Papo de Série | Segunda temporada de Game of Thrones!

Um especial sobre o que teve de interessante nesta temporada!

Domingo passado os fãs de Game of Thrones tiveram que encarar pela segunda vez um season finale da série e o pensamento que mais uma vez terão que encarar um longo período sem novos episódios até a estréia da terceira temporada que abordará parte do terceiro livro da série escrita por Martin.

É um pensamento desolador, é verdade, mas nada comparado à espera que os fãs dos livros tem entre o lançamento de um volume e outro que chega a durar bem mais que o intervalo entre temporadas. Cá estou eu, ainda lendo o Festim dos Corvos, e ansioso pelo Dança dos Dragões, mas já me preocupando sobre quando o autor resolverá lançar o sexto livro da série, me vejo roendo as unhas por isso…

Para os fãs de séries, até que não há muita preocupação, afinal a Fall Season está quase aí e terá não só o retorno de ótimas séries, como também a aguardada estréia de tantas outras, estou de olho em quatro ou cinco delas, e devo assistir no mínimo três das que vão estreiar, Revolution, Arrow e Elementary. Esta Fall Season ainda que não dê para ocupar a espera pela obra da HBO, serve para nos deixar ocupados pelo menos um pouquinho, ou então quem gosta de uma leitura pode simplesmente enfiar a cara nos livros da série e ver um pouco do que há de melhor da literatura deste e do século passado.

Mas enfim, sem muita enrolação, vocês acompanham o Papo de Série a seguir, mas estando avisados, é claro, que o post conterá spoilers de toda a temporada, bem como dos livros (quanto a estes reduzirei ao mínimo que puder, de modo a facilitar para quem ainda não leu e quer ler).

A segunda temporada de Game of Thrones começou, como eu havia dito em um post passado, situando cada uma das peças no tabuleiro confuso que ficou Westeros, depois dos eventos da primeira temporada. Quatro reis se levantaram para brigar pelos Sete Reinos que agora brindava o som de aço. Estava claro que Westeros iria atravessar momentos de dificuldade.

A série havia perdido um de seus principais personagens, Lorde Eddard Stark, e coube ao personagem de Peter Dinklage, Tyrion Lannister, aparecer para os holofotes e simplesmente brilhar. Vimos a ascensão e a… queda (?) deste personagem tão querido. Vimos a sua sagacidade, inteligência e vimos que ele também tem um coração, tão injustiçado por aqueles que o rodeiam.

Vimos que Tyrion Lannister não é mal, tampouco bom. Aliás, esta é a característica marcante dos personagens que circundam esta obra, eles são o que são, e fazem o que fazem por eles próprios ou pelo que acreditam. É difícil ter que ficar dividido quando você vê um personagem tão legal como este, do lado de um rei medíocre como Joffrey, ter que enfrentar o mais legítimo dos cinco reis e seu carismático Cavaleiro das Cebolas. São personagens tão bons, em lados distintos que fica realmente difícil torcer para um lado. Você torce pelos personagens, essa é a verdade, você quer ver o que eles vão fazer para se livrar daquela situação. E a sagacidade do anão aqui fala mais alto, quando ele está em apuros.

É verdade que durante a leitura de Crônicas de Gelo e Fogo, a sua inteligência como Mão do Rei é evidenciada desde os primeiros momentos, na série porém, por falta de tempo e de recurso, nós não pudemos ver uma das suas mais geniais idéias em prática na batalha da Água Negra, da qual não falarei aqui (se quiser, leiam!), mas é evidenciado que se não fosse por ele, Porto Real certamente não estari sobre pedra.

Ah, tivemos tantos momentos legais para este personagem, desde o plano para descobrir o informante da rainha, até os momentos de liderança na Água Negra. Dá para dizer que Peter foi sim, um dos maiores destaques da temporada, bem como foi no livro. E se vocês acham que viram tudo, esperem até assistirem o que vêm por aí na série, ou mesmo ler os livros! Tyrion Lannister tem motivos para ser um dos personagens mais legais de Crônicas!

Mas nem só de esperteza vivem os personagens de Westeros, existem aqueles que cometem sim, muita burrice o que acaba os levando para becos sem saída. Theon Greyjoy é um exemplo, de herói a vilão de dar pena. Sim, eu tenho pena dele! Tá certo que as merdas que ele fez em Winterfell tanto na série, como no livro são colossais, mas pô… É até difícil explicar. Sabem quando existem aqueles vilões que não são maus por natureza? Theon é um destes, acho que ele acabou por fazer o que fez pela influência da cultura dos Homens de Ferro, ter se virado contra a família que o acolheu como um filho, mesmo ele sendo refém. É um personagem complexo, complicado, e claro, confuso sobre o seu papel em Westeros. Tudo isso ainda foi coroado com a grande atuação de Alfie Allen que estava muito bem no papel, sabendo mesclar muito bem as várias facetas do Theon que nos foi apresentado esta temporada, e que aqueles que só acompanham a série não tinham conhecido ainda durante a season passada.

Aliás o núcleo de Winterfell esta temporada foi uma confusão só em termos de adaptação. Não estou dizendo que foi ruim, mas faltou personagem e aqui vou colocar aquela velha justificativa, recursos… Mas o panorama que foi mostrado neste vigésimo episódio, para aqueles que não leram o livro, deve ter soado um tanto confuso. Tivemos a falta dos irmãos Reed e de Fedor, só para exemplificar. Tudo isso meio que torna nada a ver a situação que Winterfell se encontrava no episódio, que lançou a dúvida de quem fez aquela “queima” toda e porquê. Bom… Esperemos que isso fique mais claro em outras temporadas.

Ainda sobre Winterfell, devo destacar a excelente atuação dos garotos Stark, principalmente a de Bran. Um dos momentos que eu estava mais ansioso para que passasse na série, seria a falsa morte dos personagens. Queria ver a cara de surpresa e revolta dos meus amigos e depois ver que tudo não passava de uma pegadinha, no bom sentido. Acontece que meio que na série, estragaram a surpresa rápido demais e também, a falta dos irmãos Reed foi sentida, e realmente não vejo como eles poderão adicioná-los ao núcleo, já que agora eles estão indo para o Norte. Mas os produtores dão um jeito, eles sempre conseguem.

Na falta dos irmãos Reed, a solução foi colocar mais destaque em Osha. A selvagem que deve ter surpreendido muita gente ao mostrar não ser uma vira-casaca, acabou por ser a salvadora dos garotos e do bom Hodor. Porém, Sor Rodrik e Meistre Luwin não tiveram a mesma sorte…

E já que falamos de Theon Greyjoy, porquê não falar do núcleo mais ferroso da TV? Quando Asha Greyjoy (na série, Yara, mas continuarei chamando pelo seu nome original) apareceu, não agradou alguns fãs, que alegaram que ela não mostrou a presença de cena que a personagem tem nos livros. Bom… Esperamos e quando ela resolve aparecer novamente, não é que ela manda bem? É aquele negócio, primeiras impressões nem sempre dão certo, e a atriz me surpreendeu positivamente!

A guerra que antes era de quatro reis, ganhou um novo jogador com a nova revolta de Balon Greyjoy. A caracterização do personagem e a sua interpretação, foi simplesmente demais, era tudo aquilo que se esperava de um homem de ferro. E por falar nisso, todo o cenário e figurino de Pyke são dignos de muitos aplausos, como eu disse no primeiro post. A produção não deixou de agradar os fãs, adaptando o local de forma magnífica. A ressalva ao núcleo fica por conta de Dagmer Boca Rachada, que não era nadinha como eu pensava que fosse. Nada contra o ator, mas achei que ele fosse mais experiente, mais velho, sei lá, achei que não combinou muito, e também o fato de ele abandonar Theon do jeito que ele fez, não era nem para ele sequer ter ido para a cidade, mas…

Fomos apresentandos ao amor da vida de Robb, uma tal de Talisa de Volantis. A dúvida durante a temporada ficou por conta de saber se era mesmo a Jeyne dos livros. O romance dos dois foi muito explorado nesta temporada, dando destaque ao lado de Robb que ficou implícito no papel, isso porquê o personagem não tem capítulos de perspectiva, como os outros. Achei até que os momentos dos dois tomaram muito mais do que deveriam, mas tá ok se é para mostrar o porquê de ele escolher uma paixão verdadeira do que a incerteza de uma mulher que ele nem ao menos sabe o nome. Vemos um lado mais humano do mesmo, e que por isso valeu a pena ser mostrado na série.

Roose Bolton finalmente aparece (e bem, apesar de eu preferir imaginar ele com cabelo grande e mais pálido), bem como alguns dos outros lordes que acompanham Robb em sua campanha, entre eles o lorde Karstark que clama pela vingança pelos seus dois filhos. Mas o Regicida escapou! E tudo por culpa de quem? Catelyn Stark! Ela mesma, aquela que desencadeou toda uma guerra ao capturar o anão na temporada passada. Sempre ela, não é mesmo?

Eis aí mais uma personagem complexa com suas motivações e seu histórico de “mancadas”. Devemos pensar pelo lado dela, né? Só acho que não compensava fazer o que ela fez, porquê além de ter soltado um dos maiores guerreiros dos Sete Reinos, ainda foi de encontro com o filho. Podemos chamar isso de traição? Não sei mesmo, é complicado… Fica aberto a discussões de quem quiser levantar argumentos aí. O que é fato é que a personagem é brilhante e também bem interpretada por uma excelente atriz!

E o Regicida? Está a solta por Westeros! Dizem que ele anda com uma mulher alta que se veste de cavaleiro. Jaime Lannister, entre maldades e outras coisas, é um personagem extremamente carismático, basta reparar, por exemplo nas tiradas que ele fala a todo instante, mesmo estando numa situação não muito confortável. Por estes, e outros motivos, ele sempre me lembra o Sawyer de Lost… Uma espécie de anti-herói, carismático e até a aparência lembra um pouco… Mas enfim, resolveram adiantar esta parte da fuga do terceiro livro, afinal ela se passa paralelamente aos eventos de Água Negra. Não vi mal nenhum nisso, pelo contrário, só senti mesmo a falta do velho Cleos Frey…

Brienne de Tarth era outra que estava muito bem e confortável no papel. Ainda não dá para falar muito sobre ela, sem falar de fatos dos livros, afinal a participação dela no segundo é um tanto quanto pequena. Mas é interessante ver o quanto ela forma uma boa dupla com Jaime, afinal são contrários em personalidade, mas ao mesmo tempo são afiados com a lamina. Jaime pôde ver isso com os próprios olhos…

Para quem não lembra, Brienne veio lá do núcleo de Renly, outro dos cinco reis. O personagem voltou para cumprir o resto do papel que tinha na obra. Stannis pode ser o rei por direito, mas Renly tinha tudo para ser um ótimo rei, querido por todos. Fomos apresentados a ambiciosa (e formosa) Margaery Tyrell e também vimos o retorno de Loras Tyrell. A luta pelo trono de Renly durou pouco, pois logo foi assassinado por uma sombra misteriosa.

Melisandre, a Dama de Vermelho, a Sacerdotisa de Asshai… Uma personagem bastante enigmática que nos foi apresentada esta temporada, junto de Stannis, o irmão mais velho de Robert. Juntos os dois protagonizaram uma cena um tanto polêmica, que inclusive já discuti aqui num papo de série. Deixando isso de lado, todo o núcleo de Pedra do Dragão foi maravilhoso. De início, meio que achei estranha a escalação do ator de Stannis. Na minha mente de leitor, ele era mais velho, mais robusto. Mas por incrível que pareça, no decorrer dos episódios, o personagem foi consolidando a sua aparência na série, e percebi que é possível ver um Stannis nele. Ele é o Stannis! Apesar de que, durante a minha leitura, prefiro recorrer as minhas memórias passadas mesmo.

E quanto a Davos? O Cavaleiro das Cebolas esteve bem durante toda a temporada, é um personagem sem dúvida nenhuma, muito carismático e é um dos meus preferidos também. Gosto de personagens honrados, e na falta de um Ned Stark, este cumpre muito bem o papel. Gostei muito da forma de como o adaptaram para a série. Dentre tantos rostos novas e belas atuações, esta e a de Jaqen foram algumas das minhas preferidas.

Harrenhal… Seus grandes salões eram muito esperados na série. Mais um núcleo que foi totalmente diferente em termos de adaptação. Teve seus altos e baixos, e acho que não foi tão bem aproveitado quanto poderia. Realmente, esta saga de Arya em Harrenhal é muito maior do que aquilo mostrado na série, mas fazer o quê né? Temos as limitações impostas por ser uma série de TV. Porém, o ponto alto deste núcleo mesmo, fica por conta de Jaqen!

Arya chegou na segunda temporada com todo aquele hype da primeira. Uma personagem constantemente em fuga, buscando um modo de voltar para Winterfell. E quem diria… Acaba por cruzar no caminho das tropas dos Leões e com o próprio Tywin. Este contato entre os personagens é inédito, e foi bem executado na série, no meu ponto de vista foi uma das coisas que funcionou em Harrenhal. Através dele, pudemos descobrir várias coisas interessantes, e até mesmo ouvir umas histórias de Westeros!

Mas faltou coisa! Faltou a sopa! E faltou também aquela fuga que só existe nos livros. Mas pelo menos Jaqen estava lá, e pudemos ver uma das coisas mais aguardadas por mim durante a temporada, a troca de rostos! Este personagem é um dos grandes destaques positivos da temporada, seja por ele mesmo, ou pela interpretação. O que interessa é que o homem fez o que devia ter feito! Quanto a Arya, continua em fuga! Devo ressaltar também o excelente trabalho da pequenina (nem tanto!) atriz.

Em Porto Real, tivemos mais uma sessão do show de horrores de Joffrey e das loucuras de Cersei. Esta personagem, excelentemente bem construída por Martin, e maestralmente interpretada por Lena, nunca me fez ter metade da simpatia que é possível ter pelo seu irmão. Muitos gostam dela e amam os seus momentos de loucura e suas paranóias. Aprecio a opinião deles, mas não! Gosto mais dos seus dois irmãos!

Sansa começou a sua curva de evolução como personagem, porém como no livro, ela tem uma participação bastante apagada nesta parte da história. Não há muito o que falar, exceto também elogiar a atuação de Sophie.

Não sei se vocês perceberam, mas estou elogiando bastante os atores e tudo, não é que estou sendo bonzinho e nem coisa parecida, mas é que o cuidado que a HBO têm com a série, seja em cenários, como elenco é de primeira! E por isso temos estas excelentes atuações sendo merecidamente elogiadas, não só por mim.

Voltando a Westeros, ou melhor, para lá do mar, em Qarth, tivemos o terceiro grande núcleo alterado, por assim dizer. E este foi uma mudança total, desde fisionomia de personagens, caráter, enredo, tudo! Para começar, o enredo focou na tal Casa dos Imortais, que foi bem diferente do que é visto no livro (que também não falarei muito aqui, para não estragar as surpresas). Foi tanta mudança nesse núcleo que fica difícil falar dele sem esquecer alguma coisa ou entrar em detalhes em outra. Enfim, foi executado como deveria? Assim como Harrenhal, poderia ter sido bem melhor… Acho que se tivessem seguido o livro por exemplo, ou pelo menos adaptado de forma mais fiel. Mas tá bom, para vocês não me acharem com cara de velho reclamão, digo que gostei apesar das coisas que citei antes.

E se pensarem por esse lado de adaptação, se seguissem a risca o segundo livro, teríamos um dos arcos mais parados deste segundo volume (não que o arco da TV fosse isso tudo de movimentado, mas gostei dos truques do mago), mas mesmo assim sendo extremamente interessante. Até onde li, dos lugares que Dany visita, Qarth com toda sua exuberância foi o mais fascinante… Ah! E foi legal ver os dragõezinhos!

Será que estou esquecendo alguém? Haha! Jon Snow não teve culpa do seu núcleo ser tão parado no segundo livro. Tivemos a metade da temporada bem lenta, quase congelando como o frio do Punho. Fomos apresentados ao Craster e tal. E vimos mais dos Irmãos Negros. A ação começa a se desenrolar quando Ygritte e os selvagens aparecem. Bem… Não há muito o que falar aqui, temos um Jon Snow infiltrado atrás das linhas dos Selvagens, e finalmente iremos conhecer o Mance Rayder! No terceiro livro, os capítulos de Jon Snow são alguns dos melhores do livro. Acredito que a monotonia das duas temporadas passadas vai se derreter como gelo. Não podia deixar de fazer este trocadilho né?

Enfim, tivemos uma segunda temporada com seus altos e baixos. Vale ressaltar novamente o cuidado da produção e o carinho dos produtores por esta obra e sua adaptação. Esta temporada marcou na história da televisão, tivemos, só para citar um exemplo, Blackwater uma batalha com aspecto técnico de cinema! Tivemos cortes de CG durante toda a temporada, como a pouca aparição dos lobos e tal, mas tudo isso justificado pela imensa qualidade da batalha. Com certeza, para muita gente este episódio marcou como um dos preferidos de toda a serie!

Enfim, vamos esperar pela terceira e quarta temporada, que ambos cobrirão o terceiro livro que, repito, é o melhor dos que li até agora! É muita coisa boa, reviravoltas como Martin sabe fazer! Ah, gostaria de aproveitar o post e pedir desculpas para aqueles que estavam pedindo o Papo de Série antes, aconteceu que acabei deixando acumular os episódios e não deu para fazer os Papos de Série. Espero que este postão tenha compensado! E ah, por favor, nos comentários não digam spoilers dos livros 3 em diante para não estragar a surpresa de quem ainda não leu, ok?

Isso também pode lhe interessar

4 Comentários

  1. Devo dizer que odiei essa segunda temporada. =/
    A primeira temporada foi satisfatória, mas essa segunda pecou em muitos aspectos. Dx Mudaram algumas coisas do livro que simplesmente NÃO havia motivos para terem mudado!!!!!! Tem coisa que ficaria MUITO melhor se tivessem sido deixada do modo como aconteceu no livro.
    Além disso, a série foca demais em coisas totalmente irrelevantes, gastando tempo que poderia ser usado para outro acontecimentos importantes. =/
     
    O núcleo da Dany para mim foi o pior. Aquilo é um universo totalmente paralelo ao que acontece realmente. D= E a Casa dos Imortais foi a decepção maior de todas!!!!!! Era uma das minhas cenas mais esperadas!!!!! Estava muito ansioso para ver em imagens tudo aquilo do livro! Então vocês imaginam a minha tristeza quando vi no que transformaram essa parte tão épica. Dx
     
    Enfim, não boto mais fé nessa série não. Vou continuar assistindo, mas não tenho mais esperança nenhuma de que a terceira temporada será melhor. Triste. =(

  2. A 2 temporada teve seus altos e baixo mas vale ressaltar que com o baixo orçamento tiveram que adaptar muita coisa principalmente na Batalha da Agua Negra com relação a muitas cenas e ainda a questão do Fogo Vivo e etc, as cenas excessiva de sexo(não to reclamando mas acho que deveria ter mas desenvolvido pois a série não tem aquele ritmo do livro) mas enfim foi uma boa temporada, mas que deixou muita gente confusa que não teve um ponto central não que tenha isso mas um fio condutor que leva a série após a morte do Ned que na primeira era um tema centra com ele com a traição dele e da sua morte.
    Mas agora com relação ao ultimo epi o núcleo da Arya foi simplesmente perfeito principalmente o Jaquen a convidando para Irmandade sem rosto, já a Dany fiquei decepcionado pra mim seria uma das cenas mas foda do ultimo epi, ela na casa dos imortais, achei bem feito, mas achei ridiculo ao mesmo tempo. Não mostrou as previsões , pq são importantes.A mulher sendo estrupada pelos anões significava Westeros sendo invadida , o cara com a cabeça de cachorro, siginificava o banquete vermelho do Robb Stark e talz… ai ficou meio idiota aquela cena da casa dos imortais.
    Stannis descontando na Melisandre por ter perdido a guerra,
    Jon Snow indo ao encontro do Rei além das muralhas..
    E a melhor parte a aparição dos Outros quando toca a corneta Eddy e Grenn meteram o pé e sempre sobra para o gordinho( coitado do Sam) ele fechando legal enquanto os caminhantes brancos passaram estilo TWD mas pelo menos ou ignoraram ou n kkkkkkkkk foi simplesmente perfeito pra mim foi a segunda melhor cena, pois sou fanboy da Arya u.u as coisas que não disse não achei muito relevante.
    Eu não sei se fui o único a reparar mas a 1 temporada terminou em Fogo a 2 temporada em Gelo e deu aquele final que o que está ruim pode piorar… mas ainda espero que a terceira temporada apareça mas a Arya o/
     

  3. Acabei de ver o ultimo episodio na hora do almoço e posso dizer que essa temporada foi MUITO decepcionante para mim. Meu amigo disse que quem estava escrevendo os scripts dessa temporada é o Martin mesmo, então não teriam do que reclamar das adaptações que uma série de tv precisa, mas mudaram demais. Vou esperar meu irmão que não leu os livros dá uma confirida para saber se o fato de não conhecer deixa a serie aceitavel. Ver também se ele destaca os mesmos personagens que os livros fizeram. Tudo que eu mais aguardei nessa adaptação foi uma merda. Seja harrenhal com arya, seja Jon snow sendo acuado pelos selvagens, seja pelo meia mão, seja pelos irmãos reed, ou fedor e seja por toda abordagem no nucleo da daenerys targaryen ou stannis, a única coisa que eu aprovei nessa temporada foi
    o jaquen e a ygritte, apesar de que faltou agressividade nela….nossa falando nisso me lembro de cabeça de chocoalho e fico puto da vida com a merda que fizeram… enfim, para mim, essa temporada começou bem e foi foi ladeira abaixo, isso pq conheço os livros, não é uma serie ruim, se fosse um enredo original, agora para uma adaptação, foi uma grande merda.

  4. Acabei de ver o ultimo episodio na hora do almoço e posso dizer que essa temporada foi MUITO decepcionante para mim. Meu amigo disse que quem estava escrevendo os scripts dessa temporada é o Martin mesmo, então não teriam do que reclamar das adaptações que uma série de tv precisa, mas mudaram demais. Vou esperar meu irmão que não leu os livros dá uma confirida para saber se o fato de não conhecer deixa a serie aceitavel. Ver também se ele destaca os mesmos personagens que os livros fizeram. Tudo que eu mais aguardei nessa adaptação foi uma merda. Seja harrenhal com arya, seja Jon snow sendo acuado pelos selvagens, seja pelo meia mão, seja pelos irmãos reed, ou fedor e seja por toda abordagem no nucleo da daenerys targaryen ou stannis, a única coisa que eu aprovei nessa temporada foi
    o jaquen e a ygritte, apesar de que faltou agressividade nela….nossa falando nisso me lembro de cabeça de chocoalho e fico puto da vida com a merda que fizeram… enfim, para mim, essa temporada começou bem e foi foi ladeira abaixo, isso pq conheço os livros, não é uma serie ruim, se fosse um enredo original, agora para uma adaptação, foi uma grande merda.Falando das atuações, acho que o núclo em winterfell mandou muito bem. Porém pecaram no rickon, ele ta muito crescido para o meu gosto! Ele é muito mais criança egoista nos livros, justamente por ser novo demais. Ja a Arya, acho que ela está atuando em modo falsa full time, não precisa disso, pq ela é uma personagem que possui uma cautela excessiva, mas ao mesmo tempo é explosiva, suas emoções são sempre extremas e ela ta sempre com cara de paisagem, falando como se estivesse em uma mesa de poker!!! Isso se aplica quando ela fala com o Tywin, mas com o torta quente e o ferreiro isso não pode ocorrer. Sansa para mim atuau muitooooo bem, sinceramente ela cresceu no personagem, gosto dela no seriado, nos livros gosto da sansa do quarto livro. Robb eu gostei, pena que mudaram a jeyne, outra coisa idiota a se fazer! a serie foca em pessoas transando direto e depois ficam sem tempo para inserir coisas importantes!!!
    O Tyron que era para ser EXPLENDIDO por todos seus truques e estrategias, pericia com o jogo dos tronos, acabou sendo algo muito, muito aquém do que poderia ter sido, se tivessem tirado 10 minutos de bundas aparecendo nos 10 episodios da serie. 
     

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.