Mais Comando Laser e Canini em Zé Carioca nº 2358! [Prévia em Imagens] [Abril/2011]

A revista do papagaio continua com suas republicações. Nenhuma novidade ou surpresa então na sua revista. Bate até uma tristeza quando olho pra essa capa tão bem desenhada, feito especialmente para esta edição, e penso que não temos mais histórias inéditas por aqui.

Por falar em capa, no Inducks não lista quem fez esta capa atual, mas ela é um remake de uma capa da década de 80 da revista do Pato Donald (aqui no Brasil ela saiu em PD #1815). Funciona como gag (piadinha de capa) mesmo, sem fazer referência a qualquer história em si. E o traço dela ficou muito mais bonito do que a versão original. Até achei esse traço para o Zé e o Nestor mais simpático. Bem detalhado, arredondado, cabeça na propoção ideal. Ficou muito bonita mesmo.

Quanto ao conteúdo da revista, acho que o principal destaque continua sendo o Comando Laser, que se encontra em seu 3º capítulo. Continuo achando uma pena que não esteja havendo chamada de capa para esta série, que teve até capas solos na década de 80 na revista do Mickey (ao lado é a capa da HQ deste mês). Merecia um destaque de capa, nem que fosse com o logo, ou um quadro separado da arte de capa.

Além de Comando Laser, a edição tem mais 4 HQs, três do Zé Carioca e uma do Urtigão. Já adianto e digo que odeio essa fase anos 90 do Urtigão, onde ele não interage com outros personagens Disney, como o Peninha e o Donald. Não gosto mesmo dessa fase, e contino achando desnecessário relembrar essa péssima fase do personagem. E tão aquela fase legal do Zé no Brejo e Urtigão in Rio com a dupla e a Abril continua ignorando estas HQs. Difícil assim.

Quanto as HQs do papagaio, Renato Canini marca presença na edição! Em HQs raras mesmo. Com Mil Coelhos, que fecha a edição é uma história de páscoa, para comemorar o mês dos ovos de chocolate. A HQ que abre a revista e não é do Canini, mas não é ruim, até porque eu gosto dessa fase dos anos 90 e acho que ela é perfeita para abrir a revista do personagem. O Canini pode ter sido um grande desenhista do estúdio brasileiro, mas o seu traço hoje em dia assusta leitores novatos, então é melhor mesmo ele ficar mais para o fim da revista e deixar o belo e moderno traço dos anos 90, causar uma bonita impressão no começo. Nos anos 90 também, os personagem já estão mais sólidos. Pedrão, Nestor, Zé Galo, Rosinha, todos estão na história e suas personalidades definem o roteiro, isso é legal, pois tem muita história antiga que as vezes estes personagens soam estranhos.

É isso. Uma edição competente. Não é imperdível, mas não achei descartável. Ainda que penso que a Abril deveria tomar cuidado melhor com a seleção de histórias, principalmente as do Urtigão. Após o continue, a prévia em imagens!

Obs: Perdeu alguma prévia? Aqui: Mickey nº 823, Tio Patinhas nº 549 e Pato Donald nº 2393!

Zé Carioca Nº 2358 (50 páginas – R$ 2,95)
Somente Republicações…

  • Zé Carioca: Entre Patas e Petas [11 págs] [1996] [Inducks] Desenho: Eli Marcos M. Leon
  • Comando Laser Contra o Tempo [10 págs] [1986] [Inducks] Roteiro: Arthur Faria Jr. / Desenho: Roberto O. Fukue
  • Zé Carioca: No Fundo do Pantanal [08 págs] [1974] [Inducks] Roteiro: Ivan Saidenberg / Desenho: Renato Vinicius Canini
  • Segura, Urtigão! [10 págs] [1995] [Inducks] Desenho: Fernando Bonini
  • Zé Carioca: Com Mil Coelhos! [07 págs] [1976] [Inducks] Roteiro: Júlio de Andrade / Desenho: Renato Vinicius Canini




Isso também pode lhe interessar

5 Comentários

  1. A primeira história e Comdano Laser super legais!
    A terceira hisptoria achei o traço tenso demais, mas, bem criativo o roteiro – embora cortado, sei lá, pra caber no número de páginas, ficou uma impressão assim…!!

    Adorei Comando Laser e acho que até merecia um encadernado..

    Em relação às outra shistórias, nenhuma observação! XD

  2. E, por fim, meus comentários (replicado lá do projeto Inducks), sobre a mensal do Zé de abril (já opinei sobre todas as mensais, podem ir nos seus respectivos posts para lerem sobre as outras).

    vamos lá:

    Zé Carioca: Entre Patas E Petas – Este é um exemplo ideal de como algumas historia dos anos 90 do Zé eram realmente ruins. A história simplesmente tem um contexto incomum para o leitor brasileiro. Sim, aqui existe Polo, mas basicamente é um esporte que só a alta sociedade joga, é meio irreal colocar o Zé Carioca para jogar um esporte assim, ainda que sobre o pretexto do Rocha Vaz bancando as partidas. O ruim é que a historia não tem graça, não tem gags, e para piorar o desfecho dela é tão sem graça quanto toda a situação dela. Inclui na trama um dos primos regionais do Zé, o Zé Pampeiro e se tem uma péssima utilização do personagem, onde ela atua em meia duzia de quadros e some logo em seguida. Roteiro ruim e história sem graça. Não tem jeito.

    Comando Laser Contra O Tempo – CL continua sendo uma das melhores novidades na revista, ainda que seja um remake. Mas depois de algumas historias começo a notar como a trama não se desenvolve de forma inteligente, as historias até agora começam e terminam sempre da mesmíssima forma. O cientista maluco faz alguma coisa contra patópolis, o mickey impede e no final quando ele acha que capturou o cara, ele some. A premissa identica de toda HQ até agora incomoda um pouco, apesar da ação das historias serem divertidas, nessa ainda conta com a Minnie e o Pateta, o que deixa o ritmo mais bacana, assim como gostei do charme e do toque em relação a estátua do Cornelius Patus, e a explosão dela. Uma pena que os roteiros não sejam mais complexos do que essa formula simples de contar uma historia.

    Zé Carioca: No Fundo Do Pantanal – A melhor HQ da edição. É impossivel não pensar um pouco na influencia daquelas historias do Carl Barks ainda ele criava civilizações criativas e inspiradas para interagir com os patos. Não tem como afirmar se isso influenciou o saidenberg nessa trama, mas eu pensei nisso enquanto estava lendo. Os desenhos do Canini sempre achei fracos, não curto o o traço, então não vou elogiar, mas é perceptível que o roteiro é criativo e inteligente. Uma pena que o espaço curto da HQ não permita desenvolver a trama melhor, que acaba sendo rapida demais, sem permitir ainda mais piadas ou curiosidades sobre o povo lambão inventado para a trama.

    Segura, Urtigão! – Horrivel, como toda maldita HQ que foi criada para essa fase anos 90 do Urtigão… uma historia realmente nada a ver. Prefiro o Urtigão antigo, que saia com sua espingarda pra atirar no Peninha. Não dá, a historia inteira é insossa… e previsível.

    Zé Carioca: Com Mil Coelhos! – Se a HQ do Pantanal é criativa, esta aqui é a mais engraçada da revista. Sério, achei bem divertida e coerente dentro da fantasia dessa época das historias. Gostei dos coelhos, que meio que são os astros das HQs, enquanto cabe ao nestor e ao zé se ferrarem no final da historia. Divertida, simples e sem muitas enrolações. O conjunto de elementos certos para uma HQ desse tipo.

    Resultado final: achei a revista do zé bem fraquinha esse mês. Uma capa zé fraude, sendo que nem tem historias de praia na revista, urtigão sendo uma merda com essa hq anos 90, as duas do canini acabam tendo que segurar as pontas sozinhas e CL apesar de bacana, peca pela formula igual demais entre suas tramas.

  3. Não gosto muito da Série Comando Laser. Acho melhor outra série parecida, uma em que o Mickey e o Pateta são patrulheiros espaciais e são ajudados por um robô transmorfo. É tudo meio inspirado nos episódios dos anos 80 do filme “Guerra nas Estrelas” (o robozinho que ajuda o Mickey é bem parecido com o RD-D2, só que fala pelos cotovelos e pode se transformar em outra coisa). Mas a série é bem mais engraçada que CL. Tenho algumas, poucas mesmo, histórinhas dos patrulheiros que andaram saindo no extinto “novo Disney Especial” e mais recetemente, a Abril republicou em Disney Big. Acho que essa série sim é que deveria ficar saindo mensalmente na Revista do Zé Carioca!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.