JogandoRapidinhas

Como tornar o videogame um hábito saudável para as crianças

É preciso oferecer um local adequado para que a criança mantenha a postura enquanto joga

O videogame se tornou o grande vilão para os pais. Tudo que se ouve é a famosa reclamação de que as crianças passam horas e horas em frente à tela. Mas antes de sair por aí condenando o coitado, saiba que é possível estabelecer uma relação bastante saudável entre as crianças e os jogos?

Na verdade, inúmeros adolescentes estão fazendo dos jogos uma profissão bastante rentável, e eles são considerados atletas. Esse é o caso de Bruno “Nobru Goes”, jogador profissional de Free Fire que foi até indicado para o The Esports Awards 2020.

Selecionamos quatro pontos positivos para você inserir os jogos de forma saudável na vida dos seus filhos:

  • Exercício: Se você acha que videogame e sedentarismo são sinônimos está muito enganado. Experimente oferecer jogos como Guitar Hero e Just Dance e perceba como eles vão terminar a partida cansados e suados. Essa foi, inclusive, a estratégia que muitas pessoas utilizaram para emagrecer e manter os filhos ativos durante a quarentena. Muitos jogos estimulam o exercício físico. Além disso, são muito divertidos para serem jogados em família, promovendo momentos de felicidade e fortalecendo os vínculos entre pais e filhos.
  • Disciplina: Videogame também pode ser uma ótima oportunidade de ensinar valores como a disciplina. Os pais podem estabelecer regras para seu uso e manter a decisão firme, ensinando às crianças sobre a importância da disciplina. Uma ideia é determinar dias e horários fixos para os jogos. Outro ponto interessante é impor condições para que os pequenos possam jogar. Por exemplo, o jogo pode ser liberado uma hora por dia após a execução de algumas tarefas, como o dever da escola. Além disso, os próprios jogos estimulam as crianças a seguirem regras.
  • Melhora a atenção, concentração e raciocínio: Muitos processos cerebrais acontecem enquanto os pequenos estão jogando videogame. Eles precisam ler, ou ouvir, com atenção as instruções passadas. Também é necessário que memorizem comandos simples e complexos do controle ou teclado. Tantas informações para serem processadas treinam o cérebro a tomar decisões mais rapidamente. Tudo isso aumenta a concentração, atenção e raciocínio.
  • Oferece consciência de direção e corporal: O videogame estimula as crianças aprenderem sobre direções. Direita, esquerda, em frente, entre outras frequentemente usadas nos mais variados jogos. Isso traz mais consciência sobre espaço e direções, e também sobre o próprio corpo nesse contexto. Além disso, ainda sobre consciência corporal existem dois aspectos. O primeiro deles é sobre a postura quando jogam sentados. Para isso, os pais devem oferecer um local confortável para que as crianças possam jogar, como a poltrona infantil, que respeita o tamanho da criança oferecendo segurança e conforto. Quando maiores, uma cadeira gamer pode ser a solução ideal. O segundo deles é em relação ao exercício em jogos de atividade física mencionados anteriormente. Com essa prática eles, aprendem a controlar os movimentos e ganham mais consciência sobre o próprio corpo em movimento.

Quando atentos a esses pontos, o videogame deixa de ser um vilão e pode se tornar um aliado na educação de crianças e adolescentes.

Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e criador do saudoso (e extinto) Fórum NGM. Tenho 35 anos, sou formato em Direito, e vivo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Gosto de escrever e sempre estou sem tempo.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.