JogandoRedes Sociais

Minipost | Cutucando vespeiro em Mass Effect Andromeda (5)

— Miniposts são pequenos aperitivos em forma de imagens ou vídeos com pequenos textos compartilhados pelas redes sociais do Portallos. O feed (origem e ordem cronológica) destas publicações é nosso Instagram.

De volta!

A última vez que comentei sobre Mass Effect Andromeda por aqui foi no final de abril. Já faz tanto tempo assim? Hora de tirar o atraso!

Parei de comentar quando Ryder e sua equipe estavam para descer no planeta Eos, na tentativa de descobrir o porquê todos os lugares de Andromeda são aparentemente inabitáveis.

Como era de se esperar, Eos está todo zoado. Atmosfera desértica, radioativa, Keets patrulhando o lugar etc.

Indo adiante – avançado na história – o grupo descobre um artefato estranho, aqui chamado de Relicário. O vídeo acima mostra um pouco do combate, dentro do Relicário, contra estas estranhas máquinas que protegem o lugar.

Já melhorei um pouco no combate, ainda que a minha pontaria esteja péssima com a pistola. Ryder já tem um poderzinho de energia no pulso, as granadas são boas para fazer um estranho (gosto do efeito de fumaça que elas levantam, não são todos os games que se preocupam com isso) e o rifle de longo alcance já se tornou a minha arma preferida do game…

Relicário

Olha aí a Peebee, mais uma personagem importante para a história de Mass Effect Andromeda, mas não vou dizer muito a seu respeito nesse momento. Até porque boa parte de seu background tem um certo mistério…

E os Relicários também são outro mistério da trama. Tudo bem, dá para desligá-los, mas o que acontece quando alguém realmente faz isso. Isso só jogando para saber…

Talvez pareça que estou dando spoilers do game, mas na verdade são pontos bem pontuais que mais atiçam a curiosidade de quem quer saber mais sobre o game. O que vem a seguir a esse momento é bem legal, ao menos pra mim foi inesperado.

É uma pena que tudo indica que a EA vai deixar a franquia Mass Effect de molho por um tempo, ao menos até encontrar um meio de cumprir as expectativas que a franquia parece gerar…

Ciência ou Poder Militar?

E é hora de estabelecer o primeiro posto avançado da Iniciativa. E novamente o game vai criando maneiras de me deixar moldar como a história vai progredir. O primeiro posto é um manifesto das intenções do explorador e de como a humanidade vai se restabelecer nessa nova Galáxia.

Decisões, decisões. Vamos acreditar que a ciência vai resolver os problemas dos mundos inabitáveis e encontrar soluções inteligentes para os conflitos ou vamos colocar o pé na porta e chutar bundas de todos e tudo aquilo que estiver em nosso caminho?

Talvez você justifique que poder militar nessa caso seria para defesa… mas para virar um poder de dominação e ignorância é bem fácil. Achei melhor acreditar nos cientistas!

Explorando o espaço

Aproveitando a rodada de vídeos, deixo aqui um trechinho do modo de exploração espacial do game. Como nunca joguei a trilogia antiga, não sei como isso funcionada.

Aqui em Andromeda é um pouco raso, é verdade. O jogador pode ir explorar alguns planetas e anomalias espaciais, mas nunca pode de fato descer em tais lugares.

O bacana é que todo planeta tem uma ficha técnica, e quando se descobre anomalias como satélites ou deformações no planeta, há também uma ficha da história do artefato ou uma pesquisa científica relacionada.

Esse pequeno modo de exploração serve para conseguir recursos, como minérios e pontos de pesquisa que são usados para construir novas equipamentos e itens. Ainda que tais recursos não sejam obtidos apenas dessa forma.

Meu desejo para com esse modo é que estes planetas pudessem ter pequenos eventos ou que fosse possível voar mais próximo deles, para poder espiar mais de perto suas atmosferas.

Vetra

Fazendo um novo salto na trama, um pequeno diálogo com Vetra. Hora de conhecer melhor a personagem que entra de supetão em certo momento do arco de Eos e não dá tempo de conhecê-la melhor.

Nesse trecho, fazendo um intermédio até o próximo planeta e Relicário, resolvi explorar toda a nave Tempest, e conhecer melhor sua tripulação. Os novos membros e aqueles que já faziam parte dela. Na correria de Eos não havia dado tempo para isso.

Gosto mais dos personagens alienígenas do game do que os personagens humanos. Acho que é meio que natural devido ao fato deles parecerem mais reais do que os humanos em si.

Houve críticas quanto as feições humanas do game, e apesar dos primeiros patchs terem aprimorado isso, elas ainda não são tão incríveis quanto em outros jogos da atual geração. Ainda quê, como sempre reforço, esteja bem satisfeito como o Ryder que customizei, em como ele reage e se expressa em várias situações até o momento. Nada de bizarro por enquanto.

Obstáculo

Claro. Depois de todo o rebuliço em Eos, de mexer no Relicário, de chutar alguns Keets… não ia ficar por isso mesmo.

Aqui o primeiro encontro contra os supostos reais inimigos da Iniciativa. E a nave deles é grande, muito grande. E não estão sozinhos!

Mass Effect Andromeda sempre vem com estes momentos que são inesperados pra mim. Estava esperando ir para um novo planeta e explorar ele quase como fiz em Eos e de repente o game me diz que não é tão simples assim.

Não vou mostrar como a situação irá se resolver, mas destes eventos, sou obrigado a tomar uma nova decisão de rumos da história logo adiante…

E encerro esta rodada de vídeos por aqui. Quero futuramente trazer a análise do game lá no site, mas antes disso devo continuar mostrando mais alguns momentos do jogo vez ou outra em nossos canais. Fique de olho!

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e criador do saudoso (e extinto) Fórum NGM. Tenho 35 anos, sou formato em Direito, e vivo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Gosto de escrever e sempre estou sem tempo.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.