Conversa de MangáJapão

Conversa de Mangá: Katekyo Hitman Reborn 315 – Gokudera Hayato VS Shitt P!

Katekyo Hitman Reborn!: Capítulo 315 foram disponibilizados dias 18 de Novembro: “Gokudera Hayato VS Shitt P!”.

Se você não sabe o que é o projeto Conversa de Mangá, clique aqui. Depois do “continue”, a gente conversa mais:

Aviso: Continue apenas se você já leu o capítulo 315 de KHR!. Atualmente acompanho o mangá pelo site Mangá Stream, e a qualidade da scan é absurdamente fantástica! Basta não ter medo de inglês. Mas, em todo caso, o site Anima Regia tem a tradução em Português. 😉

Katekyo Hitman Reborn! 315

Gokudera Hayato VS Shitt P!

Rá! CdM de Reborn sem atrasos esta semana! Já vou começar dizendo que achei o máximo a forma que foi decidido a disputa entre Gokudera e Shitt P: Basicamente uma variação de uma partida de Mario Kart! Será que a Akira Amano é fã do famoso game da Nintendo? Não é nada incomum lá no Japão, mangakás curtirem games. Ao contrário de nossa cultura, que até hoje acha que os videogames não merecer ser inseridos na vida cotidiana dos brasileiros (e por isso são caros), lá no Japão, os japoneses respiram videogames, assim como são devotos de mangás e animês. Então não é nada incomum muitas vezes vermos certas idéias retiradas de games e sendo aplicadas em mangás. A saga de “Greed Island” de Hunter X Hunter que foi baseada como se fosse um game no mundo real, mangá como MAR (Marchen Awaken Romance) que respira bastante elementos de RPG (mas aí talvez a influência seja mais de raiz, afinal RPG não surgiu nos games), ou até mesmo a febre Pokémon, que está aí na TV a quase o mesmo tempo que Simpsons (com a diferença de alguns anos, mas em número de episódios a coisa é monstruosa para Pokémon). Enfim, gostei da idéia dos balões, pois passei muitos anos da minha infância nos combates de Mario Kart onde você tinha que destruir três balões do oponente. Claro que pode ser tudo viagem minha e ser uma grande coincidência, mas na mesma hora que a Shitt P revelou a disputa eu me foquei nisso e esse pensamente não saiu da cabeça.

Outro momento bacana do mangá pra mim, e que acredito que muita gente não deve ter curtido, foi o cigarro-isqueiro Vongola, ou seja, Gokudera não fuma mais. Muita gente admitiu aqui no CdM da semana passada que gostava do personagem como um fumante. Eu nunca fui fã de cigarro, vejo as vezes a garotada na rua fumando e acho tão “não-natural”, e Katekyo Hitman Reborn, de uma certa forma é um mangá com protagonistas jovens, então curto essa idéia da autora ter retirado isso do mangá atual. Não que eu seja contra cigarro, acho que é uma escolha de cada um, fico meio irritado quando tem um sem educação que fica baforando na cara dos outros, mas cada um é cada um, certo? Só fico meio assim quando vejo gente muito nova mesmo fumando, tipo garotada. Já vi muita gente nova estragando a vida por causa de vícios, sabem? Não falo apenas do cigarro. Tem gente que sabe lidar com isso, tem gente que não. E nem adianta eu continuar falando sobre isso aqui, porque é um dos grandes tabus da vida e não dá pra se resumir em um mero parágrafo. De qualquer forma, acho legal quando a fantasia e a ficção não incentiva mais ainda, se é que ela pode incentivar. No caso do Gokudera, sempre achei desnecessário, diferente do personagem Sanji de One Piece, onde não dá para imaginar o personagem sem um cigarro na mão. Entretanto, o próprio Sanji sempre me pareceu mais velho do que os outros personagens de OP, talvez pelo terno e tal, e por isso não consegue me passar a ideia de um garoto que fuma. O Gokudera passava isso pra mim. Complicado, né? Já que KHR atualmente é um mangá de “Gadgets” (bugigangas), achei engraçado o cigarro-isqueiro. Em se tratando de gadget, já vale tudo em KHR!.

Quanto ao novo equipamento Vongola da Tempestade como um todo que trouxe de volta a Smoking Bomb do Gokudera, eu não curti muito. Achei que no geral foi meio um retrocesso. Eu gostava demais do sistema C.A.I., conforme disse na semana passada, e achava ele bem mais engenhoso. Ao menos parece que o Gokudera tem alguns truques na mangá. Ele não contou como explodiu o balão da Shitt P e também usou uma bomba de ar para sair da poça de lama criada pela Shitt. Possivelmente deve ter bombas de tudo quanto é tipo, como aquelas granadas de luz e também de fumaça. Ainda assim, prefiro o C.A.I., ao menos aquela arma que ele usava no pulso para atirar, se bem que tem algo no pulso dele, então acho que ela ainda deve funcionar. E foi um capítulo rápido, cada um estorou um balão. Será que já acaba no próximo? A autora deveria ter usado três balões e deixando o jogo mais extenso.

E Shitt P? Personagem realmente estranha. Aquele equipamento que ela usa que parece uma aranha, eu realmente queria ver isso no animê, que agora não existe mais. Fiquei surpreso quando vi ela largando o equipamento pra abraçar o Gokudera. Achava que aquilo fosse fixado no corpo. Será que veremos uma explicação de o porque ela ser assim? Eu gostaria. Já o papo dela sobre o Tsuna, ou o “gostar mais de si mesmo”, faz sentido até um certo ponto. Muitos aqui também não consideram o Tsuna um dos personagens mais legais do mangá, assim como também tivemos um momento lá na batalha dos anéis onde o Gokudera aprendeu que não deve lutar como se fosse morrer, mas ter o mínimo de precaução possível para se conter e não ser um suicída. Acho que a resposta dele também foi precisa. O Tsuna é realmente um banana, mas ele já provou que também é um grande cara, protegendo seus amigos e liderando grandes batalhas e vencendo inimigos poderosos, até mesmo o seu trabalho no futuro mostrado na saga anterior. Tsuna tem um lado de líder, e não apenas o de fracassado. Só ainda não sei aonde a Shitt P quer com esse “você tem que gostar mais de si mesmo”. Não acho que o Gokudera também mais aquela tendencia destrutiva que tinha no começo, mesmo que ainda viva grudado no Tsuna. Ao poucos eles está ganhando sua “independencia existencial”, mas isso ainda vai levar um tempo para ser total.

Próxima semana mais batalha shimon! Depois desta, a coisa vai ferver no mangá, pois o Tsuna sempre é o último a lutar. Veremos o Hibari? Ou o Yamamoto? Dois queridinhos dos fãs.

Dica Extra: A Anime Regia lançou dias atrás um capítulo especial de Katekyo Hitman Reborn, lançado em 2007. É meio que uma OVA, não literalmente, conta uma história curta, ainda na cronologia do comecinho da série.  Mostra uma família ciborque da máfia, Lambo sendo espancado, I-Pin e Reborn lutando. É bem… diferente. Não sei nem como não transformaram essa história num episódio do animê, quando ainda era aquele “dias normais” entre as sagas. Quem tiver curiosidade, basta clicar aqui e baixar. Mesmo sendo um material velho, eu ainda não tinha visto isso e como li os primeiros volumes do mangá pela internet, não acho que tenha sido encadernado dentro das edições regulares da série. E inderessante a idéia da autora, eu toparia uma saga com essa família ciborque. Mas só se fosse mais séria. Pois no capítulo avulso é algo bem escrachado, como era mesmo a história no começo do mangá. (Note também a gritante evolução do traço da Akira Amano ao longo dos anos entre este especial e o capítulo da semana.)

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios