Lendo

HQs Disney | Paulo Maffia responde as perguntas dos leitores em 20 minutos de You Tube!

Há 10 dias atrás, comentei aqui no blog que o Editor dos Quadrinhos Disney, Paulo Maffia, iria fazer um vídeo no You Tube respondendo as perguntas que os leitores enviassem por e-mail a Abril a respeitos das novidades, dúvidas entre outros detalhes a respeito da linha Disney de HQs aqui no Brasil. Pois bem, hoje a Abril divulgou a tal entrevista. São 20 minutos com várias perguntas bacanas. Vale a pena assistir e ver que legal é essa ideia da editora para interagir com seus leitores. Volto a dizer que é uma atitude muito boa se você comparar com outras editoras no Brasil onde os leitores mal conseguem um contato via e-mail. Assistam e mais abaixo comento no geral o que achei das respostas dada pelo Maffia.

Impressões após o continue!

Rá! Achei engraçado o Maffia brincar comigo a respeito do Indiana Pateta. Realmente gosto muito do personagem e sempre achei que o mesmo nunca teve a devida atenção no Brasil, ficando anos esquecidos, com a sua origem ainda inédita e muitas das boas histórias dos anos 90, ainda sem aparecer por aqui. Pode ter certeza que continuarei atazando o Paulo e a Abril pedindo mais material do Indy pra cá. E não dá uma de louco não Paulo! A história de origem do Indiana Pateta não tem 100 páginas, tem apenas 54 páginas (Inducks não me deixa mentir!). Mas gostei que Disney BIG vai continuar republicando o material que saiu no Brasil, assim como posso esperar mais uma inédita do personagem ainda neste semestre. Também aproveito pra agradecer pelo volume 31 de Clássicos da Literatura Disney, lançado esta semana, porque o que eu mandei de e-mail pedindo pela publicação do volume com a história Mickey e o Anel de Ouro da Atlântida, não dá nem pra contar nos dedos.

No geral não houve nenhuma revelação bombástica sobre os quadrinhos Disney no Brasil, mas rolou muitas explicações que já era hora de alguem dar. A produção nacional por exemplo, segundo a entrevista, realmente a curto prazo não vai voltar, mas gostei da atitude ao dizer que é muito possível que seja feito algo quando o Brasil for sediar a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Achei correta essa postura de “fazer para exportar pro mundo todo”. Pensando que o mercado de quadrinhos no Brasil ainda é tímido, ter essa visão de produzir não só pra gente, mas para outros países, é muito correta na minha opinião.

Se houve uma resposta que achei enrolada e meio sacana foi a respeito das datas de publicação original nas revistas que trazem histórias velhas, como Disney BIG. Isso de que “ah, não deu espaço no sumário”, não cola! Quero falar disso exclusivamente no blog numa próxima oportunidade, porque hoje recebi lá da Itália, a minha primeira edição como assinante internacional, a revista Paperinik Cult (não conhece? veja) e uau, como ela é linda! Formato pocket de verdade (Minnie Pocket Love não é), papel mais branco que as revistas de linha no Brasil, e numa revistinha tão pequena, ainda tem espaço para propagandas, e um sumário, informando o nome da história, os autores de cada uma e quando foi a primeira publicação da mesma na Itália e se é ou não inédita por lá. Fiquei de boca aberta com ela. Por isso, essa coisa de que não dá no sumário não existe. Se BIG tem 15 histórias, é impossível que não dê para encaixar 15 linhas simples informando quando foi a primeira vez que a história saiu no Brasil (ou melhor, quando foi produzida, já que aqui as histórias podem vir com anos de atraso). Mas gostei do fato do Maffia mencionar que ele não gosta como essa informação sai dentro da revista do Zé (apertada na primeira página, entre quadros, de cada história). Eu mesmo sempre achei feio. Há meios de fazer algo mais bonito e informativo.

Sobre as novidades, tudo fica naquele mistério sacana. Particularmente não gosto disso, mas entendo que as editores nacionais fazem mesmo esse charme, até pelo desequilíbrio de mercado, quando alguns títulos podem ou não serem cancelados se as vendas caem. Espero mesmo que haja especiais esse ano, pois 2010 foi dominado por Clássicos da Literatura Disney e com isso, muito material que merecia um especial, foi jogado para 2011. Também espero uma Natal de Ouro mais caprichada este ano.

Quanto as revistas de linha, nada de mexer nas mesmas este ano. Pena, pois elas carecem disso, assim como uma nova revista grossa para histórias maiores. Pena que a volta da Almanaque Disney esteja descartada, mas o Maffia acabou não falando nada sobre criar uma nova revista para tal  propósito. E nada de Mestres Disney ou Hall da Fama que fez muito sucesso na Europa. Está certo, lidar com nome de autores na capa é complicado, Don Rosa já deu dor de cabeça para Abril no passado, já imaginava que algo assim não vá acontecer no Brasil novamente tão cedo. Mas essa idéia de “O Melhor de Personagens“, é ótima. Espero que o projeto seja realizado mesmo. Só dispenso qualquer especial do Barks que ele dá a entender que pode acontecer este ano, pois também acho cedo para relançar O Melhor ds Disney do Barks e não tem especial de melhores histórias que supere essa coleção.

E putz, o Maffia precisa de um puxão de orelha enorme. Republica logo O Mistérios dos Signos, caceta! O que eu vejo de gente da comunidade Disney pedindo. Discordo totalmente do fato da HQ ter envelhecido mal e não funcionar nos dias de hoje. A saga acabou de sair na Itália em formato de LUXO! Link do Inducks que não me deixa mentir! Alias uma das minhas perguntas não respondidas era exatamente a respeito da Tesori Disney, se poderia ter a chance de vir para o Brasil. Pena que não caiu na seleção.

Enfim, ainda tem muito outros assuntos no vídeo. Ele ainda fala dos 50 anos do Zé (que pra mim não colou – o personagem devia receber um especial a parte), da coleção especial do Floyd Gottfredson (muito interessante, mas essa coleção me lembra mais algo para livraria do que banca), da possibilidade dos almanaques ganharem mais edições ainda este ano, e mais outras curiosidades e dúvidas.

Para uma primeira entrevista interativa desta forma com os leitores, eu achei legal. Foram várias perguntas, sobre vários assuntos, sobre várias coleções, sobre metas para futuro, sobre o que não dá hoje em dia, sobre personagens, sagas. Foi algo que torço para que aconteça mais vezes, que mais assuntos sejam abordados e que na próxima, novidades mais concretas possam ser reveladas. Parabens à Editora Abril e Paulo Maffia pela iniciativa.

Ah na próxima, só podia tomar um cuidado maior em fazer o vídeo numa salinha mais silenciosa, né? Pow que redação barulhenta, blá blá blá pra todo canto. Rá! Tem hora que fiquei incomodado com isso, querendo escutar com atenção as respostas e a barulhera comendo solta! XD

Obs: Sobre a Paperinik Cult. Aguardem um post nos próximos dias com toneladas de fotos mostrando como é a revista italiana em todos os aspectos que eu conseguir imaginar e comparando com o que é impresso aqui no Brasil. Uma linha de pockets assim no Brasil ia deixar muita gente de boca aberta… e é um tapa na cara do pessoal da Abril que acha que As Novas Aventuras do Superpato não dá certo por aqui, porque só podem sair em formato americano (e caro).

Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e criador do saudoso (e extinto) Fórum NGM. Tenho 35 anos, sou formato em Direito, e vivo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Gosto de escrever e sempre estou sem tempo.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.