Jogando

Trailer de Call of Duty: Advanced Warfare te animou?

As guerras na nova geração migram para o futuro!

Semana passada a Activision revelou um pouco do que podemos esperar do próximo Call of Duty através do trailer que abre a postagem. As duas coisas que mais chamaram a atenção:  Kevin Spacey emprestando a sua voz para um personagem em CG que se parece muito com o ator (e até mesmo com seu personagem em House of Cards) e que o cenário do próximo CoD terá uma pegada bem forte relacionado a tecnologia avançada, quase como um “futuro próximo”.

Tenho a impressão de que é exatamente isso que podemos esperar da próxima geração de games de guerra: traquinagens tecnológicas futuristas. Com robôs, naves, armas absurdamente potentes e por aí vai. Óbvio também que Advanced Warfare é uma resposta direta ao sucesso do recém lançado Titanfall da EA/Respawn. Também é inevitável pensar também na toda picuinha que foi gerado nessa geração com a Activision que não queria um Call of Duty futurista e no quanto isso acabou acontecendo de qualquer forma.

Enfim, sempre admirei Call of Duty, mesmo não tento jogado tanto quanto gostaria da franquia ao longo da geração X360/PS3, mas não sei o que exatamente deveria sentir ao assistir o trailer acima. Quer dizer, desde Modern Warfare parece que a comunidade aguarda uma nova reinvenção do sucesso. Black Ops parece ter feito apenas parte disso, mas agora numa nova geração, as apostas e expectativas são sempre maiores dado a capacidade e recursos dos novos consoles.

E acredito que Advanced Warfare tem potencial para bater com o atual Titanfall, que apesar de incrível, tem muitas falhas clássicas de início de geração (um verdadeiro modo campanha na minha opinião faz muito a diferença). Só que é meio complicado torcer pra uma franquia que se tornou anual e que faz quase mais do mesmo desde então. Sobra muito pouco tempo para se reinventar assim e as poucas novidades anuais abaixam o impacto surpresa que tais novidades trazem. Algo que também acontece com Assassin’s Creed na minha opinião.

Tudo isso me faz pensar se com uma nova geração, não seria uma ideia interessante revisitar as guerras famosas do passado? Aproveitando todos os novos recursos que estas mesmas franquias aprenderam e acrescentaram ao longo destes últimos anos? Porque depois da guerra do futuro… o que sobra? Guerra contra alienígenas? contra criaturas de fantasia? contra dimensões paralelas? ou quem sabe em um universo tipo Game of Thrones? Call of Duty: Dragons Warfare.. ok, isso parece legal, então ainda dá pra inventar muita dentro do gênero.

Pra encerrar, achei bacana a adição do Kevin Spacey em CG, aproveitando a onda e popularidade de House or Cards (série da Netflix). Entretanto essa é uma firula que não muda muita coisa a meu ver na questão da jogabilidade e desenvolvimento. Trata-se mais de uma jogada boa para o marketing e divulgação da marca CoD em si. É um atrativo pertinente para essa nova virada da franquia, mas não é um fator que levaria em conta na hora de comprar o game. É apenas um bônus bem bolado e que reforça o quão importante e marcante é o mercado de games no mundo moderno. É isso!

Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e criador do saudoso (e extinto) Fórum NGM. Tenho 35 anos, sou formato em Direito, e vivo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Gosto de escrever e sempre estou sem tempo.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.