JogandoRapidinhas

Indivisible, RPG desenhado à mão, chega em outubro

Desenvolvido pela Lab Zero Games, estúdio de Skullgirls

Indivisible é outro destes jogos independentes que estão na lista de desejo de muitos jogadores, dado o tempo em que foi anunciado está em desenvolvimento. E tal qual Children of Morta, acaba de receber uma data definitiva para seu lançamento: 8 de outubro na América do Norte, com seu lançamento global em todos os demais mercado para 11 de outubro. Isso para as plataformas PC, PlayStation 4 e Xbox One. Para quem aguarda o título no Nintendo Switch, a previsão é de que ele ainda chegue ao console até o final de 2019.

Este também é um destes títulos que estou acompanhando a algum tempo. Cheguei a mencioná-lo rapidamente em um post dentro da cobertura da E3 realizada ano passado aqui no site. Desde então sigo acompanhando sua conta no Twitter, sempre vendo clipes e artes do jogo em desenvolvimento.

Indivisible é um Action-RPG desenvolvido pela Lab Zero Games, o mesmo estúdio que fez o adorável Skullgirls. O destaque fica por conta da adorável arte do jogo, todo desenhado a mão, em belíssimos gráficos 2D. Um trabalho que certamente justifica todo esse tempo de seu desenvolvimento.

Outro destaque do jogo é seu sistema de combate por equipe em tempo real, que brinca um pouco com o clássico elemento por turno. Isso ocorre em batalhas em que o jogador decide quais personagens e ataques usar na ordem que quiser, enquanto durante a ação, é permitindo usar os movimentos de qualquer outro membro da aqui. Claro que há um tempo de recuo, em que cada personagem ficar parada esperando poder fazer alguma coisa novamente, mas ainda assim o tempo de resposta é frenético e cria estratégias em que o jogador usa personagens para quebrar ataques e movimentos de adversários. É bem interessante.

As batalhas ocorrem dentro do ambiente em que o confronto é engatilhado, não é carregado para uma outra tela como antigos jogos do gênero. O bacana é que a protagonista tem essa habilidade de absorver encarnações que são vão se manifestar no jogo quando ela entra em modo de batalha. Cada encarnação tem sua própria história, habilidade e personalidade, porém ficam sempre absorvidas no corpo da protagonista, até o momento da ação, ou de uma cena de história. É uma releitura para aquele elemento dos clássicos RPGs em que a sua equipe está sempre “dentro” de um único personagem se movendo em tela. Ao todo serão mais de 20 personagens possíveis de serem utilizados. Um número impressionante.

Além disso, Indivisible apresenta todos aqueles elementos de mundos fantásticos, repleto de magia e fantasia. Tem como base diversas culturas e mitologias, enquanto o jogador controla essa garota chamada Ajna, que descobre um poder interior em meio a um evento catastrófico em que as trevas invadem seu mundo. Ao desbravar essa aventura o jogador descobrirá mais sobre Ajna, a sociedade a qual vive e como salvar a todos do colapso iminente do mundo.

Um último detalhe a ser mencionado, ainda que não seja muito positivo, é de que Indivisible não terá em seu lançamento suporte a legendas em português. Até o momento está confirmado apenas localização nos idiomas inglês, francês, italiano, alemão, espanhol, japonês e russo. Não seria de todo mal a comunidade brasileira fazer algum barulho lá no perfil do jogo no Twitter, ou do estúdio, ou até mesmo no perfil da distribuidora, a 505 Games, perguntando – sempre com educação – quais as chances de um futuro update adicionar uma localização em português. Afinal, localização em nosso idioma é algo que sempre é bem vindo, e ainda faz falta para muitos jogadores daqui.

Para um pouco mais de Indivisible, o site oficial é sempre uma indicação válida.

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios