JapãoLendo

Mais mortos vivos em High School Of The Dead… ok, calcinhas e peitos também! (Vol. 02/03)

Bem, High School of The Dead está se mostrando um manga, ou melhor uma história controversa. Para muitos o alto teor ecchi deixa a história pouco evidente, parecendo só mais uma desculpa para mostrar calcinhas e peitões, mas eu penso diferente, e acabo nem ligando para o apelo erótico do manga, embora no anime tenha ficado bem mais forte, devido ao movimentado possibilitado pelas cenas.

Ok, mas porque eu acho que isso fica tão pouco evidente você deve estar se perguntando. Ou eu sou um pobre garoto inocente que não enxerga a real maldade por trás dos atos humanos, daquele tipo que não entende piadas maliciosas, ou sou um completo tapado. Bem eu diria que é um pouco dos dois, mas vamos tratar exatamente da proposta do manga e o contexto no qual a história do manga se passa.

Bem se você leu a obra, você deve ter percebido como o autor tenta mostrar que o ser humano passaria a mostrar sua real faceta, passando a deixar de lado os princípios morais aos quais estamos habituados a ser impostos, pois uma vez que o caos está imperando fica impossível manter a ordem, e a natureza do ser humano passa a ser a principal manifestação. Ok, e o que isso tem a ver com os peitões e calcinhas? Bem, a natureza do ser humano também contém a sexualidade, que todos mantemos bem controlados ao nos reger aos principios de uma civilização, mas com a falta deles nosso lado irracional é mostrado.

Acho que agora ficou claro, pois vamos falar agora das duas edições que já estão nas bancas.


A edição 2 começa com Takashi e Rei procurando retornar para os seus amigos, após a inusitada separação na edição anterior, é então que eles encontram um sobrevivente que ataca Rei e a quer para si, mais uma manifestação da natureza do ser humano que nos é mostrada. Os protagonistas é claro conseguem se desvencilhar deste obstáculo e continuam em sua busca pelos companheiros. Somos então apresentados a amiga da Doutora Shizuka, Rika Minami em cenas curtas que mostram o caos em outras partes do Japão.

De volta aos companheiros de Takashi, separados eles decidem abandonar o grupo do professor Shidou, que estava fazendo uma completa lavagem cerebral nos alunos. Fico imaginando que isso é realmente possível, os mais fracos são facilmente influenciados por espertinhos, bem como há pessoas apenas tomando proveito das situações. Começamos a entender melhor o quanto o personagem é deplorável.

Um detalhe que quero chamar a atenção é como as pessoas atacam indiscriminadamente Rei e Takashi na moto, as pessoas já não ligam mais para quem é o real inimigo e querem apenas se destruir, isso nada mais é do que a natureza do ser humano a tona, enquanto alguns tentam sobreviver se organizando, outros apenas saem matando para sobreviver, e você o que faria? Eu fico me perguntando a todo instante, como faria em caso de uma infestação zumbi, hahaha!

Não demora muito e o grupo se reúne novamente, e com orientação da professora Shizuka encontram abrigo na casa de sua amiga, adquirindo armas que deixam Kouta exarcebado de alegria. E novamente um grande momento ecchi, com as garotas tomando banho e para minha tristeza, a única pessoa que parecia merecer algum respeito, Saeko Busujima fica com poucos trajes.

Uma nova companheira acaba por entrar no grupo, após seu salvamento muito empolgante, Alice e o cão Zeke entram para o grupo. É legal ver as especialidades de cada um para formar o grupo: uma médica, uma samurai, uma garota inteligente, uma garota que empunha uma lança, um mestre de armas de fogo, o lider (embora ele não se veja dessa forma), e agora uma pobre garota e um cachorro; todo esse grupo me lembra Resident Evil: Outbreak.

Agora na edição 3, vemos um pouco da situação dos EUA, e o grupo após atravessar o rio com um veiculo de guerra obtido juntamente com as armas, eis que encontram os pais de Saya Takagi, e juntos vão para a mansão. Neste momento vemos uma diferença com o anime, pois todos vão juntos, diferente da idéia de Saeko e Takashi sairem após tentar salvar os companheiros.

É engraçado peceber também como Takashi é de certa forma assediado, Saeko mostra um grande interesse no rapaz, mas Rei parece que morre de ciúmes, notamos isso principalmente no início dessa edição, detalhes a parte. Mas Saya demonstra que sempre foi apaixonada pelo protagonista, que nutri sentimentos fortes por Rei, e quanto a Kouta? Esse tem uma queda enorme por Saya, e assim está formado a figura geométrica amorosa da obra.

Na casa dos Takagi, vemos a figura do pai de Saya e como ele controla um grupo de sobrevivência em sua mansão. Em meio a adultos, os jovens percebem que não devem ficar lá, pois como Kouta vê, os adultos não aceitam crianças com armas, e o pedem para entregá-las, mas ele teme voltar a ser apenas um simples garoto, pois com aquelas armas ele é muito mais forte, um verdadeiro guerreiro. Mas todos interveem e salvam o garoto, decidindo assim partir para procurar os demais parentes de todos.

Shidou também mostra seus passos, e estava observando a mansão para tomar como abrigo, e vemos as condições do grupo dele, e como eles se entregaram a luxúria. Logo depois vemos outra faceta, com um grupo de humanos cegos, imaginando que os mortos-vivos tratam-se apenas de uma doença que o governo esconde, e em vão Saya tenta os convence-los do contrário.

De volta a Shidou, vemos como os alunos que estão com ele são, e o que acontece com quem contraria, e muitos ali entregues a luxuria estão se divertindo e nada se importam com a família, é como mencionei anteriormente, apenas os desejos do ser humano em evidência.

A edição se encerra com Busujima recebendo uma espada em nome de seu pai que ensinara o chefe dos Takagi, e um diálogo de Rei e Takagi que quase acaba com um beijo, para sermos simplórios. E finalmente vemos novamente a situação mundial com o disparo de uma ogiva contra a China.

High School of The Dead é bimestral, tem média de 176 páginas, custa R$ 9,90 e está sendo trazido ao Brasil pela Panini, com recomendação para maiores de 18 anos, continuem lendo e nos acompanhando aqui nas discussões.

Isso também pode lhe interessar

Pikachu

Gamer e nerd, meus gêneros favoritos são RPGs e Adventures, e claro que adoro Pokémon. Aprecio uma boa música também, em especial o bom e velho Rock N' Roll e o Metal e suas vertentes.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.