Dando Nota!Jogando

Análise | Old Man’s Journey

Disponível para PlayStation 4, Xbox One, Nintendo Switch, PC e Mobile

Old Man’s Journey é um jogo indie de ação, aventura e puzzles desenvolvido pela Broken Rules, estúdio  que esta localizado em Viena (Áustria). O título possui versões para vários dispositivos, e sistemas operacionais incluindo iPad/iPhone, Android, Steam, Nintendo Switch, Playstation 4 e Xbox One. Os lançamentos para os consoles ocorreram mais tarde e em datas diferentes para cada um deles, sendo para Switch e PlayStation 4 em 2018, e somente agora em março de 2019 para Xbox One, que por sinal é a versão utilizada para esta análise.

Também vale a pena destacar que Old Man’s Journey abocanhou vários prêmios da indústria dos games, entre os quais podemos citar o Apple Design Award 2017, Best Art Award 2017 Sense of Wonder Night, Excellence in Art Award 2017 Busan Indie Connect, Official Selection 2016 PAX, Official Selection 2016 Day of the Devs entre tantos outros.

Assim como The Gardens Between (da desenvolvedora The Voxel Agents) outro jogo que fiz a análise a pouco tempo aqui no Portallos, Old Man’s Journey é uma jornada sem falas ou textos, não temos informação alguma na tela e até o fim da aventura permanece assim. A intenção é que o jogador descubra o que está acontecendo e o que descubra o que fazer aos poucos. Assim como The Gardens Between aqui temos uma experiência narrativa, produzida em formato para um videogame. Uma história a ser contada e vivenciada, e portanto a mesma deve de ser uma experiência mais calma e relaxante.

Tudo começa com uma carta

O protagonista do jogo é um simpático idoso, que começa a sua jornada ao receber uma carta entregue pelo carteiro. Tudo que o jogador sabe é que após ler a carta, o idoso é surpreendido pelo conteúdo, e logo ao entrar em sua casa, ele pega sua mochila e cai no mundo. No momento desse acontecimento não ficamos sabendo exatamente o que estava escrito da carta, e somente ao fim é que o jogador poderá tirar suas conclusões acerca do conteúdo da mesma.

A narrativa escolhida é a de nos apresentar imagens do passado do idoso em cada ponto de parada Desta repentina jornada, nos momentos em que o mesmo decide descansar. Assim ele retira sua pesada mochila das costas e se senta, é a marca dentro da mecânica do jogo em que teremos uma de suas memórias. Algumas destas memórias são felizes e alegres, outras nem tanto, pois elas começam a mostrar sonhos desfeitos, os erros e arrependimentos do passado. A vida, afinal de contas, é feita de bons e maus momentos.

Abra caminho

Obviamente a missão do jogador aqui é ajudar o vovô (acho melhor chamar assim do que de idoso ou velho). O objetivo é chegar ao final de sua jornada, e para tanto há que se caminhar por um longo caminho, repleto de obstáculos, montanhas, rios, tempestades, barcos, cenários com muita água, estradas compridas entre outros. Para um senhor de idade isso não é uma tarefa simples.

A mecânica do jogo se baseia em arrastar partes do cenário para outros locais. Basicamente puzzles envolvendo observar e mexer com o cenário do jogo. Por exemplo, podemos deslocar uma montanha para a parte de trás do cenário para liberar uma passagem, ou puxar ela para a frente para tapar um abismo e formar um caminho seguro e possível de ser ultrapassado pelo vovô. Muitas vezes teremos que deslocar várias camadas do cenário intercaladamente para ser formar caminhos interligados. Toda vez que der um ponto entre uma camada e outra é por ali que o personagem vai fazer o “pulo” para a outra camada.

Lembrando que certas regras, como não poder mover o local onde o personagem se encontra. Então às vezes há que se planejar estrategicamente como ir mudando as camadas e conseguindo ir avançando aos poucos. Dentre outras possibilidades, pode-se também cair em pequenas cachoeiras e assim descer em partes específicas do cenário ou ainda rebanhos de ovelhas que bloqueiam o caminho e precisam ser retiradas. Tudo com o objetivo em mente de avançar a narrativa, explorar novos ambientes e descobrir mais sobre o passado do protagonista.

É uma jogabilidade simples, não há como negar, e tende a ser bem intuitiva. Foram poucos momentos onde acabei ficando sem saber o que fazer, e nessas ocasiões ir na tentativa e erro acabou dando resultado. É possível avançar dessa forma. Old Man’s Journey não conta com inimigos, não existe uma forma de perder energia ou matar o pobre vovô. É um jogo contemplativo, para se pensar e observar, para se deixar levar por sua história.

Visual e a voz da jornada

Jogos que apresentam para os jogadores uma narrativa, comumente acabam tendo que puxar a atenção para outros elementos com maior qualidade além da história em si, e Old Man’s Journey chama atenção aos nossos olhos.

Este é um jogo definitivamente muito colorido na maior parte do tempo, e assim como comentei quando escrevi sobre Candle: The Power of the Flame, aqui temos a sensação de estar folheando livros infantis pintados a giz, igual ao que lemos quando éramos crianças. E veja só, não pense que não se pode interagir com esses detalhes do mundo do jogo, pois cada cenário possui alguma forma de interação com alguns pequenos elementos de ambiente. Seja em fechar janelas abertas, ou mexer com pessoas em algumas destas janelas, ou em mexer com os sapos que estão na lagoa. Há diversos exemplos assim.

Old Man’s Journey pode ser um jogo sem diálogos, e alguns poucos efeitos sonoros, porém ele se apoia muito bem na parte sonora musical, que preenchem este vazio de outros tipos de som. E o resultado é realizado com com maestria, digna de elogios. Todas as trilhas são suaves e sempre nos passam a sensação de tranquilidade, algo que combina totalmente com a proposta do título.

Vale a pena?

Sendo bem direto e honesto: a jornada pela experiência do jogo é bem curtinha. A minha levou por volta de 2 horas e meia, fazendo quase todas suas conquistas – deixei somente uma para tentar em outra oportunidade. Estes pequenos desafios remetem a interação com itens ou seres vivos do cenário, sendo que o jogador deve conseguir a maioria simplesmente sendo curioso ou brincando com itens do cenário. A curta duração não acabou me incomodando. Pelo contrário, achei que o jogo conta com um ritmo perfeito. Fui levado pela trama, e quando me dei conta os créditos já estavam a passar pela tela.

Acredito Old Man’s Journey seja mais fácil de ser jogado em plataformas móveis, pelo uso do recurso das telas touchscreen, entretanto a substituição pelo controle deu certo. Houve apenas uma parte bem específica do game que me levou a acreditar que seria mais ágil jogar este segmento com uma tela touchscreen.

Independente de qual plataforma você escolha, vale a pena dar uma chance para Old Man’s Journey. De verdade. O valor do jogo, nas mais diversas plataformas, não é tão alto, além do que, dá para ver que está se tornando cada vez mais comum e atrativo games dessa pegada, que nos fazem jogar despreocupadamente e nos deixam mais próximos da calma e relaxamento do que normalmente encontramos nos jogos mais agitados, que jogam sua adrenalina lá nas alturas. Os desenvolvedores indies acabaram por achar este nicho e estão se dando bem. E é uma bonita história e boas história, quando bem contadas, merecem serem recomendadas.

Galeria

Dando uma nota

Visualmente muito bonito - 9
Jogabilidade simples e fácil de entender - 9
É criativo a mecânica de mexer com camadas do cenário - 8
Não há valor de replay, se joga apenas uma vez - 6
Trilha sonora tranquila e serena - 8
História envolvente que deve lhe emocionar - 8
Ser curtinho não é necessariamente ruim - 7

7.9

Tocante

Old Man's Journey apresenta com toda certeza uma proposta original se comparado a outros jogos de puzzle no mercado atualmente. Ele conta com uma jogabilidade calma, mas com enigmas desafiantes para a nossa mente. Então pegue sua mochila e venha ajudar esse velhinho a cruzar sua misteriosa e envolvente jornada.

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Paulo Roberto L. S.

Gamer desde o Master System 3. Jogador "colecionador" (difícil conseguir vender os games usados), leitor de Mangás, Treinador de Pokémon e ouvinte das músicas de Animes/Games (^_^). Nas horas vagas ainda me dedico a caça de troféus no PS4.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios