Quadrinhos, por onde começar? (Opinião)

Minhas experiências ao aventurar-me no mundo dos heróis

Acredito que essa pergunta paira sobre a cabeça de muitos que desejam começar a ler algum quadrinho, que vem recebendo mais atenção de Holywood, e que faz crescer a vontade de acompanhar um Batman, Homem-Aranha, ou X-Men. Vou tentar expressar um pouco em palavras a minha própria experiência, a de um cara que nunca passou do ponto de folhear algumas revistinhas para ver as imagens, e que deve ter lido umas 12 revistas na vida (é, só Watchmen mesmo), antes dos últimos meses.

E a DC a pouco tempo iniciou o esperado reboot, criando 52 novas revistas que começariam do zero, ou melhor dizendo do #1, e que explicariam toda dinâmica e origem de cada personagem para os novos leitores, e tentariam modernizar os super-herois da Distinta Concorrência. O objetivo de chamar novos leitores parece que deu certo pois várias comic shops nos EUA reportaram que várias pessoas que nunca sequer entraram numa passaram afrequentar e comprar as revistas que tem se esgotado muito rapidamente. Com certeza uma bela chance para quem quer iniciar-se no mundo dos quadrinhos.

Para começar logo o texto com a resposta: não há resposta. É incrível como vejo a quantidade de perguntas em fóruns e comentários (eu mesmo pesquisei bastante sobre elas antes de realmente ir pegar algo para ler), e a resposta na maioria das vezes se limita a “conheça a origem, e pronto pode se aventurar”. Eu sempre fiquei com o pé atrás com esta resposta. E depois de ler um pouco percebi que ela está certa, e errada ao mesmo tempo.

O primeiro passo pra quem nunca pegou nada de Marvel, DC para ler é realmente conhecer como o super-héroi surgiu, e não só para isso mas principalmente, na minha opinião, conhecer a dinâmica do personagem. O Wolverine é durão, chuta-bundas, e desleixado. O Batman muitas vezes é impiedoso, mesmo estando do lado da justiça, por isso há um constante conflito sobre o certo e o errado em sua mente. O Homem-Aranha é provavelmente o cara mais gente boa de todo universo dos quadrinhos, mesmo apanhando escolhe sempre o caminho mais certinho, mas não quer dizer o não tenha seus erros, ele é huma apesar de tudo. O Hulk esmaga. Os X-Men sofrem antes de qualquer coisa um racismo indiscriminado. E por aí vai. Conhecer essa dinâmica ajuda muito mais a curtir a história, e para isso a maioria dos filmes de herois que vi me caíram muito bem, apesar das já famosas descrepâncias com o roteiro, a personalidade está lá.

 

Com isso em mente fui procurar algum super-heroi do qual eu gostasse, e aí varia de cada um né. Ah sim, cada super-heroi é praticamente um estilo de narrativa. O Lanterna Verde por exemplo, o super-heroi que me motivou a começar a ler as HQs americanas, eu acho algo mais fantasioso e com um universo rico em acontecimentos passados, lendas, e coisas do tipo para fazer a história andar. Já o evento, um dos mais aclamados da Marvel, por exemplo, tem uma pegada mais ligada ao mundo real mesmo, com dramas pessoais, e toda uma consequência sobre os herois e seus atos impensados.

Falando em eventos, para quem não sabe, vou tentar explicar o que é, ou pelo menos o que eu entendo por eles. São grandes acontecimentos que afetam todo o chamado “universo” da editora em questão, e portanto na maioria das vezes envolve muitas revistas da mesma editora. Civil War (Guerra Civil) por exemplo que eu li e tenho o livro principal (já já explico isso) começa com um bando de super-herois meia-boca que fazem um reality-show sobre os seus salvamentos, e ações heróicas, ao atacar super-vilões mais fortes que eles, a ação dá errada e várias pessoas inocentes morrem. Daí, vem a ideia do Congresso americano de registrar os super-herois para não saírem mais fazendo besteira impunes. Criam-se dois lados, e divide-se o universo Marvel. Por isso o envolvimento de várias revistas. Todos os personagens se envolvem nessa briga, e suas revistas contam a história sob seus olhares, seus pontos de vista. É claro que existiram os personagens principais e os coadjunvantes nesse meio. Essas revistas são o que os americanos chamam de tie-in de um Evento, ou seja tem correlação com tal.

 

E independente dos tie-ins temos sempre o chamado “livro principal”, que conta a história de vários super-herois ao mesmo tempo, focando no acontecimento principal que motiva a saga toda. Por isso é comum a história do livro principal ser recontada nos tie-ins, pela ótica do super em questão, e muitas vezes esta até se aprofunda  no tie-in, já que o livro principal, como nome já diz, mostra apenas os eventos cruciais para o desenrolar do evento. Mas não se engane, é na maioria das vezes suficiente para aproveitar e entender a história, os  tie-ins só devem ser recorridos se o leitor quiser saber mais sobre tal personagem e as consequências para ele. É claro que existem eventos que deixam o leitor confuso sem os tie-ins como é o caso do último da “velha” DC, Flashpoint. Mas só eram necessários alguns tie-ins importantes, e não todos para entender o acontecimento. Esses eventos aliás são ótimos para quem está começando pois com eles você pode acabar topando com um personagem que você goste, mesmo nunca tendo ouvido falar dele.

Nas revistas próprias de super-herois também pode-se ler um arco só e depois largar a revista, como eu fiz recentemente com Planet Hulk. Foi um arco dentro da própria revista do Hulk que levou aos acontecimentos de outro evento Marvel, o World War Hulk. Eu nunca soube direito aliás a origem do Hulk, sabia que tinha sido um acidente com raios gamma, mas nada além. No meio da história acabei topando com uma recontagem rápida dos acontecimentos que originaram o gogantão verde,e puft já fiquei sabendo exatamente como tudo ocorreu.

 

Acho que o Mauri falaou isso uma vez aqui no blog: “Comece a ler a revista de algum personagem que mais cedo, mais tarde ele conta seu passado para você”. E isso é realmente verdade. Quantos supers nesse meio tempo que comecei a ler eu aprendi a origem, os poderes, e acontecimentos passados do universo de tais? É claro que nem sempre isso acontece tão rápido quanto gostaríamos, então acabei recorrendo algumas várias vezes a Wikipédia, e no caso da Marvel, a Marvel Universe Wiki, que mesmo um pouco desatualizada (dos acontecimentos mais recentes mesmo), é um quebra-galho gigantesco.

Outra coisa que acontece direto nessas HQs mais heroicas é a morte de X ou Y, e a sua ressureição tempos depois. Isso é bem comum, pois muitas vezes é usado como ferramenta de impacto em algum evento a morte de um ícone, o que na minha opinião deixa realmente as coisas mais interessantes. Para quem estava acostumado com mnagás, aonde mortes costumam ser um pouquinho diferentes, e mais duradouras (mas claro que temos os representantes nipônicos como Seiya e Goku) isso é meio estranho no início, mas nada que uma conscientização não resolva.

Eu encaro arcos desses super-herois mais badalados como Capitão América, Homem De Ferro, Spiderman, Batman etc como particamente histórias separadas. Leio até quando estiver gostando, até porque é constante a modificação das equipes criativas por trás de tais revistas. Exemplo: Li Planet Hulk que durou umas 15 edições. Estou lendo o Hulk do WWH, assim como alguns tie-ins, e tão logo que acabe o evento largarei as HQs, pois pra mim os eventos tem muito mais charme que certas sagas de herois solo.

O Lanterna Verde de Geoff Johns por outro lado é um que me instiga muito a ler os arcos do heroi, dos quais já li uns três, mas é porque gosto mesmo do universo da série, e do modo de Geoff Johns escrever. O Homem-Aranha eu já tentei ler alguns e não gostei, e larguei de mão. Recentemente descobri “A Fabulosa X-Force”, que comecei a ler somente pelo personagem Deadpool, mas acabei econtrando uma história bem legal, e mesmo com elementos sobre acontecimentos que não sabia e tive de procurar nas wikis da vida, é bem fácil de se entender, e cheia de cenas de ação, plot-twists.

Existem também os quadrinhos mais independentes e adultos como o do selo Vertigo da DC, que já trouxeram várias pérolas como V de Vingança, o aclamado Sandman, entre outros. Estas revistas tem mais o formato de ponto inicial e final. Normalmente começam e terminam em algum ponto, diferindo um pouco das intermináveis revistas de super-herois.

De vez em quando dou um pulo lá na parte de comics da IGN, que sempre tem notícias e reviews sobre as revistas, para ver o que tem de bom saindo (apesar de que notas são meio controversas para comics), o que se saiu bem, e se a revista X que ouvi falar era boa, para ler sinopses, e coisas do tipo.

Então pegue um super-heroi que goste, procure algum arco que as pessoas em geral (a.k.a. internet) dizem que é bom e mãos na massa! Panini atualmente publica várias revistas da Marvel e da DC, incluindo algumas com o selo Vertigo, e sempre está lançando encadernados que colecionam edições em livrarias para quem quer um arco já acabado, que comece e termine no mesmo livro. Você nunca vai saber se é bom ou não sem experimentar!

Isso também pode lhe interessar

40 Comentários

  1. texto meio longo 😡 dei uma lida por cima só, depois leio com calma.

    olha, a minha recomendação é: gosta do personagem X? vá na banca e compe uma revista dele, pode ser qualquer uma e depois se você realmente se interessar vá atrás dos volumes anteriores, foi assim que fiz com Lanterna Verde que comecei pela #23 e só depois de ler umas 3~4 que fui completar a coleção.

    Se você não quer ficar correndo atrás de volumes antigos (é meio chato mesmo :/ penei pra conseguir uns volumes) recomendo os encadernados como o citado Guerra Civil (ótima edição da Panini btw) ou até Origens Secretas que conta as origens (durr né :P) do Lanterna verde já nas mãos do Johns, um que saiu recentemente é Batman Ano Um que é EXCELENTE, eu que nunca tinha lido histórias do BATIMA (só vi o desenho da Warner The Animated Series) adorei esse encadernado (que ta barato viu, tem por 37 reais por aí).

    Sobre o Reboot da DC, fiquei meio “triste” porque não sei se eles vão acabar com todo o conceito das tropas multicoloridas dos Lanternas e toda a noite mais densa :/

    ótimo texto Rackor o/

    PS: não sei se posso, mas queria deixar aqui um link de uma loja que compro sempre minhas HQ’s http://www.ligahq.com.br/zero.php?tipo=1 eles tem um acervo muito bom, frete “grátis” e 20% de bônus a cada compra pra ser usado nas futuras compras.

    1. Valeu!
      Sobre o reboot eu também só temo mesmo pelo Green Lantern, pois era a única que acompanhava, e os acontecimentos pré-noite mais densa, como a Guerra Sinestro, Red Lanters, O agente laranja, foram todos muito bem trabalhados, dando vida a mitologia da série.  A noite mais Densa foi o ápice, porque  ver acontecer uma coisa que é falada na HQ INTEIRA, TODA HORA, de maneira tão genial, e desesperadora, assim como é descrita inúmeras vezes foi mágico.

      Mas pelo preview de GL #1, e pelas palavras do Didio, editor da DC, pelo bem do patrulheiro do universo, tudo será mantido, tanto que para o Sinestro “voltar” na revista como um Lanterna Verde, ele faz um novo juramento com os anões de Oa.

      Estou ansioso mesmo pela revista dos lanternas Vermelhos, que deve ser animal com toda a ferocidade dos ditos cujos. E a new guardians estou só curioso para saber que troço é aquele de todo mundo junto e tal… Mas já sei que vai dar merda uma hora, e todo mundo vai brigar, talvez desencadeado mais uma guerra de espectros!

          1. UHAHUUHA é questão de gosto, mas guerra civil trata de assuntos muito mais adultos, tem críticas e tal, achei noite mais densa meio bobo.

          2. Esperar assuntos adultos de uma HQ do Lanterna acho meio errado, como falei no post DC é mais fantasioso, é praticamente uma HQ Shonen =P

            Mas por exemplo me surpreendi com a Detective comics, e a Batgirls, mostrando mais esse lado “adulto”.

  2. Cada vez mais me instigo a ler mais e mais hq’s, é um gênero que curto desde moleque, mas que deixei um tempo esquecido por causa dos mangás…  e_e

    No momento só leio algumas Graphic Novels ou sagas, não me importo se estou não entendo muita coisa, mas tem sempre as interwebs pra nos ajudar. Comecei esses dias a ler Preacher, e nossa, muito boa essa hq, não é atoa que falam tão bem dela.O incrível é que a Marvel sempre me interessou mais que a DC, não que eu não goste da DC, mas ela sempre fez muita coisa que pra mim se está nas mãos da Marvel saí bem melhor…

    Ainda não li nada das novas 52,mas tô afim de Batman, Batgirl, Liga, e mais alguns…
    homem Animal seria uma boa pedida, mas antes quero ler o alguma coisa que o Grant Morrison fez nessa hq, que dizem ser histórias muito boas, de resto acho que só, ah, e ler All Star Superman, que parece bacana.Pessoal devia começar a se interessar mesmo a ler hq’s, não fica só nos mangás, experimenta alguma outra coisa, um titulo da Vertigo, Novels, títulos independentes…

    Uma coisa que é boa é comprar encadernados com histórias fechadinhas, tô gostando muito do Universo Noir da Marvel que está saindo agora pela Panini, Homem-Aranha(que dizem ser a mais fraquinha) foi muito boa quero ver X-Men agora!!Sem contar que estou com um encadernado da DC 70 anos da Panini do Super e o Batman, Panini só largou histórias péssimas ali, é foda você gastar em uma coisa e ver que é ruim… D:
    Uma coisa boa é a Panini lançando agora a Marvel e a DC “+Aventura” por 2 reais só, e por incrível que pareça(pra mim) as histórias que colocaram nas da DC foram bem melhores, as da Marvel foram normais…
    Mas as duas valem a pena.

    O ruim é o preço de algumas mesmo, por que 50 reais em hq’s é caro, ainda mais se for um jovem que está começando a ler, não vai querer pagar isso nunca, bem que a podiam começar a baratear mais as hq’s mudando o formato ou lançando mais nesses estilo da +Aventura, ou mesmo mudando um pouco, mas é dificil mesmo, muitas hq’s boas estão virando artigo de luxo, pois somente adultos podem pagar, por que já tem toda a grana necessária…
    Mas sempre tem o nosso bom e velho amigo o Scan, o jeito é recorrer a ele mesmo, afinal nem tudo é fácil…

    Mas é isso, leiam hq’s minha gente! 😀

    1. Dos novos 52 recomendo fortemente: Action Comics, Detective Comics, Batgirl. JLA mais por ser meio que o prequel das outras, e pelo que está por vir.

      Swamp Thing é uma imersão total, uma experiência única. O cara lá (esqueci o nome, e olha que é famosão) escreve muito bem, e metaforiza toda hora, além da arte combinar demais com a série. Genial.

  3. o lance das hqs é pegar um personagem q vc já tem simpatia, começar a ler, e principalmente escolher histórias boas, pq em hqs existem histórias excelentes do mesmo personagem e histórias horríveis., eu pelo menos fiz isso, comecei a ler do zero e até hj compro várias mensais pela panini, e acho q agora com o reboot é uma boa oportunidade pra vc começar a se inteirar no mundo das hqs, já q está começando do zero.

    PS: Guerra Civil é ÉPICO.

    PS2: realmente Marvel trata do lado mais humano dos heróis, principalmente Homem Aranha (tanto é que acho q criaram uma nova hq do homem aranha com histórias de porradaria mesmo, já q a principal do homem aranha trata mais desse lado humano dele.)

    PS3: outra ótima ideia, é comprar os encadernados, eles geralmente dão margem pra vc começar a ler as mensais, seja contando origem dos personagens ou acontecimentos q mudarão o futuro da editora.

    PS4: Se n gosta de marvel ou DC leia Vertigo, são histórias mais adultas, uma ótima pedida tbm.

    E eu dou minhas recomendações aqui (sem ser de mensais marvel ou DC): Watchmen, V de Vingança, Scott Pilgrim, Batman – o cavaleiro das trevas (Frank Miller), Guerra Civil (encadernado), Sin City e muitas outras, o mundo das hqs é mágico, se vc começar n para mais.

  4. Também tenho muito interesse em ler HQs, mas não conheço praticamente nada. Nessa ultima década, com a Marvel e outras empresas lançando filmes e mais filmes sobre super-heróis só fez minha curiosidade chegar ao ápice. Estranho que ainda assim não peguei nada pra ler. Esse post caiu como uma luva para quando começar a ler já ter umas dicas de como faze-lo.  

    Como falei não conheço nada, mas lendo o texto tive a impressão que é um universo meio confuso. São tantos heróis, tantas histórias e tudo em um mundo que fica meio confuso. Ao mesmo tempo que estas cooperações enriqueçam mais as histórias e mude um pouco a rotina dos arcos, acho que pode acabar perdendo o rumo da história de determinado super-herói. Claro que isso é apenas a impressão que tive. O leitor não acaba ficando meio perdido nesse monte de arcos( com ou sem relação com a história principal)? =P

     

    1. Os tie-ins você fala? Na maioria das vezes ignorar é a solução. Existem sim eventos que confendem com os tie-ins, mas acho que já foi a época. O Civil WAr por exemplo, nunca vi ninguém falar nada das histórias paralelas, pelo contrário, foi um evento que arquitetou muito bem todas as suas pontas. Eu também achava meio confuso, mas pegando pra ler é outra coisa, se você precisar ler algum tie-in para entender melhor X coisa você vai sentir isso na história. Eu ao ler Blackest Night, senti curiosidade em saber o lado de um pessoal que não ficou na terra, pois a HQ principal mostrou mais os terráqueos, mas ainda sim me mostrou tudo que eu precisava saber sobre esse outro lado para não comprometer o final.

  5. Como eu já disse diversas vezes aqui no blog, eu sou fã de comics desde que era um espermatozóide. Mesmo assim, praticamente toda semana eu me torno um novo leitor, pois sempre estou descobrindo um antigo ou novo personagem. Se é antigo, eu leio aquilo que está mais acessível no momento, e aos poucos naturalmente vou descobrindo o personagem. Tem sempre aquela dúvida “ah, mas e o passado, eu não sei, vou ficar perdido e blá-blá-blá”. Eu não ligo pra isso, até porque na maioria das vezes em que eu conheço uma pessoa eu não sei nada do passado dela e nem por isso eu evito conhecer novas pessoas.

    Eu gosto muito de ler as edições mensais, pois ali é onde você acompanha mais a fundo o personagem. Atualmente, minha revista favorita é a do Homem-Aranha. Cada edição temos artistas diferentes, com estilos variando do cartoon ao foto-realista, é fantástico. As histórias também são bem variadas, com umas dentro de uma arco de histórias e outras histórias one-shot, ou seja, uma única história fechada. E é incrível como muitas vezes temos histórias onde o Homem-Aranha nem aparece, e sim somente sua identidade civil, Peter Parker. Essa característica é o que me faz gostar da Marvel, pois em geral suas histórias são sobre pessoas que agem como heróis, enquanto que na DC a pegada é mais sobre heróis que tentam agir como pessoas.

    Há todo um gigantesco universo de personagens para serem conhecidos. Só a Marvel tem mais de oito mil personagens. Mas não devemos ficar limitados só a ela. Temos outras editoras não só americanas, mas européias, sula-americanas, orientais, e muito material nacional de qualidade também.

    Fica aqui registrado meu apelo aos leitores do Portallos, para que dêem a si mesmo essa chance de conhecer novos e maravilhosos universos!

  6. Pára Rackor, hehehe. O meu problema com A Noite Mais Densa foi o uso ridículo de um personagem icônico, usado apenas para alavancar vendas. Não fosse isso seria melhor. Mas foi uma saga bem melhor do que Crise Final, por exemplo.

  7. os tie-ins são como as side-quests dos videogames. Não é estritamente necessário, mas contribui com a imersão e adicionam mais informação sobre aquilo que permeia os acontecimentos da história principal.

  8. Também faço parte da galera q sempre teve interesse de começar a ler HQs dos Supers, mas nunca começou pq a revista estava na edição #169 xDDD
    De HQs americanas eu só leio msmo os da Vertigo e semelhantes, q por sinal tem várias pérolas geniais, vide “tudo de Alan Moore” AHuahuahAUHhUAhAUh
    Agora com esse reboot gigante da DC estou pensando muito em começar a ler.

  9. Otima iniciativa… até tinha lido coment dá pessoa… e realmente mereceu um topico aqui… bem bacana mesmo! =D

    Essa Década só irei acompanhar Deadpool também hsuhshushusuhs

    Fiquei uma tarde lendo a Book da Guerra Civil e ficou muito bom, pena que um preço tão salgado…  agora bem que poderia sair essa ultima saga com os falsos vingadores em… merecia.

  10. Antes de tudo, muito bom o post, parabéns. Sempre fui fão de Super Herois desde que eu me lembro da enxurrada de desenhos dos anos 90 como Batman, X-men, Homem Aranha, Quarteto Fantastico, Homem de Ferro e outros que infestavam as TV’s, no entanto só comecei a ler HQ’s em Vingadores – A queda, pois é nesse evento que se inicia toda uma linha de acontecimento que terminou no Cerco, fui lendo aproveitando a história sem ficar me apegando a essa de não conhecer tudo sobre o Universo Marvel até porque muitas coisas ia se explicando naturalmente, outras não me faziam falta e ainda tinha os Wiki’s da vida onde tirava dúvidas e de início só lia algumas sagas dos herois que mais curtia e as Mega Saga seguintes como Dinastia M, Guerra Civil e Invasão Secreta mas ae meu interesse pelo universo cresceu ao ponto de pegar os principais títulos para ler um por um, o mais interessante e que acabei conhecendo muito personagens nos quais eu gosto muito e são desconhecidos para o público geral, pois não são vistos com frequência em outras mídias, como: Raio Negro, Demolidor, Luke Cage, Punhos de Ferro, Deadpool, Cavaleiro da Lua, Nova entre outros. Mas isso tudo foi graças as Scans pois se não fosse teria 99% de chance de eu nunca ter me aventurado nesse universo. 

    Já a DC nunca gostei muito, só o Batman mesmo que acho fantástico, e que um dia peguei tudo que tinha na internet desde da A Queda do Morcego para frente para ler, em falar nisso essa saga junto com Jogos de Guerra são as minhas favoritas do Batman. No entanto quando ocorrer esse reboot da DC na Panini (1 ano) eu pretendo comprar Batman, Sombra do Morcego, Superman, JLA e Titãs.

    Falando da Panini agora, apesar de acompanhar HQ’s por Scans eu compro a maioria dos títulos da Marvel por aqui, com exeção de Homem Aranha e Marvel Ultimate. E ao contrário do trabalho fenomenal que a editora faz com seus mangás acho que a mesma deixa a desejar com suas HQ’s regulares, vamos aos pontos: 

    1°A maior parte do meu descontentamento é em relação a esses Mix, que apesar de gostar de 99% das hq’s da Marvel eles acabam sendo muito confusos, títulos que não tem nada a ver num Mix só, não é todo mês que sai um título, ou então títulos que erão para estar juntos mais estão separados como sera o caso de Deadpool nesse mês que apesar de estrear uma revista própia seu título principal estará na X-Men Extra, sem falar também na questão das capas que é um tremendo chute no saco para quem gosta de colecionar, pois é 1 capa para vários títulos.

    2° O papel que na minha opinião é horroroso seria bem melhor se eles colocassem o mesmo utilizado nas revistas + Aventura.

    3° Já peguei diversas vezes revistas com defeitos de fabricação, coisa que nunca aconteceu com os mangás que são feitos pela mesma editora. Coisa que já aconteceu muito comigo com os mangás da JBC. Acho também que todas as Hq’s da editora deveriam vir com plástico, coisa que só acorre em algumas HQ’s.

    Entendo o receio que muitas pessoas têm e relação as HQ’s, mas vale lembrar que comics não são mangás, onde perdeu um volume ferrou tudo. Como já foi falado, comece com algum heroi que goste que as coisas vão fluindo naturalmente, ainda mais com ajuda dos Wiki’s e da internet, começar acompanhar HQ’s é bem mais simples que a maioria pensa.

  11. Legal. Mas ainda tenho esse preconceito de que HQ de super herói é muita coisa e pouco conteúdo, acho que só leio uma se cair no meu pé. Tenho interesse em HQ com começo e fim. Heróis vou com a cara do Batman, Demolidor, Spiderman – mais pelo Venom e Carnage – Deadpool e Spawn.

      1. Acho que tenho essa impressão por causa de filmes, que se focam em ceninhas de ação, explosões e nada mais. Por isso gosto do Batman, o pouco que vi dele nos últimos filmes é foda. 8D

        1. Eu já li histórias dos X-Men ou do Homem-Aranha onde não havia uma única cena de ação, apenas interações e conversas entre os personagens. O escritor Chris Claremont usou muito esse recurso na década de 80, a gente brincava que ás vezes uma edição de X-Men parecia novela! Já o Aranha tem uma revista só sobre Peter Parker, e assim vai xD

  12. Alguem quer começar um jogo tipo,qual seu heroi favorito da DC e da Marvel.
    DC=Batman,pq ele n tem poderes mas mesmo assim ele e foda.(poder de ser rico e um cinto de utilidades)
    Marvel=Iron Man,pq n tem poderes mas mesmo assim ele e foda(poder de ser rico e ter uma armadura foda).
    Quais os seus preferidos?

  13. Sempre tive vontade de ler e acompanhar várias HQs, mas justamente ficava meio perdido por não saber por onde começar. São tantos títulos, universos, reboots…
    Então deixo pra acompanhar os super heróis nas séries animadas e no cinema.
    E outra, depois que fui apresentado aos mangás, só penso em ler da direita para a esquerda ^^

        1. Eu curto os dois também, e nem acho válido comparar mangás com DC e Marvel pois na minha opinião são coisas completamente diferentes, criadas por culturas diferentes. 

  14. Excelente post Rackor, a Internet estava mesmo precisando de algo que ensinasse os jovens leitores por onde ler. Eu comecei a me interessar mais pela leitura de comics através das sagas Dinastia M e Guerra Civil, onde esta eu li o livro principal e a maior parte das revistas secundarias de heróis. Algumas eram um pouco chatas e monótonas, mas outras eram muito legais, e não só ajudavam a compreender os eventos da Guerra como também situar a situação por outros ângulos. Estou lendo agora a saga Invasão Secreta.

  15. Bom texto ^^. A minha dica é bem simples, vá em busca de encadernados, mini séries completas e coisas do genêro…Essa forma é a qual eu leio HQ, uma forma mais casual, pra não ter preocupação de ficar indo na banca toda semana, é claro que pra quem gosta não é preocupação.

    Enfim, compre alguma edição definitiva, algum encadernado com uma parte da mini-série completa e veja se te agrada!

    E só pra lembrar, não existi só Marvel e DC, tem ótimos quadrinhos por ai! Ontem mesmo comprei “100 Balas, Volume 1” da Vertigo. Vale apena conferir!

  16. suspeito pra falar, mas gosto de praticamente tudo lançado pela Vertigo. hellblazer eh de longe o meu favorito, pra quem gosta de historias obscuras, sobrenatural e afins vale a pena dar uma lida. esqueçam parcialmente do filme de anos atras e foquem na revista. =)

    outras series boas sao: promethea (alan moore), zdm e fabulas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.