AssistindoJogandoLendoMiscelânea

Podcast | Revendo o listão de 2 anos atrás!

Já faz 2 anos, aproximadamente, que escrevi uma matéria aqui no blog comentando como a minha vida estava corrida e não estava tendo tempo para simplesmente sentar a bunda no sofá e assistir alguma coisa. E na época nem mesmo no PC estava conseguindo muitos resultados. Daí veio uma opção que se alastrou pelo minha vida na ocasião e que até hoje, 2 anos depois, ainda faz parte da minha rotina diária. Foi assim que aquele post com uma lista gigante de podcasts brasileiros que comecei a devorar em 2012. Um dos clássicos aqui do acervo do blog sem dúvida alguma.

O tempo passou, o sufoco que estava na época passou. 2012 foi o ano em que o Thales nasceu – em setembro pra ser exato – então foi realmente uma loucura os últimos meses da gestação da minha esposa. A vida precisa se adaptar quando algo assim, tão grande, acontece. Aí era trabalhar dobrado, reformar a casa, adaptando-a para a chegada de um bebê e segurar o psicológico de se tornar papai que não é moleza não! E na ocasião lembro que esse mundinho de games, seriados, filmes, quadrinhos gritava por um momento de estripulia que foi exatamente os podcasts que seguraram o tranco.

Mas o tempo passou, a calmaria após a tempestade veio e tudo voltou ao normal. Séries ficaram em dia, games foram finalizados, quadrinhos foram consumidos. E os podcasts foram filtrados para não tomar mais tempo do que o necessário! Alguns acabaram desde 2012, outros surgiram e outros abandonei de vez. Para tal achei que seria válido, nessa nova fase do Portallos, fazer novamente a recomendação dessa mídia de entretenimento, que é muito mais fácil de acrescentar a uma rotina cotidiana do que outros tipos de lazeres. E refazer a lista de opções, um pouco mais enxuta desta vez.

Resolvi então começar por aqueles podcasts que ouço dentro da minha rotina semanal. Aqueles que tento manter todos os episódios em dia e me divirto escutando independente do tema abordado. Não significa que esteja em dia com todos, mas são os que tendo manter. Vou colocar em parênteses como eu pessoalmente classifico estes podcasts, não significa que todos eles sejam apenas isso, mas em geral é o que veja em boa parte dos episódios.

Além destes, há alguns que ouço esporadicamente, quando o tema é interessante e quando me sobra tempo. Alguns até gostaria de ouvir com uma maior frequência, como o RapaduraCast, porém como a grande parte de seus programas são de filmes que estão no cinema e sempre são com spoilers, acabo ouvindo tudo com um atraso enorme, pois atualmente não estou conseguindo ficar em dia com os lançamentos no cinema. Aí a vantagem vai para podcasts que são livre de spoilers e que abordam assuntos atuais, como o Matando Robôs Gigantes. Enfim, estes então são excelentes podcasts, mas que ouço de forma mais seletiva, dependendo do tema ou independe do tempo em que foi lançado:

Uma observação, entenda como Entretenimento Pop – de popular – podcasts que não possuem foco apenas em uma área do entretenimento. Em geral podem abordar games, cinema, quadrinhos, assuntos nerds, nostalgia etc. Alguns destes podcasts possuem outros spin-offs dentro do universo de seus sites, como o Rádiofobia que possui outros três podcasts (Classics, Almir Marques Entrevista e Alô Ténica!) ou o Navio Pirata que tem Mix Reboo. Mas por praticidade, elenquei apenas os principais de cada um.

Há ainda outros podcasts menores que estão no meu feed. O Downcast, app que uso no iPad para gerenciar esse tipo de conteúdo, informa que tenho 83 podcasts cadastrados nele. Alguns já morreram, outros não lançam novos episódios há meses, alguns são feeds duplicados de podcast que mudam de feed e os antigos episódios acabam não aparecendo no novo e assim sou obrigado a manter os dois feeds até colocar o mesmo em dia. Alguns destes podcasts fiquei sabendo há algum tempo e escutei um ou dois episódios e ainda não criei aquela simpatia pelo estilo ou participantes, mas que deixo ali para novas chances, afinal podcasts também crescem e evoluem, e se um dia eles foram ruins, a tendência é que eles melhorem daqui uns 10 programas. Então eu deixo alguns ali no feed, maturando, acreditando que vão melhorar e estes não vou citar aqui, vai ficar para a próxima. Até porque é comum que podcasts morram e para isso é inevitável acabar procurando um outro que preencha a lacuna pelo que já não existe mais.

Alias lamento que até hoje não tenha encontrado um verdadeiro podcast maneiro com a temática de mangás e animês. Alguns que citei acima, como Matando Robôs Gigantes, Games on the Rocks e Navio Pirata muitas vezes abordam animês e mangás, mas claro que não são o foco deles. E já procurei sim por podcasts do gênero, mas nenhum dos que ouvi me agradaram. Grande parte destes podcasts são feito por uma galerinha bem mais nova e meio que são jovens que não sabem bem falar com um público mais velho. mais flexível. São interessantes para sua própria faixa etária, mas para quem é mais viajado como eu, acaba achando estes podcasts meio irritantes. O que eu gostaria é de um podcast de animês & mangás com conteúdo e debate bacana, mas só o que vejo por aí são podcasts que ficam narrando histórias ou com zoeira generalizada sem foco em se manter interessante e informativo, aí pra mim não dá mesmo. Outra dificuldade são podcasts legais em torno de seriados atuais. O Braincast tem momentos incríveis quando abordam séries e são poucos os podcasts que conseguem isso. No geral até hoje não achei um único que seja somente sobre séries e que seja bom o suficiente para manter a habitualidade.

Então já deixo o espaço aberto. Quem quiser indicar, recomendar ou apenas opinar sobre os podcasts que estão na minha lista, fiquem a vontade. Se tem algo que curto muito nesse tema é quando me recomendam podcasts novos, porque há sim uma variedade enorme deles e com certeza eu mal arranho a lista dos que existem por todo o Brasil. Fora isso, uma das minhas metas para os próximos anos é começar a ouvir alguns em inglês, porque sei que lá fora também há excelentes podcasts e é uma ótima maneira de treinar o idioma (ou forçar isso pra dentro da cachola).


Uma curiosidade, mas o Portallos já teve várias tentativas de emplacar um podcast no passado. Uma das versões mais legais e divertidas, pra mim, foi justamente uma das primeiras fases e também uma das primeiras tentativas, quando gravava com o Théo e o Mauri. Aqui um exemplo de quando fizemos uma edição sobre Resident Evil. E sim, foi em 2009 e era bem tosco a edição, a hospedagem era amadora, o ritmo e a nossa performance como um todo não era lá grande coisa, mas era muito divertido assim mesmo. Fica como registro histórico.

Se hoje o Portallos poderia ter um podcast? No atual ritmo da minha vida pessoal e profissional não daria, mas seria mentira se eu dissesse que não existe vontade para algo assim. Apesar de que atualmente, seria muito mais interessante se fazer algo em vídeo. Seria realmente preciso um turn point para isso acontecer. Não que isso não possa acontecer num futuro. Afinal nunca sabemos o que o mesmo reserva pra gente.


Enfim, é isso!

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios