Assistindo

True Blood: já quase terminando a 3ª temporada… Qual será o destino de tudo e de todos? [3×11][PdS]

True Blood: 3ª Temporada, Episódio 11 foi exibido nos EUA dia 29 de Agosto: “Fresh Blood”.

Enquanto isso no Brasil: True Blood é exibido no Brasil pelo canal pago HBO, toda terça-feira às 21h. Atualmente o canal está atrasado mantendo uma diferença de um episódio em relação ao canal americano, sendo assim o último episódio exibido no Brasil o episódio 3×10. O episódio 3×11 será exibido no canal da HBO na terça-feira (07/09/2010) às 21h (e segundo a programação do site, será também exibido no Domingo, 05/09/2010, às 22:00h).

Aviso: Continue lendo apenas se você já assistiu o episódio nº. 11 da 3ª temporada de True Blood. Haverá spoilers! Caso ainda não tenha assistido, assista apenas o primeiro vídeo (promo do episódio) após o “continue lendo” e depois não prossiga com a leitura.

Àqueles que ainda não conhecem o Papo de Série, basta clicar aqui e ficar por dentro do projeto. Depois do “continue”, conversamos mais.

Fresh Blood: Sangue de Fada, Daywalking, Encontros e Confrontos…

Excelente episódio! Porém, continuo sentindo a sensação de que essa temporada tem estado mais calma que a última. Nada contra essa temporada, mas toda a reviravolta causada por Maryann teve mais emoção, mas, claro, era uma situação completamente diferente. Já posso dizer há bastante tempo que True Blood é a melhor série de vampiros destinada ao público adulto (e provavelmente a melhor que já assisti!).

Não gosto muito da relação entre Bill e Sookie, acho muito dramática, exagerada. Mas o confronto de Bill e Pam logo no começo do episódio foi não só agradável como também criativo. Tinha que ser a equipe de produção de True Blood para destacar o poder que um pequeno spray com prata possui! Claro que por fim Bill salvou Sookie que Eric havia surpreendentemente prendido no calabouço do Fangtasia. E depois tivemos aquele diálogo no carro. Adorei ver Sookie revelar que sente simpatia por Eric, só tenho algumas dúvidas de que Alan Ball tenha uma separação reservada para Sookie e Bill. Mas talvez ele tenha.

Jessica reatou com Hoyt e bebeu seu sangue. Finalmente aceitou a sua natureza!

Finalmente Jessica se libertou de algumas correntes da vida humana e encontrou uma forma de viver em harmonia com a sua verdadeira natureza vampírica! Já estava mais do que na hora disso acontecer. Não estou tirando conclusões precipitadas, apenas acredito que a decisão dela quanto a sua natureza e o seu futuro ficou clara após a conversa que teve com Hoyt. Inclusive, li uma entrada no blog que ela tem online (conteúdo extra da HBO em inglês) e foi muito interessante ver as preocupações da personagem e as questões que ela não deixou passar. Acho que na próxima temporada teremos uma Jessica mais firme, mais interessante e espero que ela se envolva mais na trama principal da temporada – ela fica sempre um pouco a parte.

“Jessica: I tried but I can’t live on true blood. I drink human blood and I’m not gonna stop.”

Já que mencionei o Hoyt, aquela conversa entre Summer e a mãe dele foi simplesmente doentia. Como o preconceito, a mente provinciana e a falta de sensibilidade levam a uma louca a se unir à outra louca para sustentarem uma loucura. Summer parece desesperada por uma relação amorosa e a mãe do Hoyt apareceu apenas como a mesma preconceituosa que já conhecíamos desde a segunda temporada. Mesmo depois de tudo, Summer ainda vai continuar tentando conquistar Hoyt. Só consigo imaginar a Jessica perdendo a paciência e mordendo Summer de uma vez.

Lafayette: será realmente especial (sobrenatural)? Ou Jesus será um bruxo maligno? Bruxaria?

Mudando um pouco o foco, fiquei intrigado com as ilusões de Lafayette relativamente a Jesus. Algo estranho ficou armado ali como uma bomba que eles deverão explodir logo (talvez na quarta temporada). Só não tenho certeza de qual dos dois, Lafayette ou Jesus, devo considerar como uma possível revelação. Acho que a família de um deles possui uma origem ligada a bruxaria (provavelmente a bruxaria negra, com sangue, sacrifícios e tudo que tem direito). Seria ótimo se isso se confirmasse e tivéssemos mais sobrenaturalidade na série. Afinal, a mãe de Lafayette pode ter estado certa todo esse tempo: Lafayette é especial. Há muitos presságios, mas não tenho com afirmar inteiramente essas suspeitas – nem sei se há ligação com os livros, pois não li nenhum. E para aumentar o suspense, o efeito do V parece ter se estendido (bonecos falando foi genial) – ou não. Foi confirmado que saberemos muito mais sobre Lafayette no season finale (e saberemos que Jesus também é mais do que parece ser? Acho que sim).

Lobisomens, metamorfos e… mulher-pantera? Agora faz sentido! Jason e Crystal…

Agora algo que me pegou completamente de surpresa: Werepanthers. Achava que todos de Hotspot fossem lobisomens, mas errei no animal. Agora temos também “panteromens”. Algo um pouco estranho, mas interessante. Se há aqueles que se tornam em lobos, porque não haveria outros que se transformassem em outros animais, no caso, em panteras? Isso muda bastante os planos de Jason e custou uma discussão entre ele e Crystal. Aliás, a pantera com os olhos reluzentes estava linda! Novamente, Jason está em uma cilada. Dessa vez, tendo que proteger os familiares de Crystal em Hotspot depois de ter sido o impulsionador da invasão que colocou todos em Hotspot em perigo.

A discussão entre Jason e Crystal foi algo comum para as cenas do Jason na série. O momento em que Jason encontra um antigo amigo capitão de futebol americano e escuta ele dizer que todos usam V e que nada consegue detectar a substância no corpo das pessoas deixou claro o vício em sangue de vampiro e a facilidade da utilização ilegal. Os vampiro caçam humanos pelo seu sangue e os humanos estão criando uma dependência pelo sangue dos vampiros, havendo até caçadores de vampiros que drenam V. Há um jogo de sangue interessante que não é comum em séries ou histórias de vampiros. Gostei disso, mas não sei se há algum plano para desenvolver esse vício em tensão entre humanos e vampiros ou em algo diferente. Esse vício já apareceu nas outras temporadas e até agora só levou ao tráfico em que Lafayette esteve envolvido.

A Dirty cop: A verdade tarda mas sempre aparece! Tara descobriu tudo e agora?

A reação de Tara ao saber da verdade sobre a morte de Eggs foi tão controlada e tão bem elaborada, sem exagerar muito, nem deixar muito a desejar. O melhor foi ver o lado humano do detetive Bellefleur quando foi confrontado por ela. Foi um dos melhores momentos desse episódio.

Já que estamos falando dos melhores momentos do episódio, o descontrole de Sam foi perfeito! A forma como ele tratou as pessoas, demonstrou a sua fragilidade e mais um pouco do seu passado foi algo inesperado mas que recebi muito bem. E por fim, Sam e Tara voltam ao sexo. Nada diferente para apontar. Só quero ver o resultado da demissão de Tommy. Ele fará alguma coisa e já começou a agir no penúltimo episódio. Quanto a relação de Sam e Tara, ela parece uma reciclagem de ideias, dado o passado deles. Porém, há rumores de que Tara descobrirá algo de Sam no season finale. Aguardo para ver isso. Provavelmente ele contará para Tara sobre o seu passado, talvez sobre a mulher que tentou passá-lo para trás. Eles possuem algumas semelhanças, mas não sei se a relação se tornará algo sólido, um compromisso. Gostaria que fosse revelado algo novo sobre o Sam Merlotte.

A Grande Mãe e o aborto não resultaram bem para Arlene… ainda bem!

Não sou a favor do aborto, nem queria que a Arlene tentasse matar o seu filho. Nem se fosse pelas mãos da Grande Mãe (mais uma referência a bruxaria…). Mas foi melhor assim, agora sabemos que o filho dela foi feito para nascer e deve trazer mudanças, ter um impacto. A questão é: qual? Não se pode condenar a criança pelo pai que ela nem conheceu, mas algo me diz que ela talvez tenha algo único devido ao forte presságio transmitido no episódio. Adorei quando o médico disse que a criança devia ser bem forte porque havia sobrevivido e a reação da Arlene com pavor e medo no rosto – Terry ficou aliviado e feliz, e talvez ele esteja certo em não condenar a criança pelos erros do pai.

Sangue de Fada, o Poder do Sol e o Sonho dos Vampiros: Daywalking

Deixei o fim do episódio e um momento épico que deixou a sua marca nessa temporada para comentar no fim do post. Seguindo a ordem natural do desenvolvimento da história. Primeiro, a cena em que Eric encontra Russell no Museu e revela o seu desejo de vingança e, consequentemente, a causa da morte de Talbot. Esse foi um daqueles momentos que fazem toda a diferença não só em um episódio, mas em toda a série. Esse foi o principal ponto da série: o passado de Eric e Russell mergulhado em sangue.

Então parte do plano de Eric foi revelada: Sookie, a metade fada seria a moeda de troca com Russell. A melhor oferta para se fazer para um vampiro rei é oferecer o sol, a oportunidade de voltar a ver o dia. Até aqui não há nenhuma vantagem para Sookie, para Bill ou para Eric. Completamente ao contrário. A segunda parte e melhor ficou para o fim.

“Russell: My hands are shaking. I feel like a little child. Thousand of years of night… You can’t know.”

Russell parando o carro foi definitivamente uma sequência positiva. Já no Fangtasia, cada passo do plano de Eric foi mostrado de forma a levantar várias possibilidade e causar aquela ansiedade em ver o resultado do plano. Há um momento que pensei que Eric tivesse posto algo em Sookie que fosse venenoso (viajei, mas a cena sugere isso claramente quando Russell pede que Eric beba primeiro o sangue de Sookie – sair no sol também estava subentendido). A atitude dele foi a melhor: não há como um vampiro tão antigo resistir ao sonho de andar no sol – ele ofereceu o sonho de qualquer vampiro e conseguiu conquistar o interesse de Russell.

Eric: Be brave. We’ll die together.

A dor de Pam ao ver Eric se sacrificar para ser o herói e matar Russell foi claramente profunda e já dava para imaginar o que Eric planejava. Por fim, terminamos com o fantástico grito de raiva de Russell a queimar junto com Eric. Uma cena forte e que valoriza todo o episódio. Eric é uma personagem bem desenvolvida, caracterizada e muito cativante. Seria algo absurdo e doloroso se ele simplesmente morresse. Porém, não conseguia encontrar uma forma dele matar Russell, um vampiro tão velho – confesso ter imaginado como algo cômico o Eric utilizando o spray de prata em Russell (não pensei como uma possibilidade, apenas como uma cena cômica e imaginária). Bem, ele acabou usando prata mesmo (em algemas).

“Eric (to Pam): You know I love you more when you are cold and heartless.”

Parece que não pretendem matar Russell nessa temporada, então algo deve salvar tanto ele quanto Eric da morte no sol. O sangue de Sookie ainda poderá salvar os dois do sol de alguma forma? Não acredito que possa. O melhor é aguardar pelo próximo episódio. A felicidade de Russell a ver como Eric sobrevivia ao sol foi uma atuação perfeita de O’ Hare. Agradeço muito por ele ter sido o escolhido para fazer Russell.

As Fadas e o Season Finale “Evil Is Going On”: Muito sangue será derramado!

Primeiro, não se preocupe com spoilers por enquanto. Quanto a introdução das fadas na série, Alan Ball disse em uma entrevista que as fadas irão surpreender pois não serão exatamente como todos (ou a maioria) espera que sejam. O bosque das fadas ficou muito ao estilo Disney, muito conto de fadas. Isso é fato, mas talvez as fadas possam trazer algo diferente para a série e também positivo. Aliás, isso foi praticamente prometido. Ainda acredito que Sookie pode derrotar qualquer vampiro com aquela luz que ela carrega e que sai de suas mãos de vez em quando. Mas partindo do princípio de que Russell não morrerá na terceira temporada, estou curioso para ver o season finale. Já temos um trailer do último episódio da temporada (abaixo).

O primeiro trailer do season finale sugere que Eric e Russell acabarão mortos mas só acredito nisso vendo. Eliminar Eric seria absurdo e eliminar Russell seria triste já que O’ Hare tem feito um ótimo trabalho. Queria ver mais atuações de O’ Hare na série. Mostra também Sookie conhecendo mais o mundo das fadas o que é no mínimo interessante e que deve trazer algo significativo ao final da terceira temporada. Apesar do descontrole de Sam, a cena em que ele está com as mãos encharcadas de sangue é bastante intrigante e Lafayette parece não reagir muito bem. A invasão em Hotspot também será algo intenso. Fiquei surpreso mas adorei ver o espírito de Godric! Teremos mais um pouco da personagem dele. Terá alguma relação com a morte de Eric?

Cenas como a Tara com uma faca na mão aumentaram ainda mais a minha ansiedade. A mãe fanática aparecerá novamente (ficou bem ausente durante essa temporada). Algumas informações, vagas, foram divulgadas… mas se for alérgico a spoiler passe para o próximo parágrafo. Aparentemente, Eric vai vagar em sua consciência durante a sua vingança contra Russell, mas não há nenhuma confirmação de que ele encontrará a verdadeira morte. Alguém estará em enorme risco e Jason irá avisar todos de Hotspot sobre a invasão. Agora, uma das melhores informações:  Sookie conhecerá a sua natureza e o mundo das fadas, começando a pensar em uma vida sem nenhum vampiro, sem Bill. Segundo as informações, será revelado que Sookie não poderá ficar com Bill para sempre. Finalmente! São muito melosos e enjoados (tendo apenas alguns momentos aceitáveis). Esse era o destino da relação deles que Alan Ball estava guardando? E para aumentar ainda mais a curiosidade, disseram que haverá muito sangue, muito sexo e muita morte (sim, muitos morrerão!) no season finale.

Espero que o último episódio (3×12 – “Evil Is Going On”) seja tão agitado quanto o trailer do season finale. Deve acontecer muita coisa tal como sugere o vídeo, mas algumas coisas acabam sendo resolvidas um pouco na pressa. O absurdo é ter que aguardar duas semanas para assistir o season finale. Infelizmente, temos que esperar e controlar a curiosidade e a ansiedade.

Para ler sobre toda a terceira temporada de True Blood até o episódio 9, clique aqui.

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Araphawake

Gamer de nascença, entusiasta do YouTube, cinéfilo e sobrevivente de The Walking Dead. Adoro livros e penso demais nas coisas. Na vida pessoal sou extremamente nostálgico e exagerado. Quem não me compreende ou conhece pode achar que sou antipático.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.