Assistindo

Especial Dia das Crianças | Alguns dos brinquedos que fizeram a cabeça da molecada!

Terça-feira, final de feriadão prolongado (para alguns), dia 12 de Outubro. Você sabe o que se comemora nessa data, não sabe? Se não sabe, faça um teste: a primeira criança que passar por você pergunte que dia é hoje. Claro que que ela vai dizer que é o dia do corretor de seguros e do cirurgião pediátrico! Hã!? Como assim não? Segundo a Wikipédia é isso mesmo. Mas até parece que criançada tá ligando pra alguma outra coisa hoje, não é mesmo? Afinal, é também o dia das crianças! E o que os pimpolhos gostam nesse dia? Ganhar presente. E o que os pestinhas em desenvolvimento gostam de ganhar? Brinquedos, lógico! Malditos tios chatos que teimam em dar roupa de presente. 😡

Pensando em como esse dia já foi muito especial para mim, resolvi fazer mais um post nostálgico. Afinal, todo nerd já foi criança, e o Portallos não poderia deixar essa data passar batida não é verdade? Desta vez vamos relembrar um pouco aqueles brinquedos que fizeram tanto sucesso na nossa infância. Ou então, se você é um pouco mais novinho, fique à vontade para descobrir esse universo fantástico. Você irá relembrar/descobrir os antepassados do PSP e do DS, o boneco de duas cabeças dos Power Rangers, quando tinha que se esquivar para não ser atingido por pirulitos voadores e o brinquedo recordista em mãos enfaixadas nos prontos-socorros.

Bom, quando penso em brinquedo a primeira coisa que me vem a mente é boneco. E nisso eu mandava muito bem. Eu tinha uma bela coleção desde mais simples Playmobil até o mais equipado Comandos em Ação. Quem se lembra desses carinhas? O Playmobil geralmente não tinha muito graça e eram quase sempre figurantes nas brincadeiras, mas os Comandos em Ação era o BOPE dos bonecos! Eles vinham acompanhados de várias armas, desde faquinhas até bazucas enormes. Era todo articulado, uma beleza. Como esquecer também os bonequinhos que vinham dentro do delicioso Kinder Ovo? Tive também alguns dos Cavaleiros do Zodíaco, que eram bem legais e vinham com as armaduras para montar. E um dos bonecos  de maior sucesso foi o dos Power Rangers, que era preciso apertar um botão para a cabeça girar e ficar parecendo que tinha tirado o capacete. O único problema era que com o tempo a cabeça sem capacete acabava soltando. Claro que havia muitos outros, mas estes foram os mais marcantes.

O que também marcou muito a minha infância foi o Lego. Não só a minha, né? De muita gente, aliás, até hoje esse brinquedo está firme e forte por aí. Eu tinha uma maleta enorme só com aquilo e vários acessórios para montar. Era fácil passar o dia inteiro brincando porque as possibilidades eram infinitas. Mas toda a diversão acabava quando a gente pisava sem querer em uma pecinha com o calcanhar. Quem não saber o que é sentir essa dor, definitivamente é uma pessoa de sorte. O único problema era o seu alto preço, com isso muitas pessoas optavam pelos “genéricos” que havia, eram infinitamente mais baratos.

Quem se lembra do pirocóptero? Haha! Um pirulito que, quando terminava, o palito virava um helicóptero! Sensacional, será que ainda fazem algo semelhante? Lembro que era uma verdadeira febre no colégio, era pirocópetero voando para lá, pirocópetero voando para cá…

Aliás, o colégio era um lugar onde encontrávamos facilmente os brinquedos da moda. Andando pelos corredores a gente podia ver, além de pirulitos voadores, pessoas brincando com skate de dedo, meninas brincando de elástico ou bambolê, moleque correndo com tênis que pisca quando pisa e claro, muitas pessoas deitadas no chão brincando de Tazo! Havia Tazo para tudo, Pokemon, Digimon, Looney Tunes, Máskara e muitos outros. Tinha gente que levava o negócio tão a sério que comprava porta tazo e até uma mãozinha que era pra ajudar na hora de jogar e virar os tazos. Eram parecidos com as figurinhas, só que geralmente vinham nos salgadinhos da Elma Chips.

O que fez muito sucesso também foi um brinquedinho que aqui onde moro chamávamos de bate-bate. Alguém aqui conhece por outro nome? Eram duas bolas de plástico presas por dois fios e unidas nas pontas. A brincadeira era só ficar batendo uma na outra o tempo todo. Foi com certeza a época com recorde de pulsos inchados, porque quando uma bolinha daquela escapulia  alguma força sobrenatural agia sobre a maldita, porque ela só batia no osso do pulso da gente.

Mas aí você pode estar se perguntando se esse era o tempo das cavernas por eu não ter falado de nenhum vídeo game até agora. Claro que não, tinha muitos: Atari, Master System, Mega Drive, Super Nintendo (SNES) e os genéricos. Eu tive apenas um SNES que tenho guardado até hoje, e funcionando! Enquanto os outros estavam jogando bola, eu passava dias jogando Super Mario, Bomberman, Donkey Kong… olha só, quem sabe isso um dia vira outro post? Quando eu era pequeno tinha um Atari 2600 aqui em casa, mas que já não funcionava e acabou virando sucata em algum ferro-velho. É um console que eu não conheço muito bem, então pouco posso falar sobre ele em questão de experiência. O pouco que conheci joguei apenas o aventureiro Pitfall, e só. O Master System e o Mega Drive já tive mais contato, muitos amigos meus tinham esses consoles na época.

Mas a diversão não parava nos consoles domésticos, havia também os portáteis! Haha! Sério, quem não se lembra deles? Havia portátil do Batman, Gi-Joe, X-Men e outros mais. Eram até baratinhos, e bem frágeis também. Podemos até dizer que esses são os grandes antecessores dos portáteis que existem atualmente. Tinha também o Mini Game (Brick Game), que era vendido geralmente nos camelôs e vinha com Tetris, um joguinho de corrida e mais alguns. Havia os portáteis manuais também, porque não? Os chamados Aquaplay, potinhos cheios de água (claro) e que a gente tinha que apertar um botãozinho para mexer as argolinhas dentro.

Ainda não linha de eletrônicos, quem não teve um bichinho virtual? Também conhecido como tamagotchi, criação dos japoneses (só podia). Perdi muito tempo cuidando daquele bichinho fofinho. Alimentando, brincando de pedra, papel e tesoura, colocando pra estudar… E mesmo com tudo isso o maldito sempre acabava morrendo! Mas era muito divertido, tinha até algumas combinações que eram pra fazer o bichinho crescer mais rápido ou virar um dinossauro e outras que eu não me lembro. Será que isso ainda é vendido por aí? Agora fiquei curioso. 😀

Claro que havia muitos outros brinquedos que eu poderia falar, como os jogos de tabuleiro, o famoso Pogoball, os ioiôs ou mesmo os patinetes Mas é que estes não marcaram muito, pelo menos não a mim. Se tiver mais algum que ficou de fora é porque não me lembro de todos ou simplesmente não conheci. Os que eu citei antes foram os que marcaram a minha infância. Então, fique à vontade para fazer a sua lista. Quais os brinquedos você acrescentaria aqui? Afinal, todos têm seus brinquedos inesquecíveis, não é mesmo? E antes que eu esqueça: Feliz dia das crianças para todos! 😉

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios