AssistindoCinemaDando Nota!Jogando

Angry Birds O Filme | Pássaros temperamentais migram do celular para o cinema! (Impressões)

Rá! Na febre dos filmes de super heróis, cá estou, indo em uma tarde tranquila de domingo aos cinemas conferir… a animação de Angry Birds, que acabou de estrear nos cinemas brasileiros. Mas sendo justo, foi um passeio em família, fui com a esposa e o filho de 3 aninhos, que joga e gosta de Angry Birds desde que aprendeu a pegar um celular e um tablet, quando ainda usava fralda.

Digo isso porque essa criançada hoje em dia é assustadora com aparatos eletrônicos. Há alguns dias atrás descobri que o Thales deletou o meu save completo de New Super Mario Bros 2 no Nintendo 3DS e estava abrindo por conta própria as fases do game, estando já no quarto ou quinto mundo, fora que o vi recentemente ganhando do Bowser pela primeira vez em Super Mario 3D e ele vibrava de alegria com isso. Quem dera tivesse isso quando tinha 3 anos de idade. Em Angry Birds 2 no iPad também descobri recentemente que ele abriu dezenas de fases, sendo que eu havia deixado apenas o primeiro mundo aberto para ele.

E é nesse mundo que as crianças vivem hoje em dia. Antenadas com joguinhos de celular, You Tube e personagens que não mais estejam necessariamente presentes na televisão aberta. Ainda que em se tratando da Rovio, a empresa esteja realmente se esforçando para fazer com que a marca de Angry Birds esteja presente em tudo quando é mídia que você puder imaginar, e com isso era de esperar que os personagens eventualmente estariam então nas telonas dos cinemas.

Reinventando sem comprometer suas origens

O legal da proposta da animação é a reinvenção de um universo inteiro. Esta é a primeira vez que os personagens estão falando, e que possuem até mesmo pernas e braços! Foi planejado e criado uma reestruturação de um universo simples, presente nos games, para algo mais complexo e vívido do mundo do cinema, mais real com sua linguagem. Sem romper com suas origens, é claro.

Angry Birds o Filme

A animação acerta em vários aspectos dessa nova proposta. Red, o famoso passarinho vermelho e protagonista do filme, está perfeito em seu novo formato, meio atrapalhado, cheio de ressentimentos por ser um órfão e ter sofrido chacota sua vida inteira por ter sobrancelhas enormes, o que fez com que o personagem crescesse com um sério problema de ataques de raiva. Red acaba tendo uma forte e explosiva personalidade, sem que isso o torne repulsivo pelo público, mesmo quando ele é rude e grosseiro. Você entende que ele tem motivos para tal e é um sarcasmo e ironia que de uma certo forma me lembrou do Garfield, em seus bons anos claro.

Porém vale um alerta: Angry Birds O Filme é uma animação voltada mais para as crianças. Tem um roteiro simples, previsível e sem grandes reviravoltas. Não espere grandes lances filosóficos ou aquelas cenas de diálogos onde adultos apreciam e crianças não sacam do que se trata. Não espere algo… na falta de um melhor termo: do tipo “Pixar de ser“.

Angry Birds o Filme 2

É curioso como vem sendo difícil encontrar animações assim, mais ingênuas em sua linguagem, e pensada nas crianças em primeiro lugar. Muitas das atuais animações querem conversar mais com os adultos do que com as crianças. Posso citar por exemplo, Kung Fu Panda 3, e até arrisco dizer que o próximo Era do Gelo também será assim. O Thales não liga para nenhuma destas animações, pois não é de sua geração e nem são filmes que falam com ele. Admito que isso soa meio estranho, mas é o que vejo nele e em seus amiguinhos.

Não que um adulto não possa apreciar e se divertir com Angry Birds O Filme, mas tome cuidado em querer pegar uma sessão 3D em um dia mais caro e depois sair com a sensação de que o dinheiro não compensou. Vá numa sessão em um dia e horário onde o ingresso saia mais em conta. Certamente isso torna o custo benefício da animação um programa mais balanceado. Com isso dá para dizer tranquilamente que é uma animação que vale ver em um cinema.

Angry Birds o Filme 5

E eu gostei da animação. Ri em várias cenas e me diverti vendo meu filho rindo de muitas situações presentes na animação, porém é uma pena que muita das boas piadas foram revelada nos trailers, ainda que algumas surpresas tenham ficado para a sessão no cinema em si. Para as crianças isso (de ver parte do filme em trailer) não faz diferença, elas riem duas, três vezes da mesma coisa e estão de boa com isso, mas aos adultos isso compromete um pouco a experiência sim – Ainda que a cena do Red com a placa de alegria seja muito maior e mais engraçada na animação do que a que foi mostrada no trailer.

Achei que ficou excelente as adaptações dos personagens. Chuck, passarinho amarelo, e o Bomba ficaram impagáveis, com ótimas piadas para cada um! Mas basicamente todos os pássaros dos diversos games da marca estão presentes na animações, em maior ou menor destaque. E mesmo que alguns apareçam poucos, todos estão ótimos. Gostei da revelação do último Angry Birds ao final da animação, sai com aquela sensação de “agora sim, time completo“. E você meio que não espera isso até de fato ficar óbvio que eles seriam revelados ali.

Quanto aos porcos, admito que estes me decepcionaram um pouco. Esperava algo mais cômico deles, do tipo Minions de Meu Malvado Favorito. Os porquinhos possuam alguns curtas incríveis no canal oficial de Angry Birds no You Tube (veja um abaixo) e aqui eles não conseguiram conquistar tamanho humor. O que é uma pena. As referências de seu universo estão lá, as máquinas, os apetrechos, e os diferentes porquinhos, mas não são tão carismáticos quanto achei que seriam.

A animação é meio que dividida em três atos, a apresentação de Red e o mundo da ilha dos pássaros, a introdução dos porcos e, por último, o combate final. Esse terceiro ato é bem empolgante por sinal. A cidade dos porcos é visualmente incrível, foi talvez uma das poucas surpresas pra mim. E pode acreditar, o estilingue e os pássaros destruindo tudo da forma como acontece nos games está presente na animação e são cenas realmente animais. Um dos melhores e mais divertidos momentos do filme.

Angry Birds o Filme 4

A Rovio acertou em cheio com Angry Birds O Filme. Renovou sua franquia, reformulou seus personagens e agora resta ver o que acontece daqui para frente. O filme tem um universo divertido o suficiente para, por exemplo, levar estes personagens para uma série animada na televisão (ou Netflix). Não que isso invalide a atual animação existente, que são aqueles curtas de 2 a 4 minutos com os pássaros no visual clássico presente nos games. Mas entre o clássico e esse novo visual, fico com o novo.

Angry Birds O Filme ao fim não reinventa o mundo da animação, mas reinventa seu próprio mundo, e isso foi um tanto inesperado, de uma maneira realmente positiva. Há potencial e espero novas animações com estes personagens remodelados. Eles realmente ficaram muito carismáticos. E não, isso não significa que o visual clássico deva ser abolido, a própria animação brinca com isso, quando os exibe em fotos por exemplo. Um estilo visual não depreda o outro. Que ambos possam continuar existindo!

Angry Birds o Filme 1

É uma nova forma de ver o mundo de Angry Birds, e que bom que isso deu certo, não?

Excelente reinvenção dos pássaros de Angry Birds
Animação focada no público mais novo
Já os porcos deixam um pouco a desejar
Bons momentos e boas piadas
Referências e respeito as origens (nos games)
Triha sonora de qualidade
Faz querer ver mais destas novas versões

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e criador do saudoso (e extinto) Fórum NGM. Tenho 35 anos, sou formato em Direito, e vivo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Gosto de escrever e sempre estou sem tempo.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.