AssistindoCinemaPapo Pipoca

Crítica | Homem-Aranha no Aranhaverso

Grandes Poderes, Grande Animação!

Homem-Aranha no Aranhaverso chegou nos cinemas brasileiros praticamente um mês depois do seu lançamento americano, algo não muito comum atualmente quando o filme é um blockbuster, e ainda assim chega disputando com outros fortes filmes como Aquaman, Bumblebee, e Dragon Ball Super: Broly – O Filme. Porém o novo filme do cabeça de teia não decepcionou, mostrando a que veio e se tornando uma das melhores aventuras vistas no cinema nos últimos anos.

Confesso que no início eu estava com os dois pés atrás, principalmente por ser um projeto tocado pela Sony, que não vem acertando em suas produções baseadas no universo do aracnídeo. Não, mesmo Venom sendo um sucesso de bilheteria fica difícil defendê-lo. Mas aos poucos me animou o fato da animação se inspirar na saga recente dos quadrinhos do herói que aborda o multiverso de contrapartes suas, o Aranhaverso. Adoro a saga, então torci muito pelo resultado final ser legal.

POW!

E esse resultado final ficou muito mais legal mesmo! Todo mundo elogiando o filme, comentando com genuína empolgação, em especial quando falam do protagonista do filme, o Miles Morales. Assim como aconteceu nos quadrinhos, Miles conquistou até os fãs mais chatos, se tornando um exemplo perfeito de como passar o legado de um herói. Miles é o Aranha do qual o mundo precisa hoje, é o nosso Aranha também.

Miles Morales não veio substituir o Peter, ele simplesmente agrega ao legado. O acaso do acidente que os transforma  funcionou para ambos, e suas vidas passaram a nos encantar cada qual a sua própria maneira. Essa é a principal mensagem do filme, sublinhada nele pelo próprio Stan Lee, em uma aparição de emocionar. Lee novamente nos lembra que qualquer um pode ser o Aranha. Essa mensagem poderosa é presente não só no filme, mas em cada página publicada, em cada jogo, em cada aparição do personagem.

É realmente impressionante como a história de Miles Morales é contada de uma maneira diferente, e ainda assim todos os elementos originais estão lá. O roteiro conseguiu captar com maestria todo a sensação que eu tive ao ler os quadrinhos, algo muito difícil de ser conseguido nessas adaptações. Toda a produção é realizada com muito esmero, um espetáculo visual inédito, é daqueles filmes que na telona ganha muita força, e nem preciosa de efeito 3D (embora tenha sessões assim) para fazer a gente se sentir naquele mundo.

FLIP!

Sabe quando se é criança e você pega aquele quadrinho e se maravilha com as cores, traços, narrativas? Em Aranhaverso é muito forte essa sensação, é como se fosse uma historia em quadrinhos viva, animada, vibrante e hipnótica. Não é à toa que a Sony patenteou esse estilo de animação. Mesmo que nos primeiros trailers tudo era estranho, parecia quase um stop-motion, quando vi o resultado final eu entendi que a sensação correta é a de uma revista sendo folheada rapidamente, como uma animação era produzida em seus primórdios.

O longa tem um ritmo muito bom e a exibição se desenvolve de maneira imersiva, graças ao roteiro esperto que ambienta muito bem o cotidiano do Miles, e de como ele vai reagindo a cada nova descoberta, a cada diálogo, a cada evento. É um feeling, uma vibe que eu sentia quando era garoto e devorava os gibis do Aranha. É uma boa química entre o clássico e o novo, mas com respeito entre ambos, e isso não se vê todo dia, em especial no disputado mundo do entretenimento e suas produções muitas vezes direcionadas por produtores que não sabem o que estão fazendo.

TWIP!

Tendo isso em mente, Homem-Aranha no Aranhaverso fica ainda mais especial. É uma verdadeira carta de amor ao personagem, ao mesmo tempo que segue a cartilha das produções comerciais modernas. É emocionante para velhos fãs como eu eu, e apaixonante para os mais novinhos. Mostra que nem só de live-actions o cinema de supers deve ser, há bastante espaço para novos formatos e técnicas. Mas também o filme pega emprestado da Marvel sua famosa característica de cenas extras imperdíveis, e para quem está acostumado a memes de internet, é garantido umas boas risadas nessa cena extra.

E quer saber do melhor? Vai ter mais!

Dando uma nota

Tem Homem-Aranha. E mais de um! - 10
Visual e técnica de cair o queixo! - 10
Respeita o legado do herói e constrói novos.! - 10
Narrativa com excelente ritmo! - 10
O final é um meme! - 10

10

ESPETACULAR

Mostrando que qualquer um de nós pode ser como o Homem-Aranha, a animação é uma carta de amor apaixonante ao mais popular herói das últimas décadas, um espetáculo visual e imersivo!

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Mauri Link

Um gamer inveterado desde a primeira geração de consoles, aficcionado por histórias em quadrinhos, nerd de carteirinha, e super-herói nas horas vagas!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios