E tem outra coisa… | Isso ainda é O Guia do Mochileiro das Galáxias? (Impressões)

Valeu a tentativa, mas, continuação de outro autor soou forçada!

O Guia do Mochileiro das Galáxias. Uma obra prima. Sucesso de crítica, vendas… Douglas Adams morreu prematuramente. Todo mundo que o mundo ama morre cedo, grandes artistas, escritores, grandes pessoas… Parece ser coisa da vida.

E ficamos órfãos do texto ácido, do humor maravilhoso, da leitura rápida e leve de parágrafos e capítulos curtos. Mais ainda de uma criatividade gigantesca que imaginou figuras e seres (e situações) impensáveis, que colocou a toalha acima de tudo, que criou Marvin, o melhor robô que o universo já viu (Bender, de Futurama, tem suas qualidades também, mas…), entre outras coisas.

Eoin Colfer. Grande escritor Best seller. Gosto dele pra caramba. Já li 80% do que ele escreveu, não só Artemis Fowl. Ele resolveu dar continuidade à obra de Douglas Adams. E cometeu um grande erro (um atrás do outro na verdade).

Agora eu até gosto menos dele por isso…!

O argumento que serviu de gancho para essa história foi muito bem feito, não posso negar. A história, o desenrolar, contudo, não ficou legal. Foi uma outra coisa, um outro livro, uma outra série, com alguns personagens “originais” – que arrisco em dizer que foram até mesmo descaracterizados! Foi tudo isso e não O Guia que conhecemos….

Foi a interpretação de Eoin Colfer, do que ele mesmo lera e entendera, entende? E ainda com o pior do que ele é capaz de escrever: as piadinhas ruins, as interrupções insuportáveis durante todo o livro com o pretexto de serem “Notas do Guia”, a falsa criatividade engraçadinha, ou seja, tudo forçado – até mesmo as tentativas de criticar o modo de vida da sociedade, as pessoas, enfim, tudo forçado e previsível.

Para mim, o escritor está em má fase e ponto. O último Artemis Fowl foi o pior da série, justamente porque está se assemelhando com Percy Jackson: sem cenários, sem descrições, sem bons argumentos, apenas um apanhado de cenas de ação beeem americanizadas e medíocres em uma história sem muitos motivos de existir…

E bem nessa hora, quando ele parece ter esquecido de como escrever (bem), o sujeito resolve mexer em coisas (um universo) que se tornaram lendárias: Ford Perfect, Zapod, Trillian, Arthur Dent e Cia.

Vale a pena ler? Ora, bem… Sabe… Eu me esforcei muito para terminar, mesmo dando um riso de canto de boca às vezes.

Mas, sou fã. E fã que é fã não tem escapatória, afinal. Na verdade, só dá mais saudade dos originais, genuinamente geniais e criativos. Ele tentou, dá para perceber. Ele se esforçou, dá para sentir. Mas, infelizmente, REALMENTE infelizmente, não passou de um livro pseudo inteligente, pseudo engraçado, uma pseudo continuação de algo irretocável.

Erros de digitação e tradução podem ser facilmente identificados nessa primeira edição brasileira, por isso, atenção também! O preço está tranqüilo, cerca de R$29,90.

Concluindo: tem coisas que simplesmente não se deve mexer. Mas acho que Douglas Adams também não deve estar se revirando no túmulo – porque ele deve ter sido um sujeito bem humorado, acima de tudo!

Isso também pode lhe interessar

18 Comentários

  1. como fã da "trilogia" sempre fiquei com muito medo desse livro novo, mas nunca tinha parado pra ler uma opinião sobre e agora que li… meus medos se confirmaram :/

    vou eventualmente comprar, mesmo sabendo que não vai "combinar" com a minha coleção que tem as capas antigas… acho que vai ficar "sobrando" tanto pela capa quanto pela história.

    1. Não seja por isso. O Submarino constantemente faz promoções com O GUIA, por R$19,90 e 29,90, todos os livros! Daí, vai combinar legal com o seu livro novo! E também cara, se for "só por isso", não deixa de ler porque não há lei no universo contra capas diferentes não! hehe

        1. Haha Mas eu tive acesso à esses livros dessa "safra" e são melhores, até a tradução com o portugês novo e sem erros de digitção, que têm muitos…

          Já o livro atual, o "sexto" tá com vários erros, como falei no texto…

          1. bem, vou esperar um pouco pra comprar, ver se arrumam os erros dessa primeira fornada.

            ah, uma coisa que esqueci de perguntar, ele dá alguma margem pra continuação? (apesar que nenhum dos livros dava, pelo menos diretamente)

  2. Sou muita fã do Guia do Mochileiro, mas fiquei com medo dessa continuação. Ehrr… alguns personagens tinham morrido no quinto livro, né? Eles voltam? O_O

    1. Leu todos os livros? Porque se eu for explicar por rolar alguma coisinha que você ainda não sabe… Mas, existem muitas dimensões. A Terra, coitadinha, foi perseguida e distruída em todas elas, deixando nossos amigos realmente órfãos de lar – menos uma Terra, de uma dimensão e é aí que tudo começa nessa história. Que tem também pitadas de "realidade virtual" e tal..

  3. Vixe, Portallos eu não sei se ninguém deu essa atenção à essa série… Eu sei que eu passei os olhos, li um pouquinho e quase morri do coração de tão besta que achei. Muito xarope, sem cenário, enfim…

    1. Eu li os quatro livros e ainda assisti Amanhecer, bleh. Queria ver opiniões rápidas sobre o "fenômeno", mas se você não leu melhor nem perder seu tempo mesmo. Mas não tinha sido você que fez uma análise do Restart no antigo Portallos pelo bem da ciência? xP

  4. Eu tava com medo, muito medo, de isso ficar ruim. Pelo visto, meu medo se cumpriu 🙁
    Mas vou acabar lendo mesmo, na confiança no Eoin e na saga. Pode até ser que eu não curta, mas vou ter que tentar.

    E sinceros parabéns pelo novo Portallos, o EXP. Eu tinha parado de acompanhar por um tempo, e quando voltei a página tava no "espere, lá vem o novo". Aí esperei, e bem, adorei. Sucesso pra vocês.

    1. Que bom que gostou do blog novo! Está lindo e estamos muito felizes por aqui!
      O livro não é horrível não, sabe? Mas eu acho um exemplo de mau uso de um universo tão rico por um autor que, para mim, está em péssima fase…

  5. Eu amo muito a 'trilogia' de Adams, e fiquei muito interessada quando soube dessa continuação. O título combina tão bem, é tão o estilo dele! Até agora eu só li resenhas positivas sobre esse livro, a sua foi a primeira que eu vi criticando, só me deu mais vontade de ler, ainda que eu ão tenha gostado muito do único livro de Colfer que eu li. Só não consigo me decidir se eu leio em inglês mesmo ou compro essa edição brasileira. Até porque, como alguém aí em cima disse, eu também tenho as edições antigas eu sou muito enjoada quanto a isso.

    Abraços!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.