Japão

Traições, monges e princesas! Mas Sengoku Armors, não mostra tudo o que pode render? [Impressões]

Enrolei um pouco para conferir o primeiro capítulo da série, mas enfim o fiz. Nesse meio tempo a minha expectativa só aumentou, mas talvez eu tenha pensado em algo magnífico, mas acho que não foi lá isso tudo. O personagens conquistaram (nem todos aliás), a história parece ter rumos bem legais a seguir, mas todas essas boas coisas dependem de como o autor vai executá-las.

Começando pelos traços. Desde o Oneshot o traço melhorou muito. Inicialmente era até meio amador a coisa em termos de personagens, achava o traço muito “grosso”, geometrizado, pelo menos era a impressão que eu tinha. O novo design dos personagens ficou mais leve na minha opinião, a princesa ficou melhor, com mais cara de 16 anos e não de 10, e o principal ficou praticamente a mesma coisa. O Muku, o monge careca, virou uma criança, mas continuou inexpressivo, e bem genérico quanto a aparência, parece que foi tirado de algum livro “Como desenhar mangá”. A personalidade dele é até bacana, mas o que mata é essa coisa toda genérica demais.

Quanto aos outros personagens e suas personalidades, o Mitsuhide cai bem nos protagonistas shonen, meio bobão, forte pra acaramaba e ainda tem o adendo de ser meio pevertido (e ele se passa por monge, mesmo sendo pevertidão XD). No geral eu gostei do personagem até pelos lampejos dramáticos que ele tem, levando a sério a coisa toda da promessa e tal, e protegendo a princesa. A arma dele aliás tem prós e contras. A do Oneshot tinha a coisa toda de ser duas garras, o cara não ter mãos, não poder abraçar ninguém tocar o rosto de ninguém, à lá Edward Mãos de Tesoura, o que dava mais um toque emotivo à história. A nova arma, uma “Luva” com uma coisa de metal encima que coloca tudo em chamas, permitindo o protagonista dar os seus socos flamejantes, na minah opinião é mais legal que a anterior. Até por não cair na mesmice que eram aquelas garras gigantes. A utilização dela ainda é meio estranho pra mim, é só “flambar” o soco? Será que aquilo pode servir de propunsor, igual ao kamehameha nos pés do Goku?

A princesa mesmo sendo em parte o foco da história ela, por não lutar, acaba sendo mais um alívio cômico do que qualquer outra coisa. Ah sim, também sereve nos pontos drámaticos em que a lealdade de Mitsuhide é posta em xeque, por ter matado Oda. Sim, Nobunaga Oda já fomoso no mundo dos mangás, igualmente ou até mais que na história japonesa. A princesa é sua filha aliás, e iria se casar com Hideyoshi, o articulador do assasinato de Nobunaga e o episódio que acabou por recostar a culpa da traição em Mitsuhide. O acontecimento que serve de desencadeamento para história.

Acima os 5 símbolos de Sodoms de generais. O do Mitsuhide é o do meio.

 

O sistema de armas foi refeito e melhorado nesta versão, nada mais daquele limitador que eram os números de Sodoms (o nome das armas “especiais”), que Nobunaga criava, e aliás isso também se volta para outro ponto importante: A arma pela qual Nobunaga foi morto. Não é dito se Hideyoshi está com ela, se ela foi completa ou não. O vilão até aparece com algo semelhante às garras do doutor Octopus do Homem-Aranha, mas não acredito que seja ela ainda. Ele cita que o corpo da princesa talvez seja a chave que ele precisa. Provavelmente para completar a arma ou liberá-la.

A luta eu achei meio sem graça como foi conduzida, mas luta de início de mangá é meio feinha mesmo, é mais pra mostrar o quanto o protagonista e forte e tudo mais. Interessante também saber que agora existem sodoms produzidas em massa, e o negóco meio que virou uma arma avançada da época, ou seja quem não tem fica em desvatagem tremenda.

Quase esquecendo de comentar sobre o símbolo no Sodom do Mitsuhide. Muito bacana existir 5 “sodoms lendários” que foram dados aos grandes generais de Oda Nobuga, mas a pergunta é: será que todos os generais ainda estão sob controle de Hideyoshi? Eu chuto que a maioria pelo menos. Já na versão oficial do acontecido, o grande herói é o Hideyoshi, né.

Então começa a revolução de Mitsuhide, da princesa e do Moku! Mas será que com uma pessoa dá pra fazer isso? Aguardo nos próximos capítulos a entrada de mais personagens. No geral a versão serializada se saiu bem melhor que o oneshot, mas algumas coisas ainda precisam ser afinadas na minha opinião como as batalhas para que o mangá possa se manter na revista. Suas primeiras colocações foram no nível de Magico, se consolidando junto com ele as duas melhores séries que estreiaram na última rodada. Mas Ikkyu vem aí, e nesto eu estou colocando muita fé!

O link para vocês do primeiro capítulo em inglês de Sengoku Armors pela Clockwork Lies, um grupo novo de scanlation! Boa sorte à eles!

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Rackor

Gamer de fliperamas aos consoles, passando pelo saudoso GB Color e seu Pokémon Yellow. Leitor de mangás, e dou preferência a estes ao invés de animes. Mais recentemente descobri as HQs, e desde então sou fã da trajetória de Geoff Johns em Laterna Verde, entre outros clássicos como Watchmen.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.