Distribuição digital: opção ou imposição?

Comprar games em caixinha ainda é uma questão de gosto?

Semana passada saiu um rumor na Game Informer de que os jogos de PlayStation Vita seriam 40% mais baratos digitalmente. Coisa de 39,99 em comparação a uns 23 dólares. MAS QUE MERDA, eu pensei. “Como assim, Sofia? É uma ótima notícia, principalmente pra gente que mora no Brasil.” Yeah, I get your point. Além da diferença de preço, comprar digitalmente nos dá acesso imediato (depois do download) ao jogo, muito diferente de esperar quase ou mais de um mês para tê-lo em mãos, o que, em casos como lançamentos muito esperados, tira um pouco nosso hype. Acontece que tudo isso, pra mim, fica em segundo plano pelo simples prazer de ter as caixinhas, de colecionar, de ver todas elas uma do lado da outra, se somando e deixando a estante linda e motivo de orgulho.

Coisa besta? Sim. Coisa pra quem gasta dinheiro à toa? Aí é questão de prioridades, imo. Mas ok, fiquei triste com a notícia, porque só significaria ainda mais vendas digitais acima das em mídia física, acelerando a mudança definitiva que eventualmente irá, sim, ocorrer, mas estava conformada de pagar mais e deixar os outros curtirem o preço baixo. O problema é que… hoje saiu a notícia de que os jogos de PSV não virão com manual. Quem tem DS sabe como é a sensação de abrir aquela caixinha “enorme” e ver um micro cartucho dentro. Imaginem isso sem todos os folhetos e o manual. Ok, vocês dirão “Pff, e daí? Quem é que lê manual hoje em dia?” Eu leio. Leio porque gosto, assim como gosto de ler artbooks e bastidores das coisas. Nada a ver com “aprender a jogar”; é fora do conceito de “manual de instruções”, mas é um agrado muito legal, principalmente os de RPGs ou de empresas legais que até hoje fazem aqueles mega gordões cheios de informação e coloridos. É verdade que muitos jogos hoje só vêm com um micro manualzinho de 3 páginas e em preto e branco, coisa TRISTE, mas, devido aos gêneros que prefiro, a maioria dos meus jogos ainda tem esse capricho remanescente, e sinto falta quando não têm.

This? Só quando pudermos baixar por teletransporte.

A questão que se colocou agora pra mim é: ainda tenho a opção de ignorar a distribuição digital? Essa notícia (que ainda precisa ser oficialmente confirmada) me deixou realmente pensando se vale a pena resistir, continuar lutando contra a maré. Se querem que a gente adote logo a distribuição digital e vão deixar as mídias físicas cada vez mais pobres pra isso, perde-se o meu propósito de colecionadora. É triste, mas… é o que parece que vai acontecer. Essa sou eu, então, finalmente cogitando adotar a compra estritamente online de jogos (no Vita). E me pergunto também o que vai ser dar Collector’s Editions, que ficaram tão “imprescindíveis” para lançamentos importantes (do que eu não reclamo, porque as adoro), se agora for ser tudo digital. Continuariam sendo lançadas, como ocasiões especiais? Ou seriam CEs de “ganhe esse e esse DLC exclusivo”? Sei lá. Desanimou mesmo eu acho, mas veremos o que acontece. Sem tempestades em copos d’água.

Isso também pode lhe interessar

19 Comentários

  1. Eu já tinha me acostumado com a distribuição digital quando jogava mais no pc com o Steam, era simplesmente clicar em Buy e pronto, umas horas depois já estava aproveitando meu Bioshock, ou meu Mass Effect 2 e etc… Mas aí comprei um PS3 e a coisa começou a mudar de figura, comecei a ligar mais pras caixas (apesar de pegar uns jogos Greatest Hits ainda) e pros manuais… Aplaudo de pé toda e qualquer empresa que dê um carinho maior ao conteúdo que vem junto com a edição normal do jogo (Rockstar sua linda, te amo) e até por isso estou recomprando jogos que já tinha no PC pra jogar no meu PS3.

    Fico triste com essa decisão de não existirem mais manuais, depois da decepção que foi Uncharted 3 com seu manual de 6 ridículas páginas em preto e branco, cheguei a conclusão que só estaria remando contra a maré ao ficar revoltado por não colocarem manuais mais bem feitos, o futuro vai ser totalmente digital e não temos muito o que fazer…

  2. Acho que a certo ponto só vão existir versões físicas de edições de colecionador, mesmo.

    (Particularmente, prefiro a evolução do sistema digital.)

  3. As mídias físicas que vem nas "Collector’s Editions" são apenas um detalhe a mais, o que importa mesmo são os outros acessórios que não vem em uma compra normal. Não vejo de que forma isso afetaria as edições de colecionador… basta diminuir no preço final e vendê-las sem o game físico.

    Eu prefiro a evolução digital [2].

  4. Comentei com isso com o Alex e o Kon neste domingo, durante a visita deles na minha casa. Mostrei a minha prateleria minúscula de games em caixinha de Xbox 360. Nada expressivo. O que deixaram ambos admirados foi a minha coleção virtual dentro da Dashboard do Xbox 360. São mais de 150 games na minha biblioteca digital. Todos disponíveis para jogar ali, num clique, a menos de um minuto.

    Dakini você já viu como é a predisposição dos títulos do Xbox 360 nessa nova dash do sistema? Tipo como fica bem organizadinho a coleção, com capas lada a lado, info sobre o gênedo do game e sinopses e tal? Se não viu eu vou caçar um video no you tube pra você ver.

    Meu irmão algumas semanas atrás veio com o Ipad dele em casa e me mostrou a prateleira de livros virtuais que ele tem. Muito bacana o aplicativo, que mostra capa e tem um espaço quase que infinito. É como se fosse uma prateleira sem fim. E você organiza como quiser. XD – Com uma prateleira virtual assim, realmente me fez pensar na necessidade de uma física. Não é para menos que estou me programando para um Ipad em 2012.

    Quanto aos manuais, eu entendo que alguns, como de RPGs são extremamente úteis. Eu já desempatei de certos games indo procurar as respostas nos manuais. Mas também já fiz a mesma coisa correndo para o PC. E usou a favor dos manuais pequenos ou até digitais em certos generos. Acho válido a ideia de buscar alternativas para um meio ambiente menos agressivo. Em todas as áreas do mercado isso vem acontecendo, como as caixinhas furadas de Blu-Ray, economizando material plastico. São pequenas atitudes que não possuem impaco real no planeta? Talvez seja, mas ao menos a mentalidade de que algo precisa ser feita vem crescendo na humanidade.

    Mas nada disso impede que seja lançados artbooks e coisas colecionaveis dos games. Só porque os manuais estão entrando em extinção, não significa que tudo vai sumir. Incluindo as edições de colecionadores. Apesar da distribuição digital estar se tornando mais forte, acredito que ela não deva limar as edições especiais.

    Mas eu sou totalmente a favor dos games por downlçoad. A minha coleção da Arcade do xisboca é prova real disso. Me orgulho muito mais dela do que da minha coleção em caixinhas. Só não troque a de caixinhas pela digital ainda porque daí eu precisaria de um HDD de 1 tera… mas juro que se o X360 viesse com espaço de sobra, já teria trocado TUDO por meio digital.

    🙂

    1. Vi a nova dash, sim, tá linda de morrer! Também tenho vários jogos na PSN, organizo-os por pastas e é muito, muito cômodo simplesmente selecionar um e já poder jogar, sem ter que trocar o disco, etc. Eu reconheço todas as vantagens… só que sou ranzinza com isso, mesmo. XD Queria poder me agarrar nas caixinhas até o fim, hahaha.

  5. Mesmo com as facilidades das distribuições digitais eu ainda prefiro as caixinhas e seus trocentos manuais. Btw, não só com jogos, mas com qualquer coisa que eu compre, prefiro que venha cheia de papeis. Pq? Sei lá, acho interessante. Como quando eu comprei anos atrás meu antigo W200i, veio cheio de papeis explicativos e outro bem inúteis, mas eu gostei bastante. Hoje meu Optimus One veio malmente com um manual batido. Sim eu fiquei decepcionado. Mas parando para pensar, acho que é um destino inevitável, tal qual as locadoras de DVD.

  6. Acho muito foda a ideia da distribuição digital, facilita, corta custos e economiza tempo, mas eu curto ~ter~ as coisas.
    Uma caixinha com arte nice e manual colorido é algo que nenhum jogo digital pode substituir, faz de cada jogo algo mais "especial", não só um arquivo executável no seu HD (IMO, ok? XD). E isso se multiplica por OVER NINE THOUSAND quando se trata de extras colecionáveis, incluindo artbooks, guias e trilhas sonoras.

    Podia falar mais, mas resumindo… [2].

  7. Apesar de eu ser receoso com conteúdo digital ( falta de prática ), sou a favor dele pelo seu fato ser mais ecológico, o que reduz a extração de matéria prima é a quantidade de lixo. Entretanto, assim como muitos também tenho meu carinho especial pelos jogos físicos, pelos manuais, pelas caixinhas para enfeitar a prateleira, etc. E essa preferência já vem de muito tempo, portanto não chega a ser simplesmente um capricho.

    Acredito que os jogos em mídia digital estão apenas ganhando cada vez mais espaço, assim como outros exemplos, como filmes e livros digitais, mas as mídias físicas nunca deixarão de existir enquanto existir aqueles que as prefiram. Diante disso, continuarei a comprar jogos em mídia física, além das edições de colecionador, quando tiver oportunidade. 😉

  8. O que precisamos entender desse cenário é que um novo modelo de mercado está sendo implantado. Tradicionalmente, comprávamos um produto e então tínhamos a POSSE dele. Agora, o modelo que está sendo cada vez mais implantando é o ACESSO. Essa mudança acelerou-se muito nos últimos tempos por questões que envolvam sustentabilidade (sic) e a melhora do Cloud Computing.

  9. Adoro chegar com um jogo e ver os folhetos, papel e qualquer coisa que venha na caixa! É algo que curto fazer, e como disseram, em RPGs isso é mais comum e mais interessante (as explicações e tal).

    Notícia triste, não vai me fazer comprar digitalmente (ainda teremos caixinhas rs), mas poderia ser diferente. Espero que seja só com a Capcom.

    Lembro que comprei Crisis Core, e no anúncio não citava se era Greatest Hits ou não. Chegou em casa até desanimei com o manual preto e branco e uma faixa VERMELHA na frente haha

  10. Eu prefiro o material físico mesmo. Livros, jogos, dvds, tudo!!!!!
    Não tem a mesma graça se eu não puder pegar, folhear, apalpar, cheirar… *louco*

    HAHAHAHAHAHA Mas então, prefiro assim, fazer o que xD

  11. Concordo com você, Dakini. (Aliás, amo você! Casa comigo? '-' )
    Realmente, nada supera a sensação de realização, poder ao ver todas as ''caixinhas'', suas edições especiais e outras coisas. 😀

  12. Antes eu pensava assim, mas hoje não ligo.. muito, mas acho que só porque a maioria dos jogos não saem no meio digital. Só quero contribuir com quem fez o jogo, não ter por capricho. Melhor ainda sabendo que foi diretamente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.