JapãoLendoReflexões & Opiniões

ALELUIA: One Piece está oficialmente fora da Conrad! JBC e Panini agora é com vocês! Salvem One Piece!

Ai ai, é sempre uma dor no coração juntar as palavras “mangá”, “one piece”, “Brasil” e “Conrad” numa mesma sentença. Acredito que hoje todos conheçam a história de One Piece em mangá no Brasil. É uma história triste, sofrida e com um final trágico que colocou os corações de muitos brasileiros nas trevas. Em fevereiro de 2002, a Conrad estrearia o primeiro volume da obra de Eiichiro Oda aqui na República das Bananas, naquela época os mangás ainda eram publicados por aqui em formato “meio-tankobon”, ou seja, pegava-se um volume original japonês e o quebrava em dois volumes nacionais. Um volume de 200 páginas virava dois de 100. OK, horrível, eu sei. Mas em 2002 era assim que os mangás eram vendidos por aqui. Resumindo a história, a Conrad quebrou, foi comprada, e durante os anos de 2007 e 2008 quase não foram lançados novos volumes de One Piece. Em novembro de 2008, seria lançado o último volume de One Piece pela Conrad, de número 70 (2ª parte do volume 35 no original japonês). Estávamos começando uma das maiores aventuras da série, Water 7. O momento onde tudo mudaria no universo dos piratas. E o vácuo cresceu, as expectativas morreram, a raiva assumiu o controle por muito tempo e até hoje há quem chore pela tragédia de One Piece no Brasil. Eu ainda sonho com volumes em formato original, freetalk, e todo o capricho que Naruto e Bleach tem por aqui, um dia One Piece recererá em terras brasileiras. E hoje, esse pinguinho de esperança, ascendeu em meu coração, fã roxo e assumido de One Piece.

Quer saber mais? Após o “continue”!

Ontem, quase madrugada, cerca de 23h30 mais ou menos, a caixa postal do Portallos recebeu um e-mail de um leitor que se identificou como “Sogeking”. Neste e-mail remetia a notícia lá do site Cavaleiros do Zodíaco BR (veja aqui). Mas como estava ocupado escrevendo o Editorial do Temível Mr. T, não dei muita atenção. Só fui olhar a notícia com atenção quase antes de ir para cama. A Conrad finalmente se pronunciou sobre a situação de alguns de seus mangás. Ainda este ano ela voltará a publicar Gen Pés Descalços, Cavaleiros do Zodíaco Episódio G e Battle Royale. Mangás que não coleciono e nem tenho a prentenção de colecionar, até me pergunto como é que isso vai funcionar. Será que a Editora irá continuar estes mangás de onde parou? Mas tem gente que ainda tem suas coleções? Isso com certeza não irá atrair novos colecionadores, dependendo de onde estiverem tais mangás e se a Conrad irá se prontificar a relançar os primeiros volumes. E há outro detalhes, os mangás vão sair no já arcaico formato meio-tankobon? Se for… cruzes. Já basta a chuverada que foi a JBC com Evengelion seguindo numeração antiga e com um meio-tankobon custando quase um tankobon completo. Estes, alias, eram as razões esperava que One Piece nunca retornasse de onde parou. O tempo passou, o formato azedou e o público debandou. Mangás largados por tanto tempo assim não possuem chances de continuarem de onde parou, é preciso recomeçar. Como a JBC fez com Ranma ½.

Continuando, focando outra parte do comunicado oficial da Conrad (leiam a versão em PDF aqui), no fim do texto, é explicado que depois de muitas negociações, a editora está oficialmente rompendo a sua parceria com a licenciadora/editora japonesa Shueisha, responsáveis pelos mangás da Shonen Jump. Ou seja, One Piece não volta mesmo, e com o rompimento da parceria, a Shueisha é livre para licenciar One Piece no Brasil com outra editora! Alias a Conrad tinha outros mangás que pertencem a Shueisha? Na minha cabeça só vem One Piece, que sempre foi um dos carro-chefes da linha de mangás da Conrad. Então agora os fãs podem gritar aos 4 ventos: ONE PIECE ESTÁ FORA DA CONRAD.

Você pode estar se perguntando se isso é algo realmente positivo. Realmente é uma boa pergunta, pois de nada adianta One Piece estar livre para ser licenciado se nenhuma editora nacional se interessar pelo mangá, para voltar com a publicação por aqui. Pior ainda se alguma editora pegar One Piece e enfiar na cabeça que vai continuar a numeração largada pela Conrad e o mesmo formato lixão. Outra ponto é do lado da Shueisha. Será que ela tem interesse ou quer que outra editora assuma OP aqui no Brasil? O fato de finalmente após anos, os fãs finalmente terem a oficialização do cancelamento de One Piece da Conrad é apenas um dos primeiros passos necessários para que Ruffy & Cia retornem ao Brasil. Isso me lembre aquele clássico post, lááá de 2009 que fiz para o blog: Mangá One Piece merece uma nova chance no Brasil?

É claro que merece! One Piece é o maior mangá da Jump, criado em 1997, tem mais de quase 15 anos de vida. É sucesso no mundo inteiro. Tem um animê com quase 500 episódios, que está em exibição na TV japonesa desde 1999. Possui pilhas de games para diversas plataformas, sem falar em bonecos, brinquedos e toda aquela tranquerada que os fãs adoram. One Piece é o Dragon Ball desta década, sem o menor pingo de dúvida. Merece retornam ao Brasil, desde o primeiro volume (ainda que no Japão tenha ultrapassado 50 volumes, Kekkaishi por aqui está mega atrasado também), em formato original, com contra-capa colorida e freetalks (aí só de for pela Panini né? Lembram disso?). Do jeito que todo fã sonhou. Quem lê pela internet, e está anos a frente, compraria o mangá desde o primeiro volume? É uma boa pergunta. Eu compraria, mais eu não sou todo mundo. Penso que se Naruto e Bleach deram certos, chegando por aqui com um grande atraso em relação ao Japão, One Piece não tem com o que se preocupar nesse departamento.

Mas e agora? Resta sentar e esperar? Não necessariamente. Eu acho que os fãs precisam e devem se manifestar nas suas editoras favoritas. Mandem cartas (se você ainda está em 1990) ou e-mails pedindo para que publiquem One Piece. Alertem que a Conrad não tem mais os direitos de publicação do mangá. Digam porque amam tanto One Piece. Podem ser que as editoras não tenham alma, que não escutem os fãs, leitores ou consumidores (a maioria escuta, mesmo que se faça de difícil), mas sugerir, pedir e chamar a atenção para One Piece, é muito melhor do que sentar no sofá e esperar a boa vontade de alguma editora publicar a série.

Contato pela Panini: Tem esta página em seu site oficial (clique aqui) e em seus mangás sempre vem no expediente o e-mail manga@panini.com.br.

Contato pela JBC: Tem está página em sei site oficial (clique aqui) e em seus mangás sempre vem no expediente o e-mail mangas@editorajbc.com.br.

Particularmente, gostaria muito que One Piece saisse pela Panini. Conforme mostrei neste link, o acabamento da Panini esta muito superior ao da JBC, com contra-capas coloridas, freetalks, os mangás vem plastificados nas bancas (impedindo danos) e são R$ 1 mais baratos. Fora o medo da JBC começar a traduzir da forma que vem fazendo em Faity Tail (falamos disso aqui). Mas nessa altura do campeonato, já fico feliz de One Piece em qualquer editora, desde que com o compromisso de publicação inegral da série e em formato tankobon original (200 páginas mensais).

Para fechar, que acham de uma enquete? Duas melhor dizendo. Para levantar os dados do público interessado pelo retorno de One Piece e em qual editora:

[poll id=”7″]

[poll id=”8″]

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e criador do saudoso (e extinto) Fórum NGM. Tenho 35 anos, sou formato em Direito, e vivo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Gosto de escrever e sempre estou sem tempo.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.