AssistindoJapãoJogandoLendoMiscelânea

Relato | Diário de um início de férias nerd (em casa mesmo)

Ou nem tão início, mas conta!

Minhas férias mesmo começaram perto da metade do mês passado. Só que com esse negócio de festa e o vício de League of Legends me enxendo o saco (personagem é Meltoh, se quiserem adicionar no game…) eu estava indo dormir muito tarde e aproveitando pouco esse início de férias…

O que eu fiz? Aproveitei essa virada de ano (tá bom, comecei a fazer isso um pouquinho antes dela) para colocar as coisas em ordem… Dar um chega pra lá no vicio de LoL (estou jogando ainda, mas é bem menos do que umas 10 partidas diárias) e começar a desfrutar desse magnífico período de lazer (me desculpem aqueles que não estão de férias) com coisas mais nerdisticamente produtivas. E é esse o objetivo deste post… Falar um pouquinho de como anda o dia-a-dia das minhas férias! O que eu ando jogando, lendo e assistindo. Para conferir o resto do post…

Muito bem… Que nerd eu seria se não estivesse acompanhando pelo menos uma série durante essa fall season? A maioria delas entrou em hiato (Himym voltou ontem, eba! Estou aqui doido para assistir o episódio novinho), e para contra-balancear isso resolvi começar a assistir uma série que estava encostada desde o início do ano passado, por recomendação de um amigo (que por sinal, eu o coloquei neste mundo de seriados, haha).

Persons Unknown não fez muito barulho no mundo das telinhas. Foi transmitido pela NBC em 2010. Eu mesmo nunca tinha ouvido falar dele, até meu amigo me recomendar. Assisti o primeiro episódio, que diga-se de passagem foi bem agradável, e acabei empurrando o resto da série para assistir depois, por preguiça e por falta de tempo. Sempre falei a ele que ia assistir nas férias de dezembro do ano passado. Dito e feito, revi o primeiro episódio para relembrar o que havia acontecido e comecei imediatamente a ver os seguintes. Enquanto escrevo já vi sete dos treze episódios que a série tem.

Persons Unknown tem uma premissa muito familiar e claro, atrativa. Um grupo de sete pessoas acordam numa cidade fantasma sem saber quem são ou porque estão lá. E ao mesmo tempo todos os seus movimentos são vigiados por câmeras em todos os cantos do lugar. Eles tentam uma maneira de sair do lugar e procuram respostas para as suas mais variadas perguntas que aumentam a todo tempo. Aliado a isso, acontecem outros eventos no Pilot que são de cair o queixo. Coisas que você não espera mesmo… Se eu falar aqui, vai estragar a surpresa.

Lembra bastante Lost, e ao mesmo tempo nem tanto. A essência pode ser a mesma… Pessoas perdidas num lugar abandonado… Mas não! Definitivamente não é a mesma coisa. Persons tem um quê de conspiração e possui norteios de um drama mais psicológico. Vez ou outra a gente vê umas incoerências pequenas na caracterização dos personagens, como uma mudança súbita de idéia. Mas dá para relevar. O que chama a atenção mesmo é o enredo principal, e a busca por respostas.

Mudando um pouco de assunto, e indo pro campo mais oriental da coisa… Comecei, finalmente a ler o mangá de Hunter x Hunter. Meus amigos insistiram, a Dakini insistiu e resolvi pegar para ler do ponto que o anime parou (aliás, ele está excelente, diga-se de passagem… O que mais me segurava para não ler o mangá, é a questão da qualidade que o anime nos mostrou… Embora depois parei para pensar que uma coisa não tem muito a ver com a outra, então…), e que obra de arte o Togashi nos presenteou hein?

Eu que até o ano passado, não sabia de nada sobre a série, somente o nome dos quatro personagens principais, me encantei por esta obra que nos lembra em alguns pontos, um dos meus animes preferidos da década de 90, o Yu Yu Hakusho. Não podia ser outra, o autor é o mesmo! Claro que eu já sabia disso, aliás foi um dos propulsores que me mostraram curiosidade para conferir a obra.

Estou no capítulo 130, após duas madrugadas inteiras lendo, do capítulo 25, aproximadamente até este. Absorvi de vez sagas inteiras como a da Torre Celestial, e a de York Shin. E agora estou no início, do que parece ser um dos melhores arcos do mangá, que é Greed Island. Empolgação? Até demais!

Sobre os arcos passados, os meus preferidos foram o do Exame Hunter (a sua conclusão, bem como o processo, são geniais!) e York Shin. Meu personagem preferido até o momento fica entre Leorio e Kurapika. Gosto do jeito do segundo, bem como da comicidade do primeiro. Fica difícil escolher. Gon é outro que certamente está entre os meus favoritos! E o Hisoka gente? Que espécie de doido ele é? Não vejo ele como vilão ou como herói… Ele faz o que quer… Vejo ele como um grande personagem e bem importante para a história, afinal ele esteve presente em quase todos os arcos até agora.

Divertido é falar sobre as semelhanças que Hunter x Hunter tem com Yu Yu Hakusho… Tem aquele membro da Ryoudan que lembra Toguro com aquele lance de porcentagem de força… E as cenas de perseguição, onde fica um grupo observando de longe, no meio da multidão, lembra um pouco a saga de Sensui. O próprio quarteto principal lembra muito o quarteto de Yusuke. Ah! E eu vi uma referência escondida sobre Naruto, alguém lembra onde foi?

Mudando de assunto novamente, não podemos deixar de falar dos jogos! Meses atrás comecei a jogar Plants vs. Zombies, mas larguei depois de um tempo. Semana passada resolvi mostrar para um amigo meu, e eis que a vontade e o vício de jogar voltaram com tudo… Mérito para o game também, que é extremamente divertido!

Tenho jogado Zelda: Twilight Princess, que comecei domingo passado, e gostei muito! Inclusive já consegui passar do primeiro templo! Não sei se eu que sou muito lento, mas demorei muito para somente chegar nele, e até mesmo o próprio templo, achei meio grandinho para um templo inicial. Não estou reclamando! Gosto de templos grandes e desafiadores. Só me lembrei de Minish Cap que tem poucos templos, porém demora-se mais para enfrentar um depois de outro.

E um nerd também não seria um nerd, se não tivesse gosto pela leitura! Estou lendo A Fúria dos Reis, de Martin. Para quem não conhece, é o segundo livro da série Crônicas de Gelo e Fogo, que recentemente adaptou para as telas da TV, pela HBO, a série Game of Thrones. Agora conhece? Estou amando o livro também, o cara escreve como ninguém! Só acho injusto comparar, como a mídia gosta de fazer, Martin com Tolkien… São totalmente diferentes…

Deixe-me ver o que mais falta falar… Ah! Os animes deram uma pausa né? Fate/Zero entrou em hiato. Não vi o episódio 13 ainda por preguiça e por muitas coisas para fazer, como vocês leram acima. Estou gostando bastante do rumo que a história está tomando! Hunter x Hunter continuarei acompanhando também. Um anime que planejo voltar a assistir é Bakuman, que larguei na primeira temporada ainda (e não lembro de mais nada!), porém não colocarei muita prioridade nisso ainda. Oh! E ainda tem Skyrim, que deixei meio de lado por um tempo para jogar as outras coisas. Mas meu personagem continua lá, firme e forte, e assim que tiver jogado mais pretendo atualizar o post da Dakini.

Enfim… Esse foi um pequeno diário de como tem sido este início de férias, que para mim, agora começou de verdade! Conforme forem aparecendo mais coisas para fazer, eu vou falando para vocês! Espero que tenham gostado! E aproveitem bem suas férias!

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Raphael Meltoh

Bio: Gamer desde a infância, mas precisamente desde os 5 anos. Amo séries (comecei pela influência de Lost), e animes. Jogador de RPG e apaixonado por cinema. Descobri recentemente também o gosto por HQ's. Ah! E é claro, fã confesso de Phoenix Wright!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios