JogandoMiscelâneaReflexões & Opiniões

A experiência PlayStation e as cartas para o baralho de 2015!

ps4-experience

Nesse ponto você já deve estar por dentro de tudo que andou rolando nesse final de semana, tanto com a The Game Awards quanto a PlayStation Experience. Se você perdeu os principais pontos, o melhor que posso te recomendar é este rápido guia do site do Overloadr. Afinal não vou noticiar as novidades como uma notícia aqui dentro do blog com dias e mais dias de atraso, já que isso em tempos de internet é quase como meses de atraso.

Isso não significa que não valha a pena comentar um pouco sobre os novos anúncios que a Sony trouxe a respeito de suas principais plataformas do mercado e dos games que os fãs já podem esperar para 2015. Sem mencionar que é curioso toda a garra que os atuais consoles estão demonstrando para terem um destaque no mercado atual, e essa concorrência é saudável e favorável ao gamer, que acaba ganhando um maior empenho por parte de todas as empresas que precisam mostrar que seus games e consoles é o que há de melhor no mercado.

Esta é considerada a oitava geração de consoles, e me parece que o carro chefe dessa geração é mesmo o PlayStation 4, que desde o início é o primeiro a anunciar seus planos, games e o que vem por aí, puxando e meio que forçando que as concorrentes façam o mesmo. Interessante dizer que a Sony conquistou essa posição por mérito próprio e não porque seu console foi o primeiro a ser lançado, até porque o Wii U foi o primeiro console da geração oito com um ano de vantagem mas só agora é que a Nintendo acordou e começou a mostrar serviço. É bem diferente da geração passada onde o Xbox 360 é quem saiu com um ano de vantagem e foi o chefe da geração, ao menos nos primeiros anos até o PlayStation 3 acordar com o primeiro God of War de sua geração. Ali foi o pontapé inicial da Sony para a geração e até mesmo suas influências para esta novíssima geração de consoles.

E a aparente primeira vitória do PlayStation nessa G8 (para encurtar o termo “oitava geração”) já aconteceu com a primeira exclusividade permanente (ao que tudo indica) com o título Street Fighter V, sendo desenvolvido diretamente com uma parceria entre Sony e Capcom. A plataforma PC ainda se salvou desse tiro, mas Nintendo e Microsoft ficaram de fora da jogada.

Claro que nem toda as esperanças podem ser perdidas, porque é da Capcom que estamos falando e também de Street Fighter, que sempre possui versões do mesmo jogo quase que anualmente. Talvez Street Fighter V não saia em outros consoles, mas nada garante que versões futuras com seus “Super”, “Ultra” ou “EX Edition” não possam sair. Só que é óbvio que mesmo que isso aconteça, vai demorar horrores para quem é fã da franquia e não tiver um PlayStation 4. E isso obviamente é uma senhora vitória para o PlayStation 4.

Esse é o troco da Sony pela Microsoft ter abocanhado nessa geração títulos como Dead Rising (que inclusive pertence a Capcom) e Titanfall, franquias que claramente não precisariam ser exclusivas de uma única plataforma. E é uma bela rasteira tento em vista que a relevância de uma Street Fighter é gigante no atual mundo gamer. É uma jogada na qual a Microsoft vai ter que rebolar muito para compensar essa perda. Fora que deixa aquela pontinha de medo em todos que não possuem a plataforma PS4 em relação aquele passado um pouco distante agora onde a plataforma PlayStation tinha grandes exclusivos em relação aos seus concorrentes. Franquias como Final Fantasy e Kingdom Hearts, por exemplo, tiveram seu ápice exclusivamente dentro do sistema da Sony e hoje são multiplataformas, mas com certeza se voltassem a serem exclusivas, até eu me veria obrigado a comprar um PS4.

Claro que 2015 não se define o Ps4 apenas por Street Fighter V, que alias nem está confirmado para o próximo ano. Esta foi apenas a grande bomba da PlayStation Experience. Para 2015 levando em conta apenas o que já está anunciado parece que os grandes destaques serão Bloodborne, The Order: 1886 e Uncharted 4: A Thief’s End e isso, claro, são apenas os títulos exclusivos de propriedade intelectual da própria Sony. Óbvio que há muito mais.

Para o próximo ano o PS4 vai continuar apostando pesado em títulos indies e de pequenos estúdios, assim como alguns outros clássicos do passado da plataforma que retornam remasterizados ou apenas portados para full HD como é o caso de Grim Fandango e Final Fantasy VII. Este último até me bate uma pontinha de saudades, mas acho tão sacana a Square Enix não promover um remaster ou até mesmo um remake gráfico que certamente o título merece. Entre outros destaques, Shovel Knight um dos destaques indies das plataformas Nintendo e Super Time Force que estava com um bom destaque na plataforma do Xbox ambos chegam com novas adições dentro do sistema PlayStation, que vai agregando títulos da concorrência, enquanto consegue muito outros exclusivos e inéditos que compartilha atualmente apenas com a plataforma PC (Steam). E essa é uma gigantesca vitória do sistema da Sony nessa geração que aparentemente nem mesmo a Microsoft está conseguindo acompanhar no mesmo ritmo.

Além de tudo isso, há pequenos anúncios aqui e ali, como o caso de uma nova IP chamada Drawn to Death que tem todo um design próprio, num mundo de desenhos esboçados num caderno de rascunho, sendo um game de tiro em terceiro pessoa com um destaque num sistema multiplayer. Ou títulos que suspeita-se que não serão exclusivos permanentes, como o caso de No Man’s Sky que anda deixando muitos intrigados como é que um pequeno estúdio pode desenvolver algo que parece tão brilhante. O fato é que se na geração o Xbox 360 com o programa Live Arcade foi um laboratório de títulos novos, está mais do que confirmado que nessa G8 esse laboratório se encontra com força total no PlayStation 4, deixando a concorrência realmente comendo poeira.

Na resta dúvidas que esta oitava geração de games está apenas esquentando e se 2014 não foi aquele ano incrível como talvez muitos esperavam, 2015 já aparenta ser um pouco mais promissor. O que é natural já que esse é o caminho a se seguir. Resta agora ver quais serão os planos da Nintendo e da Microsoft em 2015. Sabe-se que um Star Fox e um novo Zelda vem aí, mas certamente isso não é o suficiente para segurar o Wii U por um ano inteiro. Na Microsoft o fiasco causado pelos bugs do sistema de multiplayer de Halo Collection talvez tenham comprometido um pouco Halo 5 no próximo ano, sem mencionar que não dá para ficar esperando um ano inteiro um novo Halo. Talvez a Microsoft se veja obrigada a acelerar o novo Gears of Wars que está em desenvolvimento, até porque 2016 certamente a Sony irá aparecer com um novo God of War e as coisas vão continuar quentes no PS4. Enfim, a Sony mostrou parte de suas cartas para 2015, enquanto a Nintendo e Microsoft ainda estão escondendo parte do jogo e nesse momento esse mistério só dá força para o PlayStation 4. Ponto pra Sony!


OBS!

TRINTA trailers para plataformas PlayStation no Ponto de Checagem!

Pois é, colocar todos os vídeos aqui no Portallos seria meio que impossível no momento. Colocá-los aqui na postagem iria sobrecarregar a página e fazer posts individuais meio que não vai acontecer por dois motivos: o assunto não é fresquinho e levaria mais tempo do que tenho disponível no momento. Só que o Ponto de Checagem surgiu justamente para ser esse quebra galho rápido e fácil para que torne o meu trabalho por aqui também mais prático!

Então já está tudo lá, 30 vídeos dos principais vídeos, trailers, anúncios da PlayStation Experience, incluindo os dias que anteciparam o evento e que também contou com algumas novidades. Todos os vídeos podem ser encontrados a partir deste link (basta clicar). Deu um total de 4 páginas recheadas de vídeos.

Mas se você quiser ver algum em específico, segue o link e o nome de todos os vídeos mostrados por lá: // Resogun // Super Stardust Ultra // Loadout // Bloodborne // Godzilla – The Game // No Man’s Sky // Dungeon Defenders II // Uncharted 4: A Thief’s End // Killing Floor 2 // Street Fighter V // Darkest Dungeon // Until Dawn // Yakuza 5 // Grim Fandango Remastered // Orcs Must Die! Unchained // The Order: 1886 // The Forest // Shovel Knight // Skytorn // Severed // Enter the Gungeon // Tearaway: Unfolded // What Remains of Edith Finch // Wattam // Fat Princess Adventures // Final Fantasy VII // Drawn to Death // Gang Beasts // Bastion // Ultra Street Fighter IV // … Ufa!

É isso!


Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios