E3 2019Jogando

Tudo o que sabemos sobre o PSVita e as expectativas para o portátil! (Ressaca E3 2011)

Ok, após o texto falando do Wii U vamos agora falar sobre este portátil da Sony, em uma nova empreitada da empresa para tentar fazer frente a hegemonia da Nintendo no setor.

A Sony teve um boa experiência com seu PSP, talvez não nos primórdios, mas no fim de vida do console, ele se mostrou uma boa plataforma portátil. Muita coisa deu errada na investida da Sony, mas nada a desmotivou e esses erros não comprometeram as vendas, pelo contrário, o PSP foi um sucesso, mas com mais de 6 anos de idade o console já mostra cansaço e pede um descanso merecido.

Mas afinal o que deu de errado? Bem, a parte mais difícil para a companhia foi com certeza a distribuição de seus jogos, o formato do UMD não pegou, foi um fracasso. Se nos consoles a Sony acertou com as mídias derivadas do CD e vem continuamente ditando regras para os formato de mídias, no campo dos portáteis isso não foi possível, e agora no seu novo console, ela se rende a algo similar ao que a sua rival tem feito continuamente para os portáteis.

Mas a Sony tentou buscar alternativas para a distribuição de jogos, e assim na distribuição digital ela pensou ter encontrado a solução com o PSP Go, porém a resistência de algumas de suas parceiras fez com que nem todos os jogos fossem distribuídos na rede online, fazendo com que a Sony repensasse em seus planos.

Bem, vamos agora falar um pouco sobre esse que parece ser a grande promessa para Sony e seus aspectos mais importantes.


Hardware

O PSVita tem uma tela de 5” multitoque, um poder de processamento absurdo chegando quase aos pés de um PS3, mas humilhando o PS2 no hardware, com seu processador de quatro núcleos. Para os controles, foram adicionados dois controles analógicos tão anseados pelos fãs, além dos tradicionais botões da família playstation, com exceção de somente um botão L e um R.

Se há uma coisa que a Sony aprendeu dos smartphones e do DS foi a tela de toque e a câmera, trazendo para o console, uma câmera frontal e uma traseira, além de uma das interações mais bacanas, um touchpad na traseira do aparelho, além de microfone, e o Sisaxis para controle de movimento (giroscópio e acelerômetro), além de um GPS.

Todas essas interações só dependem é claro da imaginação dos desenvolvedores, mas isso não deixa a dever para nenhum portátil atual.

O portátil também permitirá saida de video em 720p para televisores, por meio de um cabo HDMI.

Internet

Uma das características mais interessantes na minha opinião do console, é a adição de conexão 3G, que assim permitirá real mobilidade, além do bom e velho wifi. Uma pena que no Brasil a conexão 3G seja tremendamente lenta e talvez tenhamos lentidão que inviabilize partidas online. Claro que o bom e velho wifi também está presente.

Preço

Bem, nos EUA, a versão com WIFI somente, será U$249 e a versão com 3G e Wifi U$299, um preço bem competitivo com o 3DS. Não vamos falar do preço do Brasil por razões óbvias, não podemos nem especular, pois a política da Sony no Brasil é cheia de surpresas.

Mídia

A mídia de jogo que eu tanto discuti no início, se chama NVG, cartões flash com tamanho variado de 2GB a 4GB, sendo que uma parte do armazenamento será reservado para patches, DLCs, dados de save e outros.

Mas e o que acontece com quem tem os jogos nos futuros falecidos UMD? Bem a Sony diz que não deixará esses fãs sem aproveitar os velhos jogos dos discos, mas como isso ocorrerá ainda é uma incógnita. Já os jogos distribuidos digitalmente na PSN poderão ser enviados para o console, seja por SD, ou baixando novamente.

Os jogos atuais do PSP presentes na rede online do Playstation serão compatíveis com o console, o que inclui os PSOne Classics, o Minis e toda a atual biblioteca do console.

Outros detalhes

A interface do console adota uma mudança em relação ao antecessor, com boa interação por meio da tela de toque. O console também terá os tão queridos truféus, recurso esse que divide opiniões, mas eu nem ligo, só digo: “Boa Sorte!” para os coletores de troféus.

Mas a notícia que mais me deixou feliz, foi saber que o console, a exemplo de seu irmão mais velho, não terá trava de região. Uma notícia muito boa para nós brasileiros sempre em busca de melhores preços e para alguns, para assim conseguir aquele jogo de uma região que jamais será lançado por aqui, como por exemplo, muitos rpgs japoneses, desde que claro, você saiba japonês.

O Console também terá, com o uso do GPS, uma forma de buscar pessoas próximas que estejam jogando chamada de Near. Além disso ainda haverá multiplayer cross-platform entre o PS3 e o Vita, ou seja, se seu amigo estiver jogando Wipeout no PS3, você também poderá jogar no PS Vita, resta saber se haverá atualização gratuita para os jogos atuais que terão essa feature, mas outros jogos também incluem a função e novos serão anunciados como Dragon’s Crown.

Expectativas

Bem, só esperamos que a rede online não passe por problemas novamente, que possamos realmente aproveitar nossos jogos por meio de 3G, se as nossas teles brasileiras ajudarem é claro.

Uma feature que espero que seja amplamente usada é o envio dos saves do PS3 para o Vita, eu achei fantástica essa idéia, tende a ajudar pessoas que como eu tem mais tempo para jogar no portátil, mas em casa querem aproveitar a enorme TV, se bem que o cabo HDMI já é uma grande ajuda.

Algo importante também é que os recursos do portáteis sejam usados de forma inteligente, e que principalmente sejam usados.

Com o uso da interface touch, conversar por texto com os amigos também promete ser bem mais interessante do que podemos imaginar, e claro, por voz também tudo ficará ainda mais fácil, junte isso ao uso da câmera frontal e teremos ótimas soluções para o multiplayer com os rostos reais em full-time sendo mostrados, como feito em StarFox 64 3DS, além da integração com bate-papo e porque não o skype numa versão atualizada? Se bem que agora o programinha é da Microsoft.

Aliás, falando em chat, finalmente teremos cross chat no PSVita, algo que até hoje todos pedem no PS3. Quem sabe isso não seria indícios de que a funcionalidade pode aparecer no console de mesa.

Quanto aos jogos não há muito o que se falar, exceto a confiança de vários estúdios que já trabalham com a Sony, só espero que eles apoiem de verdade o portátil, e influenciem seus parceiros a fazer o mesmo.

Confira abaixo um vídeo mostrando os recursos do PSVita:

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Pikachu

Gamer e nerd, meus gêneros favoritos são RPGs e Adventures, e claro que adoro Pokémon. Aprecio uma boa música também, em especial o bom e velho Rock N' Roll e o Metal e suas vertentes.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios