Onde estes conteúdos estarão?

Inicialmente nem pensei em colocá-los no You Tube, iria mantê-los apenas na plataforma do Mixer, que é onde o Xbox One facilmente pode transmitir e gravar tal conteúdo (é realmente simples). Entretanto o Mixer só mantém estes vídeos por 15 dias no canal, deletando-os depois disso. E eu não queria jogar esse conteúdo em vídeo fora e muito menos teria espaço para deixá-lo no meu PC. Fora que estando lá não poderia usar aqui nas páginas do site, com o player do You Tube que é tão bem integrado. Ou seja, era hora de abrir um canal no You Tube e disponibilizar estes gameplays por lá também.

E chegamos ao ponto atual da história. Após alguns testes e vídeos em que a qualidade não saíram como desejava, os mais recentes, que começaram a sair por lá no último dia 15 de setembro (o de Dead Cells foi o primeiro), já estão em uma qualidade que me agrada. Não está lindo como se estivesse gravando com uma placa de captura de última geração (que por sinal não tenho e é mais um equipamento para a lista de “algum dia poderei comprar“), mas está bonito pensando que nem todo mundo irá ver estes vídeos em gigantescos monitores (na verdade muita gente os vê em celulares mesmo).

São vídeos que permitem os leitores daqui verem os jogos em ação. Aspectos e detalhes que nem sempre são fáceis de se por em palavras em um texto. Há na galeria do canal alguns tipos diferentes de vídeos. Há alguns que mostram o início de um jogo, outros em que estou jogando com o meu pequeno, alguns com a localização e dublagem em português (e nem sempre é fácil achar gameplays de jogos PT-BR sem comentários em cima do áudio) e também outras coisas mais aleatórias, que eu simplesmente achei que seria legal transmitir e gravar.

Parte desse conteúdo vai ser usado aqui no site. Ilustrando impressões do jogo ou até mesmo em conteúdos diferentes, dentre os textos menores e rapidinhas do site. Quem saber até mesmo retornar algo que estava fazendo com os miniposts, que misturavam exatamente textos curtos e vídeos (também curtos, que era o que dava para fazer com a antiga internet). Até mesmo pensei em retornar com a antiga coluna Primeira Hora, agora podendo escrever um pouco sobre essa impressão inicial de um jogo e mostrar exatamente o que vi. Também são arquivos vão me permitir divulgar um pouco mais algumas das matérias aqui do site me redes sociais, como fiz no último final de semana, como um teste, neste link no Facebook de Dead Cells.

Aliás no rodapé do site há também um link com a playlist do canal, que sempre irá mostrar os vídeos mais recentes de lá. Isso também resolve algo que sempre quis nesse espaço da página inicial, de mostrar algo mais flexível, que mudasse com o tempo de forma automática, sem que eu tivesse que caçar algo para por ali. Agora os vídeos do canal é que ficarão ali e sempre irão mudar conforme novos gameplays forem sendo colocados no canal do You Tube.

Quanto as transmissões, conforme informei acima, elas estão sendo feitas lá no canal do Portallos no Mixer. Ainda não tenho uma agenda fixa ou um cronograma certinho. Nestas transmissões não há webcam ou microfone ligado, mas eu fico ali de olho no chat caso alguém apareça para dar um oi. São transmissões para se jogar os títulos mesmo, colocar a mão na massa. E tudo agora ainda é um aprendizado. Talvez o formato mude no futuro, talvez haja alguns dias para bater papo com os leitores. Tudo depende de resultados e crescimento, o que nesse momento não tenho como prever. Até porque sobre interação já existe muita disso no nosso grupo no Facebook. Eu estou lá todos os dias conversando e opinando coisas que a galera deixa lá ou quer conversar a respeito.

Porém, é claro, que aqueles que quiserem dar uma força nessa nova investida, ajudaria muito se inscrever nos dois canais, tanto no Mixer, quanto no You Tube. Nestas plataformas, assim como em qualquer rede social, números atraem as pessoas. E ter alcance significa mais gente conhecendo o Portallos, o site inclusive. O que em tempos onde tudo é vídeo e ninguém está apostando em sites tradicionais, é sempre importante. Siga lá o conteúdo nestas plataformas, ainda que você não vá se tornar um espectador frequente delas, se limitando a ver o conteúdo apenas quando se sentir interessado ou vê-lo aqui na página. Isso vai ajudar bastante, esteja certo.

E no mais… é isso. Acho que essa não é uma grande mudança para o conteúdo que já vem sendo publicado no Portallos. E eu sei que tem bastante gente que não vai ter tempo de ver os longos vídeos de gameplay ou sequer ficou interessado. Mas é uma coisa que pra mim tem sido legal. É mais um canal para expandir e deixar que as pessoas passem também a conhecer o site. Coisas ainda mais legais podem sair disso, dê tempo ao tempo e mais coisas serão estudadas e lições aprendidas. Prometo.

Enfim, quem puder dar uma forcinha – Canal no You Tube | Canal no Mixer – já deixo aqui o meu muito obrigado! Encerro com outro vídeo lá do canal, comigo e o pequeno Thales, apanhando juntos para para entender alguns dos puzzles e passar certos trechos do quinto estágio de Unravel Two.

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
More from Thiago Machuca

4 novas imagens de Viva Pinata: Trouble in Paradise (X360)

Caranguejo!!! Qualé dessa última Pinata? Bizarro!! Viva Pinata 2 está prometido para...
Read More