AssistindoLendoMiscelâneaReflexões & Opiniões

Curiosidade Inútil | Richard Parker

O que há em comum entre “As Aventuras de Pi” e “O Espetacular Homem-Aranha”

As Aventuras de Pi” e “O Espetacular Homem-Aranha” são dois dos filmes mais legais de 2012, porém, só essa semana é que pude notar uma certa curiosidade que há em comum nos dois filmes, mas não estou falando do sobrenome de Stan Lee (criador do Homem-Aranha) e de Ang Lee (diretor do filme As Aventuras de Pi), estou falando de Richard Parker.

Richard Parker é o nome do Tigre em “As Aventuras de Pi” e o nome do pai de Peter Parker em “O Espetacular Homem-Aranha”, apesar de ser uma coincidência não muito improvável, o que torna isso curioso é o fato de ser o mesmo ator citando esse nome nos dois filmes.

O grande ator Irrfan Khan que participa de ambos os filmes, interpretando Pi Patel adulto em “As Aventuras de Pi” e o Dr. Ratha em “O Espetacular Homem-Aranha” é o personagem central dessa curiosidade, pois é ele quem cita o nome Richard Parker diversas vezes nos dois filmes.

Indo além da curiosidade desse nome, olhem o que eu encontrei no Blog Pitanga Digital:

“Richard Parker é um dos personagens do clássico livro de Edgar Allan Poe “O relato de Arthur Gordon Pym”. Ele é um dos tripulantes sobreviventes da embarcação “Grampus”, que naufraga em alto-mar. Após dias à deriva em um bote com outros náufragos, o infeliz é, então, devorado pelos sobreviventes. O livro foi publicado originalmente em 1837. Ocorre que após quase cinco décadas de sua publicação, em 1884, um crime idêntico chocou a Grã-Bretanha. A embarcação Mignorette naufragou deixando quatro sobreviventes à deriva. Os três mais velhos decidiram, então, matar e comer o mais novo. O nome do infeliz? Richard Parker”.

Espero que tenham curtido esse pequena curiosidade sobre o nome Richard Parker, e não deixem de assistir aos dois filmes citados acima.

Agradecimentos ao Blog http://pitangadigital.wordpress.com

 

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Gustavo Grangeiro

Gamer desde a época que não existia Pause, que o Atari estragava a TV (Telefunken), que o Mario ainda se chamava Jumpman, e que Fliperama não era lugar para bons meninos. Amante de uma boa leitura de ficção, filmes e séries. Sou baterista (sem banda) e adoro falar bem e mal de tudo que é ligado a rock and roll e suas derivações "legítimas". Aceito uma discussão sadia sobre qualquer assunto, principalmente os polêmicos.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.