Assistindo

[Cinema] Primeiro trailer do remake norte-americano do filme sueco Deixe Ela Entrar

Let Me In

Os vampiros, ao contrário dos zumbis, não foram ‘vítimas’ de muitas experimentações cinematográficas, de aplicar a mitologia vampírica em gêneros diferentes de filmes. Por exemplo, não consigo me lembrar de um bom exemplo de uma comédia com vampiros ou ainda uma comédia-romântica. Poderia dizer o óbvio e falar que a Saga Crepúsculo se encaixam no genêro de comédia (pois os filmes são uma piada) mas prefiro não irritar as fãs da série. Enfim, os vampiros sempre foram retratados com muita seriedade e dramaticidade na telona, e pra mim, não existe filme que melhor retratou esse personagem mitológico quanto o longa sueco Låt Den Rätte Komma In/Let The Right One In/Deixe Ela Entrar.

Já comentei sobre essse filme por aqui então pouparei os elogios e só darei um resumo da história: ambientada no subúrbio de Estocolmo, em 1982. Oskar é um frágil garoto de 12 anos, atormentado pelos colegas de escola, e que sonha com uma vingança. Ele apaixona-se por Eli, garota bonita e peculiar que, aparentemente, é uma vampira, já que não suporta o sol ou a comida. Eli dá a Oskar força para lutar, mas o menino é colocado frente a um impasse quando percebe que ela precisa beber o sangue de outros para sobreviver.

No remake o personagem de Oskar se chamará Owen e o ator escolhido foi Kodi Smit-McPhee, que interpretou o filho do Viggo Mortensen no excepcional A Estrada. E Eli se chamará Abby e será interpretada pela fantástica Chloe “Hit-Girl” Moretz. O filme está sendo dirigido e roteirizado por Matt Reeves, o diretor do também excelente Cloverfield – Monstro. A previsão de estréia lá fora é para primeiro de Outubro deste ano. Aqui no Brasil não temos lançamento confirmado por enquanto.

Essa refilmagem vai ser interessante por três motivos: primeiro, um número maior de pessoas terão acesso a essa história belíssima, consequentemente o filme e o livro original poderão ganhar distribuição nacional e a terceira (e pra mim o maior mérito dele) é colocar a talentosa Chloe Moretz em um papel dramático. Tirando esses motivos, eu sinceramente não vejo o porque da existência dessa produção. Isso sem contar que o trailer vende o filme da pior maneira possível: cortes rápidos, cenas bem agéis e música agitada, dando a impressão de se tratar mais de um filme de ação ao invés de um drama vampiresco. Só por curiosidade, comparem com o trailer do filme original. Apesar do meu receio, com certeza irei conferir essa refilmagem nos cinemas!

Isso também pode lhe interessar

Theo Medeiros

Cinéfilo, gamer, adorador de música e entusiasta tecnológico. Acha que Nescau é melhor que Toddy e que bacon é a oitava maravilha do mundo.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.